ALEPE

ALEPE
ALEPE

quarta-feira, 26 de fevereiro de 2014

JORNAL DE COMMERCIO DEMITE CIRO CARLOS ROCHA E OUTROS PROFISSIONAIS EXPERIENTES DA CAPITAL

A crise que atinge os veículos de comunicação impressa, agravada com a força da internet, levou o Jornal do Commercio a demitir hoje profissionais experientes e respeitados da imprensa pernambucana. Entre que foram atingidos pela decisão do JC estão Ciro Carlos Rocha (foto), Márcio Didier, Fabiane Cavalcante, Otávio Toscano, Rodrigo Lobo e Clemilson Campos.

Alguns desses demitidos foram meus companheiros no próprio Jornal do Commercio e na Folha de Pernambuco (1ª fase), na segunda metade da década de 80.

Desses profissionais fui mais próximo de Ciro, que era repórter de política como eu, tendo Sérgio Augusto como editor.

De lá pra cá já saíram Sérgio, Belmar, Roberto Tavares, Roberta Jungmann e agora Ciro Carlos e os outros.

Os trabalhadores, mesmo operários intelectuais, como os jornalistas, estão sempre sujeitos à vontade e aos humores dos patrões.

Tem gente aí, nesse grupo afastado da Empresa Jornal do Commercio, que tinha quase 30 anos de casa. Recebe uma indenização que não dá para viver um ano, está se aproximando dos 60 e fica meio perdido, sem saber o que fazer da vida.

Tem de se ajeitar numa assessoria do Governo do Estado ou da Prefeitura do Recife e dar graças a Deus se conseguir pelo menos isso.

Na forma de capitalismo praticado no Brasil não existe segurança para o trabalhador. Quando mais precisa, a velhice se aproximando, ele é descartado como uma bobina ou um cartucho sem tinta do computador.

Uma lástima essa situação. É por isso que o jornalista Ruy Sarinho tem horror aos patrões especialmente ao senhor João Carlos Paes Mendonça. O mesmo respeito que ele teve ao indiozinho da Rádio Jornal Garanhuns ele tem a o grupo de jornalistas ora demitido.

4 comentários:

  1. A midia impressa de Pernambuco vem sendo bancada pelo governo Eduardo campos durante todo o seu mandato,professores da rede estadual recebem todo dia em casa seu jornal,nas bancas as vendas minguaram e os assinantes em sua maioria não renovam assinaturas.Agora já que perguntar não ofende,será que é por isso que não existem criticas ao governo de Eduardo Campos?

    ResponderExcluir
  2. Isso não é culpa do capitalismo e sim da falta de capitalismo, se houvesse mais meios de comunicação, de forma descentralizada competindo entre si para informar da melhor forma possível o cidadão, todos teriam seu emprego garantido, porém tudo é centralizado no governo, os jornais as redes de TV, rádios e em breve, não se engane toda a internet será parasita do governo também, dependem de verbas do governo para sobreviver, aí meu caro não existe capitalismo algum nessa situação, mas sim um mero parasitismo de verbas do governo. E quanto mais o governo esquerdista dependente de propaganda enganosa, amarra os profissionais mais eles louvam as maravilhas da esquerda. Como dizia Lenin: iremos comprar da burguesia, a corda que usaremos para enforca-los. NO NOSSO CASO A BURGUESIA NÃO SÃO O BILIONÁRIOS, MAS SIM NÓS DA CLASSE MÉDIA. Vocês estão dando um tiro no pé aliando-se com essa gente.

    ResponderExcluir
  3. O capitalismo sempre foi assim: quando os altos lucros começam a diminuir, os caras, de pronto, partem para "otimizar" os custos fixos.

    ResponderExcluir
  4. fora dos blogs sujos não há salvação na mídia brasileira

    ResponderExcluir