ALEPE

ALEPE
ALEPE

GOVERNO DO ESTADO

GOVERNO DO ESTADO
GOVERNO DE PERNAMBUCO - FUNDARPE

terça-feira, 16 de fevereiro de 2016

CHUVA DEIXA RASTRO DE DESTRUIÇÃO NA CIDADE



Logo cedo divulgamos os estragos causados pelas chuvas no Conjunto Residencial Manoel Camelo. Na parte da tarde a Secretaria de Comunicação do Município divulgou um texto informando sobre mais danos causados na cidade pelas trovoadas de janeiro e fevereiro. Nas imediações da Rua São Francisco, já próximo do centro uma rua que foi asfaltada há pouco tempo pela Prefeitura voltou a apresentar os mesmos problemas de quando era pavimentada com calçamento: o piso afundou quase que totalmente e um novo serviço terá de ser feito.

Confira a matéria da SECOM, assinada pelo jornalista Cloves Teodorico:

Com a intensificação das chuvas durante o verão, a Coordenadoria de Proteção e Defesa Civil (Compdec) tem reforçado os trabalhos de avaliação de danos e fiscalização de áreas de risco em Garanhuns, no Agreste Meridional de Pernambuco. Os dados da Compdec, divulgados nesta terça-feira (16), mostram que nos últimos 45 dias mais de 40 imóveis foram alagados, 14 coberturas danificadas com a ação do vento e 12 árvores caíram – ontem (15), um pé de jambo foi ao chão no Parque Euclides Dourado, bairro Heliópolis.

A quantidade de relâmpagos vista nessa segunda-feira, na cidade, assustou os moradores. Mas de acordo com o meteorologista da Agência Pernambucana de Águas e Clima (Apac), Roni Guedes, a ocorrência do fenômeno é comum durante a estação mais quente do ano e tem explicação, ainda, na passagem do Vórtice Ciclônico de Altos Níveis (VCANs). “Esse sistema forma nuvens do tipo convectivas. Quanto mais instável e maior for a nuvem, maior a quantidade de descargas elétricas”, explica.

O relatório da Defesa Civil revela que as ocorrências mais comuns neste período são: queda de barreiras, alagamentos, desabamento parcial de cobertura, queda de árvores, aumento de erosões e deterioração de ruas e sistemas de esgotos. No município, durante todo o mês de janeiro choveu 127,9mm. Nesses primeiros 15 dias de fevereiro, já foram contabilizados 41,40mm, segundo a Apac. Nenhum dano humano foi registrado.

O coordenador da Defesa Civil, Thiago Amorim, pontua cuidados que as pessoas devem ter durante o período de chuvas fortes. “Se o nível da água subir e estiver em local aberto, o correto é procurar abrigo longe de árvores. No trânsito o cuidado deve ser redobrado. Não se pode parar o veículo perto de árvores ou postes, além de dirigir em menor velocidade”, completa.

A previsão do tempo diz que o vórtice se deslocou e não estará atuando sobre Pernambuco nos próximos dois dias. O alerta é para a quinta-feira (18), dia que pode voltar a chover – com chances de ventos de menor intensidade.

Casos de emergência – Os moradores que observarem rachaduras na residência ou outros tipos de indícios que levem a algum tipo de desastre, devem procurar o Centro de Referência de Assistência Social (Cras) mais próximo, a Secretaria de Serviços Públicos – pelo telefone (87) 3762.7069 – ou acionar o Corpo de Bombeiros pelo 193. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário