ALEPE

ALEPE
ALEPE

GOVERNO DO ESTADO

GOVERNO DO ESTADO
GOVERNO DE PERNAMBUCO - FUNDARPE

quinta-feira, 23 de janeiro de 2014

SOBRAL PINTO - O HOMEM QUE NÃO TINHA PREÇO

Um exemplo de profissional do Direito
Do advogado de Lajedo Willian Deyvson Galdino:
Recentemente, assistindo o filme "Sobral – O Homem que Não Tinha Preço", reafirmei meu espírito e minha vocação em advogar e defender a concretização da justiça.
O citado filme leva o público a conhecer a figura singular de Sobral Pinto: a coragem, a ética, o humor, a fé, a luta incansável pela justiça - sem cobrar honorários nem aceitar favores.
Entre as passagens no filme, está sua luta para salvar Anita Leocádia, filha do ícone comunista Luiz Carlos Prestes e de Olga Benário, das garras dos nazistas que assassinaram sua mãe em uma câmara de gás. O filme relembra ainda a argumentação dele para garantir a integridade de presos políticos do regime ditatorial de Vargas (entre eles, Prestes) no anos 1930, quando evocou a Lei de Proteção dos Animais numa petição em favor de tratamento humanitário para prisioneiros.
Passadas três décadas, em 14 de dezembro de 1968, no dia seguinte ao anúncio do AI-5, Sobral, então com 75 anos, Sobral foi preso, por discordar dos rumos que tomou o regime militar. Na prisão, enfrentou seu carcereiro, que definia o estado de repressão como uma nova democracia, com a frase: “Há peru à brasileira, mas não há democracia à brasileira. A democracia é universal, sem adjetivos”.
E como não se emocionar ao assistir a cena em que um senhor no alto de seus noventa anos de idade arranca aplausos de um milhão de pessoas ao reafirmar que “todo poder emana do povo e em seu nome deve ser exercido.”?

Com depoimentos de personagens como Luís Carlos Prestes e sua filha Anita Leocádia, Zuenir Ventura, e do próprio Sobral, impagável em seus relatos, o filme resgata um dos maiores advogados da história do Brasil, que colocou a justiça acima de qualquer ideologia e desafiou todos os ditadores brasileiros do século 20, tornando-se um dos maiores defensores dos direitos humanos de que já se teve notícia.

Cena do filme sobre Sobral Pinto

3 comentários:

  1. Comsidero o ministo Joaquim barbosa igual a esse Sobral pinto. um dos dois divia ser nosso presidente

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. José Fernandes Costa23 de janeiro de 2014 20:40

      Santa ignorância é comparar Joaquim Barbosa a Sobral Pinto!! - Mas... podemos esperar tudo entre gregos e baianos!! - 2. E esse advogado de Lajedo deve ter assistido AO filme "Sobral - o homem que não tinha preço"!! - Também ele quis se emocionar ao assistir À cena em que... 3. Não creio que ele tenha dado assistência às filmagens desse filme. Mas... quem sabe!! /.

      Excluir
  2. SOBRAL PINTO QUE FIGURA EXTRAORDINÁRIA E EXEMPLAR.O BRASIL PRECISA DE MILHARES IGUAIS A ELE. UM PAÍS EM QUE JUSTIÇA É CEGA E NÃO VER AS DESIGUALDADES SALARIAIS DE UMA ELITE QUE GOVERNA O PAÍS DE NORTE A SUL E DE LESTE A OESTE PRATICANDO O "LEGISLAR EM CAUSA PRÓPRIA" APÓS O RESULTADO DAS ELEIÇÕES E A JUSTIÇA NÃO FALA NADA? É UMA VERGONHA!

    ResponderExcluir