Assembleia Legislativa

Assembleia Legislativa
Assembleia Legislativa

quarta-feira, 30 de abril de 2014

II BIENAL DO LIVRO DO É LANÇADA OFICIALMENTE

Foi lançada, oficialmente, na manhã de hoje (30), no Recife, a II Bienal Internacional do Livro do Agreste. O evento, que acontece na Praça Cultural Mestre Dominguinhos, entre os dias 09 e 18 de maio, tem 2.500 m² e irá reunir mais de 100 editoras de diversos segmentos literários. Representantes da Prefeitura de Garanhuns participaram da coletiva de imprensa.

Em sua fala, o presidente da Associação do Nordeste das Distribuidoras e Editoras de Livros, José Alventino Lima, ressaltou o objetivo da criação da bienal. “Nossa meta é interiorizar a cultura da leitura, levando obras e incentivando as pessoas a buscarem cada vez mais os livros”, disse.

Cerca de 2 milhões de reais serão movimentados na região e mais de 500 empregos diretos e 2 mil indiretos gerados. O secretário de Articulações Políticas e Governo, Wanderley Lopes, falou da grande alegria do Governo Municipal em receber a iniciativa. “Todos nós estamos envolvidos nessa proposta. O nosso prefeito Izaías Régis vem sempre buscando incentivar, nos eventos, a leitura. Temos, por exemplo, espaços direcionados no Festival de Inverno, no Festival de Literatura, entre outros. Sempre iremos apoiar eventos como esse”, completou.

Entre os autores e palestrantes já estão confirmadas as presenças da sexóloga do programa Altas Horas, Laura Muller, o poeta Jessier Quirino, o jornalista da Rede Globo, Marcelo Canellas, o escritor Raimundo Carrero e Pe. Ayrton da Fundação Terra. O público vai acompanhar uma programação que inclui palestras, debates, recitais, conversas literárias, intercâmbio literário-cultural e Feira do Livro. O local contará, ainda, com tenda de autógrafos e espaços voltados para o público infanto-juvenil. Este ano, a Bienal terá como homenageados Dominguinhos, trazendo, em sua programação, vários debates sobre sua vida e arte, e a professora e escritora de Garanhuns, Luzinette Laporte.

A secretária de Educação de Garanhuns, Janecélia Marins, ressaltou o poder de transformação que a educação traz na vida das pessoas. “Como diz Mário Quintana, o livro não muda o mundo, o que muda no mundo são as pessoas, e os livros mudam as pessoas”, relacionou.

A II Bienal Internacional do Livro do Agreste é uma realização da Andelivros (Associação do Nordeste das Distribuidoras e Editoras de Livros), com patrocínio da Prefeitura de Garanhuns, através das secretarias de Educação e Cultura, Empetur e Sesi. Empresas apoiadoras: Editora Cepe, Editora Construir e Agência Tante. Produção Pitanga Promo.

Um comentário:

  1. Franklin Stem Santos da Silva3 de maio de 2014 11:55

    É verdade Prefeito: FOI MAL SUA DEMISSÃO EM MASSA
    Um dos problemas foi a demissão em Massa, que ouve no início do governo de Izaías Régis, Doutores: Coordenação/PSF sem nenhuma experiência

    Parabéns! Senador Dr. Armando Monteiro, Parabéns! Prefeito Izaías Régis, pela escolha... Acredite: Dr. Arlindo Rodrigues Ramalho Neto é muito competente, Felicidades Dr. Harley Davidson Rocha de Lima, um bom (Mestrado)


    PARA FINS DE ESCLARECIMENTO:
    Estou enviando a resolução COFEN que trata do título de doutor para o profissional graduado em enfermagem. Achei necessário enviar já que você trabalha na mídia e torna-se um formador de opinião e muitas vezes os profissionais são citados em matérias jornalísticas. Ressalta-se que usar ou não usar o título não vai mudar o conhecimento e competência de cada profissional, porém o seu reconhecimento pela sociedade confere, no mínimo, respeito para esta categoria que já é tão excluída de direitos sociais e trabalhísticos e que prestam uma contribuição sem medidas para a saúde pública nacional.
    Um abraço,


    RESOLUÇÃO COFEN-256/2001


    RESOLUÇÃO COFEN-256/2001
    Autoriza o uso do Título de Doutor, pelos Enfermeiros
    O Conselho Federal de Enfermagem-COFEN, no uso de suas competências e atribuições legais;
    CONSIDERANDO que o uso do título de Doutor, tem por fundamento procedimento isonômico, sendo em realidade, a confirmação da autoridade científica profissional perante o paciente/cliente;
    CONSIDERANDO que o título de Doutor, tem por fundamento praxe jurídica do direito consuetudinário, sendo o seu uso tradicional entre os profissionais de nível superior;
    CONSIDERANDO que a exegese jurídica, fundamentada nos costumes e tradições brasileiras, tão bem definidas nos dicionários pátrios, assegura a todos os diplomados em curso de nível superior, o legítimo uso do título de Doutor;
    CONSIDERANDO que a não utilização do título de Doutor, leva a sociedade e mais especificamente a clientela, a que se destina o atendimento da prática da enfermagem pelo profissional da área, a pressupor subalternidade, inadmissível e inconcebível, em se tratando de profissional de curso superior;
    CONSIDERANDO que deve ser mantida a isonomia entre os profissionais da equipe de saúde, e que o título de Doutor é um complemento, ou seja, um “plus”, quanto a afirmação de um legítimo direito conquistado à nível de aprofundamento de uma prática terapêutica, com fundamentação científica;
    RESOLVE:
    Art. 1º- Autorizar aos Enfermeiros, contemplados pelo art. 6º, incisos I, II, III, IV, da Lei 7.498/86, o uso do título de Doutor.
    Art. 2º- Esta Resolução entra em vigor na data de sua publicação, revogando-se disposições em contrário.
    Rio de Janeiro, 12 de julho de 2001
    Gilberto Linhares Teixeira
    COREN-RJ Nº 2.380
    Presidente João Aureliano Amorim de Sena
    COREN-RN Nº 9.176
    Primeiro-Secretario

    ResponderExcluir