Assembleia Legislativa

Assembleia Legislativa
Assembleia Legislativa

segunda-feira, 25 de dezembro de 2017

MUSAS DE MINHA CIDADE

Por Givaldo Calado de Freitas*

"Musas? Por que musas, Givaldo?" Ora, ora, meu amigo. Cada um tem a musa que pode. E eu já estou podendo demais. Porque tenho logo duas. E penso que vou ficar só nelas, posto que entenda a riqueza da minha cidade em conceber tantas que de repente volte a gerar outras que falara da primeira. Das duas, portanto, já falei. E das minhas linhas e entrelinhas, o florescer da minha paixão musical por elas. Paixão de fã fiel. Portanto, incorrigivelmente, apegado às suas musas.

Nessa IV edição da "Magia do Natal de Garanhuns", ouvi atento e quieto as duas. Quem sabe? Até perfilado e petrificado. Como cheguei a dizer outro dia. 

E mais uma vez tive azo de dizer a mim mesmo: gosto das duas. Cada uma no seu estilo. Cada uma no seu gênero musical. Cada uma com sua exuberância singular e inconfundível.

Meu amigo que me perguntara "Por que musas?": porque minha paixão pelas artes de Andrea e de Kiara continuava a insistir com que falara da primeira. Das duas, portanto, já falei. E das minhas linhas e entrelinhas, o florescer da minha paixão musical por elas. Paixão de fã fiel. Portanto, incorrigivelmente, apegado às suas musas.

Nessa IV edição da "Magia do Natal de Garanhuns", ouvi atento e quieto as duas. Quem sabe? Até perfilado e petrificado. Como cheguei a dizer outro dia. E mais uma vez tive azo de dizer a mim mesmo: gosto das duas. Cada uma no seu estilo. Cada uma no seu gênero musical. Cada uma com sua exuberância singular e inconfundível.

Meu amigo que me perguntara "Por que musas?": porque minha paixão pelas artes de Andrea e de Kiara continuava a insistir com suas perguntas, forçando-me a inquiri-lo se ele já tivera ensejo de ouvir essas duas artistas na arte de interpretar. E já com tanto sucesso.

A resposta do meu amigo fora um sonoro “não”. O que me forçou a dele me afastar, conquanto falar do que não se conhece é afazer menor. De desocupado ou de gente incapaz dar uma opinião lógica. Seja lá sobre que assunto. Imagine da arte de cantar e interpretar.


·        Figura pública. Empresário.

Nenhum comentário:

Postar um comentário