domingo, 28 de fevereiro de 2016

ALERTA CONTRA FALSOS MÉDICOS E CURANDEIROS

“Papai, me enganei.” Essa frase tão simples se torna perturbadora quando quem a pronuncia é Julián Rodríguez. Repete o que lhe disse seu filho Mario, de 21 anos, pouco antes de morrer. Seu erro: abandonar o tratamento médico da sua leucemia para abraçar uma pseudo terapia recomendada por um curandeiro que afirma ser capaz de curar o câncer com vitaminas. O calvário de Mario durou seis terríveis meses, até sua morte, em julho de 2014. Seu pai aperta os dentes com raiva ao repetir: “Papai, me enganei”.

Além de afastar seu filho do tratamento, Julián Rodríguez calcula que o curandeiro tenha recebido 4.000 euros da sua família em tratamentos.

“Ou você se joga pela janela ou parte para a briga”, diz ele. O que Julián sofreu é tão duro que o motivou a lutar para que ninguém mais passe por isso. Duas semanas depois de Mario morrer, ele declarou guerra contra os curandeiros que se aproveitam das tragédias de pessoas comuns e da sua falta de conhecimentos médicos: “É doloroso demais saber que ele teve uma oportunidade tão clara de se salvar... O meu filho foi morto pela ignorância científica.”

Sua primeira batalha é denunciar o curandeiro que afastou Mario do tratamento que poderia curá-lo. A Audiência Provincial de Valência, instância máxima do Judiciário nessa esfera, acaba de acatar sua queixa, obrigando o juiz de instância inferior — que inicialmente arquivou o caso — a reabrir o processo contra o falso médico, “no mínimo pelo crime de exercício ilegal da profissão”. As juízas consideraram que o pseudo terapeuta, que se apresenta como especialista em “medicina natural e ortomolecular”, deve responder por fingir que é capaz de curar o câncer com suas recomendações.

Segundo o médico — o de verdade — que tratava Mario, esse falso profissional não só o convenceu a recusar um transplante e a quimioterapia como também lhe prescreveu um tratamento que interferia na sua recuperação, com elementos contraproducentes, como fungos e álcool. Em seu martírio, Mario ainda precisou passar por uma cirurgia no intestino devido a uma infecção.

Mas Julián ainda tem muitas mais batalhas pela frente: ele quer ajudar as pessoas leigas a evitar o erro do seu filho. “Não podemos saber tudo. É necessário oferecer informação para rebater as mensagens desses estelionatários”, diz. Para canalizar esse trabalho, ele criou a Associação para Proteger o Doente de Terapias Pseudo Científicas (APETP), a partir da qual luta, com a ajuda de divulgadores, ativistas e especialistas, contra a difusão de mensagens contrárias à ciência médica. — O que, como já se viu, pode custar a saúde e até a vida. Seus primeiros objetivos: evitar que os charlatães vendam seus serviços em espaços públicos ou com o aval de instituições acadêmicas. Também, evitar que ofereçam informação falsa, como sendo comprovada sobre a verdade das pseudo terapias. ( O relato acima foi enviado pelo leitor José Fernandes Costa, tendo como fonte o MSN Notícias).

2 comentários:

  1. José Fernandes Costa28 de fevereiro de 2016 13:31

    Agradeço, de antemão, ao amigo Roberto, pela publicação! - 2. Mandei essa matéria, para conhecimento do amigo jornalista, por entender que essas interferências de charlatães, curandeiros, pseudomédicos etc., SÃO CONSTANTES NO NOSSO UNIVERSO! Esse fato criminoso ocorreu na Espanha. Mas poderia ser em qualquer país. – O nosso imenso Brasil, NÃO fica de fora disso de jeito nenhum. – Porém, tanto é crime no Brasil, quanto na Inglaterra! – Por isso, o senhor Julián Rodríguez resolveu partir pra luta! E todas as pessoas que, por infortúnio, venham a se ver em tal situação, têm que reunir coragem pra agir como está fazendo Julián Rodríguez! – Quem se sentir sem forças, nessas horas, precisa juntar forças onde elas existam! Porque, do contrário, os vigaristas só proliferam mundo afora, enganando os incautos! E assim foi o caso desse jovem que, por falta de experiência, resolveu acreditar no falso profissional de má-fé comprovada!- É ISSO! – 3. EM TEMPO: Meu corretor ortográfico me traiu, com respeito a "pseudoterapeuta, pseudoterapias" etc. - Tanto que aqui, também, esses dois termos estão marcados de vermelho, anunciando que ESTARIAM incorretos! – Mas, estão CORRETOS! O certo mesmo é pseudoterapias, pseudoterapeutas, pseudoapocalíptico, pseudocientíficas, pseudomédicos! E por aí vai. – O elemento de composição "pseudo" só recebe hífen quando se antepõem a palavras iniciadas com "h" e "o". Nas demais palavras, ele se COLA ao termo que lhe segue! - NUNCA, porém, “pseudo” ficará separado da palavra regida, como meu corretor fez sem me pedir licença e sem que eu observasse! /.


    ResponderExcluir
  2. E os falsos médicos cubanos, não vai falar nada? Gente que não sabe nem tratar bicho de pé, posando de autoridade aqui no Brasil.

    ResponderExcluir