ALEPE

ALEPE
ALEPE

GOVERNO DO ESTADO

GOVERNO DO ESTADO
GOVERNO DE PERNAMBUCO - FUNDARPE

sábado, 16 de dezembro de 2017

DIREÇÃO DE CRECHE LAR ETERNA ALIANÇA DIVULGA NOTA SOBRE SUPOSTAS AGRESSÕES NA INSTITUIÇÃO DA COHAB 2

Recebemos da direção da Creche Lar Eterna Aliança, localizada na Cohab II, em Garanhuns, uma nota de esclarecimento sobre incidentes envolvendo a mãe de uma criança e uma merendeira do estabelecimento educacional.

O caso ocorreu na segunda-feira, dia 11, quando Maria Aparecida, mãe de um menino de cinco anos, denunciou que a merendeira Ana Maria deu socos e beliscões no seu filho.

Posteriormente, Aparecida teria ido à Creche da Cohab II tomar satisfações, e ao ficar frente a frente com a merendeira, supostamente investiu contra ela de forma violenta.

Ana Maria nega que tenha feito qualquer coisa contra a criança e a maioria dos funcionários do Lar Eterna Aliança nega o espancamento do menino.

Segundo um dos servidores da creche, Ana Maria trabalha no local há 10 anos e tem um comportamento exemplar, sendo querida pelas crianças,  os pais e as mães.

De todo modo, após a denúncia a merendeira - que é funcionária da Prefeitura de Garanhuns - foi afastada pela Secretaria de Educação, até que a investigação da Polícia e do Conselho Tutelar da cidade cheguem a uma conclusão definitiva a respeito do caso

Tanto Maria Aparecida, a mãe, quanto Ana Maria,  merendeira, prestaram queixa na Polícia Civil a respeito das supostas agressões.

A direção da creche resolveu se pronunciar através da seguinte Nota de Esclarecimento:

Com referência à denúncia e/ou acusação de agressão a uma criança de cinco anos, por parte de uma funcionária pública municipal que presta serviços como merendeira nesta Creche Lar Eterna Aliança, cuja denúncia foi veiculada pela mídia (jconline.ne10.uol.com.br, em matéria publicada em 14/12/2017; www.blogdocarloseugênio.com.br em matéria publicada em 14/12/2017; jornalimprensadoagreste.com.br em matéria publicada em 13 e 14 de dezembro de 2017; www.vecgaranhuns.com em matéria publicada em 14/12/2017; e em comentários das redes sociais, esta instituição esclarece que:

1 – A Creche Lar Eterna Aliança, fundada em 16 de maio de 2000, tem por finalidade apoiar e desenvolver ações para a defesa, proteção e melhoria da qualidade de vida da criança carente, promovendo, em função dela, também suas famílias e comunidade da Cohab II e localidades adjacentes, os seguintes programas, entre outros que servem às suas finalidades:

a)   Desenvolvimento integral da criança, com ações básicas de educação (Maternal e Infantil I e II) e comunicação infantil
b)   Formação humana, estimulando o respeito à dignidade e promovendo uma cultura de paz;
c)   Promoção dos Direitos da Criança e do Adolescente e redução da violência familiar e comunitária;
d)   Desenvolvimento de ações educacionais, com orientação pedagógica, visando o resgate de conhecimento tradicionais, culturais e científicos;
e)   Acolher crianças de 3 a 5 anos e 11 meses, regido pelo Estatuto Social e pelas normas legais pertinentes.

2 – A Creche mantém parcerias com instituições (públicas e privadas) e cidadãos do nosso município/bairro/localidade, a exemplo da Prefeitura Municipal de Garanhuns, SESC, Bom Leite, Ferreira Costa, Supermercado Santos, Loja Maçônica Bandeirantes da Ordem nº 37, Intelligence Consultoria, recebendo doações de alimentos, materiais e serviços de todas estas instituições;

3 – É uma entidade mantida pela Prefeitura Municipal de Garanhuns, com parceria com diversas Secretarias Municipais, sendo fornecido material didático, mobiliário, alimentação, instalações predial, professores/educadores e demais funcionários públicos municipais que prestam serviços à Creche;

4- Dispõe de cinco professoras pedagogicamente graduadas, uma Coordenadora Pedagógica, duas estagiárias de Pedagogia, sete auxiliares de serviços gerais, duas merendeiras e uma Gestora, todos funcionários públicos municipais;

5 – Possui uma diretoria eleita por meio de voto direto em assembleia de sócios a cada dois anos, cuja composição atual é: Sra. Mannuelly Jéssica Alves Bezerra (Presidente), RG 8.218.671 SDS/PE e CPF 084.327.074-81; Sra. Miriã da Fonseca Ramos (Secretária), RG 2.735.312 SDS/PE e CPF 417.041.264-87; Sra. Aparecida Nascimento Oliveira (Tesoureira), RG 5.505.051 SDS/PE e CPF 035.107.664-12; Sra. Maria de Fátima Araújo Torres, RG 1.714.589 SDS/PE e CPF 211.674.664-04 (Conselheira Fiscal); Sra. Marilda Alves Bezerra (Conselheira Fiscal), RG 2.684.424 SDS/PE e CPF 476.564.684-04; e a Sra. Aldenize Rocha de Almeida Branco (Conselheira Fiscal), RG 3.156.354 SDS/PE e CPF 116.323.518-03.

6 – No dia 11 de dezembro de 2017, funcionários em serviço na Creche nos telefonaram relatando uma agressão física sofrida por uma merendeira, em incidente ocorrido com uma mãe de aluno no horário aproximado de 12:30 horas. No momento da agressão à merendeira, funcionários e um moto taxista que conduziu a mãe da criança até a Creche procuraram evitar a continuidade da agressão, contendo as duas mulheres para manter a integridade física das mesmas.

7 – Nesse momento, eu, Marilda Aves Bezerra, gestora da Creche, estava sendo submetida a procedimentos médico-oftalmológico para pesquisa de glaucoma, em uso de medicação tópica para dilatação da pupila, estando impossibilitada de me deslocar até a Creche, por isso solicitei a presença, no local, da Presidente da Instituição, Sra. Mannuely Jéssica Alves Bezerra, de pronto atendida.

8 – Ao chegar à Creche, foi apurado através de informações de funcionários municipais que prestam serviços no local, que houve uma agressão física à merendeira, por parte de mãe de aluno, que a acusava de agressão a seu filho de cinco anos, estudante da creche, neste mesmo dia 11 de dezembro. A merendeira relatou não ter cometido tais agressões.

9 – Os funcionários da Creche relataram não ter presenciado a suposta agressão ao alunos e, após ouvir os funcionários, uma equipe da Creche deslocou-se até a residência da genitora da criança, para ouvir a versão da mesma e deu seu filho, colhendo elementos para apuração dos fatos com vistas a tomada de providências cabíveis.

10 – Ao retornar à Creche, a equipe providenciou a elaboração de um relatório sobre o ocorrido, que foi entregue na Secretaria Municipal de Educação, solicitando apoio para a resolução do problema.

11 – As duas envolvidas no incidente (a merendeira e a mãe da criança) registraram boletins de ocorrência por agressão física na delegacia de polícia civil.

Diante dos relatos ouvidos, das matérias jornalísticas veiculadas, e principalmente com o intuito de manter a transparência de suas ações, a Creche Lar Eterna Aliança coloca-se à disposição das autoridades constituídas, dos familiares de todos os alunos matriculados e da sociedade em geral, para todos os esclarecimentos necessários à elucidação do caso.


*A nota é assinada por Mannuely Jéssica, presidente, e Marilda Alves Bezerra, gestora.

Nenhum comentário:

Postar um comentário