ALEPE

ALEPE
ALEPE

GOVERNO DO ESTADO

GOVERNO DO ESTADO
GOVERNO DE PERNAMBUCO - FUNDARPE

segunda-feira, 22 de fevereiro de 2016

PSB DIVULGA MOÇÃO DE APOIO A JOÃO CAMPOS

Secretário de Organização do PSB, João Campos recebeu moção de apoio de representantes do partido em 24 municípios do Agreste que participaram da Agenda 40 da região, realizada na tarde deste sábado (20), em Garanhuns. Durante o evento, o presidente municipal do PSB, Nivaldo Azevedo, fez uma defesa da trajetória de João Campos, que assumiu recentemente a chefia de gabinete do governador Paulo Câmara (PSB). O ato reuniu integrantes da Executiva estadual do partido, incluindo o presidente Sileno Guedes.

Nivaldo lembrou o preconceito contra Eduardo Campos, que ainda jovem assumiu a mesma função desempenhada agora por João. “Nos últimos dias, assistimos a uma agressão desmedida contra o companheiro João Campos nas redes sociais. Um sinal de desrespeito e desconhecimento da sua atuação dentro do Partido Socialista Brasileiro”, disse. “Eduardo Campos também sofreu com a visão preconceituosa daqueles que não conheciam a política. Se não tivesse seguido em frente, não teríamos tido a oportunidade de tê-lo como um dos mais importantes líderes políticos que o Brasil já conheceu”, completou.

Durante seu pronunciamento, João Campos disse que seguirá o desafio de cabeça erguida e destacou as conquistas obtidas da gestão do ex-governador Eduardo Campos. “Meu pai me contava que quando assumiu a chefia de gabinete de doutor Arraes, aos 22 anos, a turma apavorada o chamou de ‘o netinho’, achando que aquele gesto ia desanimar ele e vocês sabem o que ele fez”, declarou João Campos.

“Se ele tivesse baixado a cabeça, hoje não teríamos o filho do pobre fazendo intercâmbio no exterior, não criaríamos mais de três mil leitos em hospitais em Pernambuco, não seríamos referência na Lei de Transparência e contra o nepotismo, não seríamos um estado que cresceu mais que Brasil. Minha família é acostuma da a crescer na adversidade”, completou o secretário de Organização do partido.

Durante o ato, o deputado federal Tadeu Alencar e os estaduais Raquel Lyra e Marcantônio Dourado também declararam apoio ao socialista. “Não há impedimento legal porque não há relação de parentesco de Paulo Câmara e João. E não há impedimento ético porque ele não pode ser privado de ocupar função pública relevante por ser filho de Eduardo”, declarou Tadeu Alencar. Além de representantes de 21 cidades do Agreste meridional, outros três municípios participaram da Agenda 40. 

NOTA DO PSB DE GARANHUNS

Nos últimos dias, assistimos a uma agressão desmedida contra o companheiro João Campos nas redes sociais. Um sinal de desrespeito e desconhecimento da sua atuação dentro do Partido Socialista Brasileiro. Apesar de novo, João Campos, com 22 anos, tem um histórico nas hostes da nossa legenda, tendo atuado na Juventude Socialista Brasileira em várias campanhas municipais e estaduais, além de ter sido eleito secretário de Organização da Executiva estadual do PSB em 2014. Portanto, se destaca como uma liderança partidária.
 
Em 2014, testemunhamos o surgimento do líder João Campos, quando assumiu, ao lado de Paulo Câmara, Raul Henry e Fernando Bezerra Coelho, a campanha vitoriosa no Agreste Meridional. Foi nesta região que o jovem fez seus primeiros pronunciamentos, quando participou de comícios em Caetés, Brejão e Palmerina.

Por sua formação acadêmica (João Campos está concluindo o curso de Engenharia Civil pela Universidade Federal de Pernambuco) e sensibilidade política, dom que herdou do pai, João Campos foi convidado pelo governador Paulo Câmara para assumir um cargo de grande responsabilidade. Na política, a capacidade de ouvir certamente é um das principais características de líderes de sucesso. E esse dom, temos certeza, faz parte do perfil de João Campos.

Quando assumiu a função de chefe de gabinete no segundo mandato do governo Miguel Arraes, Eduardo Campos também sofreu com a visão preconceituosa daqueles que não conheciam a política. Se não tivesse seguido em frente, não teríamos tido a oportunidade de tê-lo como um dos mais importantes líderes políticos que o Brasil já conheceu.


Externamos nossa solidariedade ao companheiro João Campos, seus irmãos, sua mãe, dona Renata Campos, sua avó Ana Arraes e demais familiares. Desejamos sorte na nova caminhada, nos colocamos à disposição e temos certeza que João terá uma trajetória de sucesso nessa etapa que se inicia.

*Da Assessoria de Imprensa do PSB. Foto: Roberto Pereira.

7 comentários:

  1. Qual a autoridade que tem esse senhor nivaldo AZEVEDO tem tanta gente competente para assumir o cargo desse DO PRINCIPE joão campos mas na verdade quem manda no palácio é os campos e foi um jeito nomear o príncipe joão Herdeiro do trono, que vergonha!!! sempre haverá babões desse tipo.

    ResponderExcluir
  2. PSB-Partido Social brasileiro, de social não tem nada, porque se tivesse, na atual situação em que está o estado, sede do partido, estariam preocupados com saúde, segurança, custódia dos presos, abastecimento d'água, rodóvias, etc e, todo um partido preocupado e falando um monte de bobagem na defesa de um aspirante a coronel. O povo não são mas bestas não, pelo menos os garanhuenses já deram essa resposta aos que tentaram lhes fazer de idiota. Vão trabalhar, bando de sangue-suga!

    ResponderExcluir
  3. Sendo Pernambuco uma Capitania Hereditária, não vejo nada demais. Acontece que não é. O ato em si demonstra uma falta de comando e envergonha a todos os pernambucanos. já que quem manda são os Campos e o Governador aceita passivamente, o que eles determinam. Até a presente data, nada fez por Pernambuco e pelos pernambucanos, a não ser não cumprir o que deveria, como uma lei Federal que aumenta o o piso dos Professores e que há dois anos o Sr. Governador não atualiza os valores. O pior será aguentar mais três anos desse desgoverno em Pernambuco. E a Sra Campos, dando ordens no Governo, que sinceramente, é o pior de muitos e muitos anos.

    ResponderExcluir
  4. Quem morreu mesmo foi o partido de Armando Monteiro. Armando foi tomar conta do ministério de Dilma se lascou. O povo tá tudo pulando o barco e caindo no partido do governador. Até o deputado de canhotinho já pulou de lado e Romário Dias, também. Até os vereadores do Recife já zarparam. Armando Monteiro tá sozinho, só tem Izaias Regis com ele.

    ResponderExcluir
  5. É a farra da DINASTIA Campos com nossa grana. A revolução brasileira tem que ocorrer nos moldes da Francesas com as cabeças reais rolando.

    ResponderExcluir
  6. A questão não é se ele é competente ou não, a questão é que política virou uma coisa de família em Pernambuco. Outro fato é que entre todos os pernambucanos o escolhido foi justamente o filho do falecido ex-governador de Pernambuco que teve uma trajetória invejável, diferente do seu filho que apoiou um governador que acumula fracassos de popularidade e péssima situação política perante Governo Federal que sempre teve o apoio de Pernambuco e de seu líder, o que não encontramos em Paulo Câmara, já apelidado de Paulo Imposto.

    Antônio.

    ResponderExcluir
  7. Foi acertadíssima a escolha de João Campos, futuro governador de Pernambuco quando atingir seus 35 anos

    ResponderExcluir