Assembleia Legislativa

Assembleia Legislativa
Assembleia Legislativa

terça-feira, 19 de janeiro de 2016

SINDICATO PROTESTA CONTRA DEMISSÕES DO JC

O Sindicato dos Jornalistas Profissionais do Estado de Pernambuco (Sinjope) e a Federação Nacional dos Jornalistas (Fenaj) se solidarizam com os trabalhadores demitidos pelo Sistema Jornal do Commercio de Comunicação (SJCC), do Grupo João Carlos Paes Mendonça (JCPM). Exatamente por isso, marcaram na Procuradoria Regional do Trabalho da 6ª Região (PRT6) uma audiência de mediação com a procuradora Melícia de Carvalho Mesel para questionar as demissões em massa. Além disso, convocam a categoria para, nesta segunda-feira (18), participarem de um protesto contra as demissões de 11 jornalistas no SJCC e o desmonte nas empresas de comunicação e em defesa de uma comunicação de qualidade. O protesto será, às 16 h na Rua Capitão Lima, em frente à TV Jornal.

O clima de terror se instalou na redação do Jornal do Commercio. A última segunda-feira marcou mais uma etapa no processo de demissões em massa que vem sedo implementado pelo SJCC, nos últimos três anos. O efetivo de profissionais mandados embora das empresas de comunicação do empresário João Carlos Paes Mendonça aponta para um desmonte do SJCC e deixa evidente que, paralelamente à alegada crise financeira, o que existe de fato é uma crise de planejamento e gestão.

Só nos primeiros onze dias deste ano, 11 jornalistas, parte deles com mais de vinte anos de casa, excelentes profissionais, foram sumariamente demitidos. Alguns, inclusive, protegidos pela convenção coletiva por estarem em período de pré-aposentadoria. A estratégia é riscar da folha os maiores salários conquistados com anos de empenho e dedicação às empresas. Remunerações, diga-se, nem tão altas assim, num mercado em que o achatamento salarial vem sendo praticado pelas empresas de comunicação no Estado.

Recorrendo às fichas de homologação do Sinjope, os números são alarmantes. Aquele que já foi considerado como um dos principais grupos de comunicação de Pernambuco vem encolhendo a cada ano. Em 2014 foram mais de trinta trabalhadores demitidos, o que corresponde a 20% do efetivo!

As demissões feitas a conta-gotas para mascarar o que na verdade são demissões em massa chegaram a 13 em 2015. Isso corresponde a 7% dos jornalistas que restaram das demissões de 2014. Com as demissões da última segunda-feira, em apenas onze dias, o SJCC dispensou quase o total registrado em todo o ano passado.


O empresário João Carlos Paes Mendonça, conhecido pelo volume de empreendimentos em centros de compras e imóveis, anunciou recentemente altos investimento na produção de uma marca própria de vinhos na região do Douro, em Portugal. Mas reservou aos trabalhadores do SJCC apenas o amargo sabor das demissões.

Nenhum comentário:

Postar um comentário