Assembleia Legislativa

Assembleia Legislativa
Assembleia Legislativa

sábado, 12 de janeiro de 2019

EMPRESA INVESTIGADA FOI DENUNCIADA POR VEREADORA


Empresa MM Rodrigues Fraga Material de Construção, que participaria de licitação na Prefeitura de Garanhuns, suspensa por decisão do Conselheiro Dirceu Rodolfo, do Tribunal de Contas, foi denunciada o ano passado pela vereadora Betânia da Ação Social.

Investigada pelo TCE e Ministério Público, a referida empresa é suspeita de emitir notas frias. 

A MM Rodrigues atuou em diversas áreas da Prefeitura de Garanhuns, inclusive em algumas edições da festa Magia do Natal.

O Tribunal de Contas divulgou esta semana a decisão de suspender o pregão que estava para ser realizado pela Prefeitura na quinta-feira (10), depois que a Inspetoria de Arcoverde detectou irregularidades no edital.

De acordo com os técnicos do TCE, o valor licitado para execução de obras está muito acima do que foi gasto nos últimos cinco anos pelo Governo Municipal, com elevação dos valores, de um ano para outro, em até 762,20%.

Os técnicos contataram também que no exercício financeiro de 2018 foi feito empenho apenas para a empresa MM Rodrigues Fraga, no valor de R$ 4.720.273,02. Esta firma, no entanto,  está sendo fiscalizada pelo Tribunal de Contas  por suposto fornecimento de notas fiscais frias no montante de R$ 16.043.355,39.

O Tribunal de Contas notificou o controlador geral do município, Glauco Brasileiro, sobre os problemas que surgiram, mas ele não apresentou à inspetoria do TCE nenhum documento para explicar a disparidade existente em relação aos anos anteriores, segundo informou o próprio órgão de fiscalização.

Nenhum comentário:

Postar um comentário