GOVERNO DE PERNAMBUCO

GOVERNO DE PERNAMBUCO
Governo de Pernambuco

ARMANDO E PT FAZEM ACUSAÇÕES CONTRA EDUARDO

O PSB e o ex-governador Eduardo Campos receberam dois ataques, hoje, por parte dos adversários. No Blog do Jamido o senador Armando Monteiro (PTB) acusou o Governo de Pernambuco de aliciar prefeitos do seu partido através de verbas públicas.

Segundo o senador, apenas a prefeita de Arcoverde, Madalena Brito, recebeu a oferta de R$ 11 milhões, recursos destinados ao município, para apoiar a candidatura de Paulo Câmara.

A outra denúncia, mais grave, foi publicada no site do Partido dos Trabalhadores, PT.

Numa matéria de cunho jornalístico intitulada “Uma Ideia na Cabeça”, o partido da presidenta Dilma revela que o Ministério Público investiga um esquema de desvio de recursos para financiamento de campanhas políticas instalado nos governo de Pernambuco, da Paraíba e no Ministério da Ciência e Tecnologia, na gestão do então ministro Eduardo Campos, presidente nacional do PSB e pré-candidato do partido à Presidência da República.

“A apuração se baseia em levantamentos da Polícia Federal, Ministério Público, Controladoria Geral da União, a CGU, e do Tribunal de Contas de Pernambuco realizados sobre contratos firmados entre secretarias estaduais e a empresa Ideia Digital”, informa o site do PT.

De acordo com a publicação, somente em Pernambuco as contratações entre Governo e a Empresa de Publicidade somam 77,5 milhões de reais. 

Parece que o PT, acuado pelas denúncias contra a gestão da Petrobrás e o envolvimento do deputado André Vargas com um doleiro preso, resolveu partir para o ataque.

Da mesma maneira o senador Armando Monteiro, líder das pesquisas para governador de Pernambuco e disposto a manter sua posição, acusa o PSB de crime eleitoral. Sua denúncia,  além do efeito perante a opinião pública, pode frear o uso da máquina pública na campanha, se é que isso está realmente acontecendo.

3 comentários:

  1. Um sujeito que traiu o avô que, era Governador do Estado na época, o colocando numa situação dificil, um vexame nacional. Imaginem um cidadão desse Presidente da Republica, não fica nem o terreno.Perderá ele e a corja que o aprova e o acompanha.Pernambuco vamos todos votar em Armando, Dilma e João Paulo,e esquecer esses, patetas do mal.

    ResponderExcluir
  2. e a parte que mim desagrada na politica, começou os ataques, ao invés de ficar se atacando, vamos falar de proposta pra população, o senador armando monteiro, deve seu mandato de senador graças a Eduardo campos, o povo já não aguenta mais.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pré-candidato à Presidência da República, o ex-governador de Pernambuco Eduardo Campos (PSB) voltou a afirmar no início da tarde deste sábado (26) que, caso seja eleito, mandará os políticos fisiológicos para a oposição no País. “O povo clama por uma alternativa política que coloque o fisiologismo e o atraso da velha política na oposição”, afirmou, em discurso durante o seminário programático regional do PSB e da Rede em Manaus, no Amazonas.

      Eduardo também voltou a criticar àqueles que fogem ao debate, numa referência à presidente Dilma Rousseff (PT). “Nós estamos alimentando o debate, fazendo um debate qualificado, construindo um mapa com a cara do Brasil”, afirmou.

      As criticas ao governo Dilma também foram um dos focos da fala do socialista. “O Brasil percebe que nos últimos anos as mudanças perderam velocidade, consistência e pararam de acontecer”, disse, na abertura do discurso. “O povo brasileiro está afirmando todos os dias que o País está no caminho errado”, afirmou.

      O ex-governador estará neste domingo (27) de volta a Pernambuco, por pouquíssimo tempo. Na segunda-feira (28), ele já deve retornar para São Paulo, onde está concentrada a campanha presidencial. Uma agenda em conjunta com o candidato do PSB ao Governo do Estado, Paulo Câmara, era prevista, mas não deve mais ocorrer.

      "AQUI PRA NÓS SE ELE REPETIR O QUE FEZ EM PERNAMBUCO, LEVANDO PARA O SEU PALANQUE OS PIORES INIMIGOS E PICARETAS, ESTAMOS FERRADOS"!

      Excluir