ALEPE

ALEPE
ALEPE

sexta-feira, 21 de novembro de 2014

PREFEITURA DE GARANHUNS PAGA 2ª PARCELA DO 13º

A Prefeitura de Garanhuns paga nesta quinta-feira, dia 21, a segunda parcela do 13º salário dos aposentados e pensionistas do Instituto de Previdência dos Servidores do Município e dos funcionários da Autarquia do Ensino Superior de Garanhuns, AESGA. O valor corresponde a 60% do salário. A primeira parcela, referente aos primeiros 40%, foi paga em junho deste ano.

Com o pagamento do décimo pelo Governo Municipal, serão injetados mais de R$ 1.700,000,00 na economia local.

Para o prefeito Izaías Régis, o pagamento tem reflexo direto na movimentação econômica de fim de ano, principalmente do comércio local. “Muitas famílias se programam para comprar materiais para reformar a casa, pintar a casa, comprar roupas e presentes para as festas de fim de ano”, comentou o gestor.
De acordo com o Secretário de Administração, os servidores da Prefeitura de Garanhuns irão receber a segunda parcela do 13º no dia 20 de dezembro. “Há esse compromisso da gestão de efetuar os pagamentos em dia e, quando possível, até antecipá-los”, comenta o titular da pasta. 

Alguns municípios de Pernambuco estão com dificuldades de pagar o 13º. Felizmente este não é o caso de Garanhuns.

(Com informações da Secretaria de Comunicação da Prefeitura).


5 comentários:

  1. Não será novidade para ninguém o cumprimento de metas pré-estabelecidas pelo governo Izaías Régis, portanto a injeção da segunda parcela do décimo terceiro na nossa cidade seá mais um incentivo para se promever um Natal que movimentará nossa economia com a entrada desses recursos e de demais empresas, assim como o Exército Brasileiro através do 71 BI MTZ, que também injetará na nossa economia um valor bastante elevado, referente ao décimo terceiro dos militares.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sabe de nada inocente!!!!! SÓ SABE DA DOR QUEM ESTA COM ELA, ENTÃO EDMAR DIAS, DEIXA DE SER BABÃO DE PREFEITO, EU CONSIDERO ESSE GOVERNO O MAIS CRUEL DE TODOS OS TEMPOS, TRATA OS SERVIDORES COMO LIXO. SOU SERVIDOR E ESTOU 100% INSATISFEITO COM ESSA GESTÃO, SÃO TODOS ARROGANTES E PREPOTENTES.

      Excluir
  2. Uma certa vez eu me encontrei com o ex-prefeito de Brejão Sr. Miguel Paz na Avenida Norte em RECIFE.Perguntei ao ex-prefeito, qual foi a mágica que o Sr. fez para pagar o 13º a todos os servidores durante 4 anos de governo naquele município?

    Ele com a sua modéstia e gentileza me responde o seguinte: " todo mês eu guardo um pouco de dinheiro numa conta especial. Então ao chegar em dezembro eu sempre tive dinheiro para pagar o 13º.

    O prefeito de Garanhuns dá um bom exemplo.Merece sim os nossos parabéns.13º é Lei e não se pode e nem se deve negá-lo ao servidor público em geral.E muitos aos trabalhadores a iniciativa privada.

    ResponderExcluir
  3. Primeiro como homem deveria se identificar, segundo mande fazer uma pesquisa e veja o índice de aprovação do nosso prefeito, terceiro reconhecer os méritos não é ser babão, infelizmente seu nível e como gente deve ser uma pessoa desprezivel, usando de termos baixo como deve ser você, respeite as pessoas, todos somos iguais, porém as desqualificadas como você não mereciam nem resposta, muito menos escrevendo aqui. Não mando você cuidar do rebanho, porque os animaiszinhos não merecem esse castigo. Vê se te enxerga.

    ResponderExcluir
  4. O Governo do Estado de Pernambuco anunciou, nesta terça pela manhã, em coletiva de imprensa no Palácio do Campo das Princesas, que irá antecipar o pagamento do 13º salário, pago em parcela única, como vem acontecendo na gestão PSB, além de antecipar a folha de pagamento de dezembro. Novembro será pago no dia 28 deste mês.

    Juntos, os três pagamentos injetarão R$ 2,18 bilhões na economia, que deverão impulsionar os gastos de fim de ano, principalmente no comércio. Ao todo, o Estado tem 225 mil servidores, entre ativos, inativos e pensionistas. No ano passado, eram, ao todo, 230 mil servidores públicos no Estado. As três folhas salariais pagas no fim do ano passado somaram R$ 2,01 bilhões - cerca de R$ 670 milhões cada folha.

    Pela programação financeira, serão pagos R$ 710 milhões de 13º salário, entre os dias 11 e 12 do mês que vem, numa única parcela. A folha de dezembro - prevista anteriormente para os dias 28, 29 e 30 - será depositada nos dias 22, 23 e 24 do mesmo mês, somando mais R$ 740 milhões. Já o pagamento de novembro, montante de R$ 730 milhões, acontecerá no próximo dia 28.

    O calendário anual de pagamento, assim como para o 13º, estabelece que, no primeiro dia, recebem aposentados e pensionistas; nos dias seguintes, respectivamente, servidores ativos da Secretaria de Educação e demais funcionários públicos ativos da administração direta e indireta.

    CONTAS

    O secretário da Fazenda, Décio Padilha, garantiu que Pernambuco fechará o ano no azul, diferente de outros Estados da Federação que estão tendo dificuldades em fechar as contas neste ano. No momento, 17 Estados apresentam dificuldade de pagamento de servidores e 12 não têm previsão completa para o 13º.

    De acordo com o governador João Lyra Neto, há 8 meses à frente da gestão, as contas em dia são fruto de um planejamento prévio. Desde março, o governo vem fazendo uma reserva financeira de 10% a 12% para custear os pagamentos no fim do ano.

    "O aumento da receita é fruto do nosso desenvolvimento econômico", disse. "Houve um aumento da folha acompanhado de um aumento da receita", acrescentou, justificando o equilíbrio fiscal pernambucano. Lyra garantiu ainda que, como consequencia do planejamento, não foi preciso usar de manobras de remanejamento do orçamento neste fim de ano para pagar pessoal.

    Cerca de 90% da arrecadação do Estado é proveniente do Fundo de Participação dos Estados (FPE) e do Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Prestações de Serviços (ICMS). Este último foi o que salvou as contas de Pernambuco, com crescimento de cerca de 10% neste ano (algo em torno de R$ 13 milhões no acumulado).

    O que o Estado, no entanto, não conseguirá cumprir é a meta de investimento, antes prevista terminar 2014 em R$ 3,7 bilhões. Isso porque não se conseguiu fechar o Plano de Ajuste Fiscal até outubro e, por isso, Pernambuco deixou de sacar cerca de R$ 800 milhões dos R$ 1,6 bilhão já acertados com o BNDES e o Banco Mundial, dinheiro que serviria para concluir uma série de projetos em andamento. Mas Padilha preferiu não adiantar números por enquanto.

    Este sim,honrou com dignidade e altivez, os 8 anos de mandato como vice-governador e governador na gestão do maior governador do Estado de Pernambuco, Dr. Eduardo Campos.

    ResponderExcluir