quarta-feira, 29 de janeiro de 2014

AS BOAS LEMBRANÇAS DA LUTA

Do jornalista caruaruense José Torres, que mora em Piedade, em Jaboatão dos Guararapes:

Este começo de ano, 2014, me tem proporcionado algumas surpresas e, diga-se de passagem, boas. Entre elas, a leitura do livro do jornalista, escritor e cronista, Flávio Tiné.

Já conhecia Tiné há muito tempo, porém não tínhamos a afinidade que se apresenta hoje. Conhecia seu pai, o Sacristão Dedé, suas irmãs e irmãos, entre eles o querido e saudoso Adelmo Tiné com quem trabalhei na então Radio Difusora de Caruaru, dividindo o microfone do famoso prefixo ZYK-22.

Flávio morou um tempo em Caruaru e era de uma geração um pouquinho mais à frente da minha. Quando jovens, a diferença de 5, 6 anos faz enorme diferença. Mas, isso não vem ao caso neste momento.

Estou a falar do seu último rebento literário. “As Boas Lembranças da Luta”, que aparece após ter publicado “Pois não, Doutor” e “Viver tem Remédio”, nos quais somos brindados com lembranças do seu cotidiano de 20 anos na assessoria de imprensa do Hospital das Clínicas, os dois últimos livros, bem entendido.

Com uma linguagem saudosista de quem rebuscou nos alfarrábios imagens perdidas no passado, nos revela várias fases de sua vida de peregrino, entre Gravatá, Caruaru, Recife e São Paulo, onde hoje mora.

Dá-nos conta de um namoro platônico lá para as bandas de Casa Amarela. Só ele sabia que namorava a garota e é surpreendido quando ela aparece com um namorado real. Não tem como prender o riso com tão inusitada situação.

Relembra Arsênio Gomes, o boêmio e notívago das noitadas de Caruaru, cronista dos bons, além de poeta. Faz uma incursão pela sua cidade natal, Gravatá e aí, também me vi menino ouvindo as bandas de músicas da minha cidade, Caruaru.

Com uma ironia fina e que nos leva ao riso, detalha porque deixou de repassar os jornais que lia para uma enfermeira. Crente que estava a formar uma nova leitora de jornais, o destino destes seria bem diferente. Quer saber? Compra o livro

De soldado da Aeronáutica a assessoria de imprensa do Hospital das Clínicas de São Paulo, passando por repórter da famosa Última Hora jornal de Samuel Wainer, colunista de assuntos de TV da Editoria Abril, jornalista do Estado de São Paulo, Tiné ainda tem muito a contar, principalmente na área musical, pois como homem dos sete instrumentos, é crítico.  Por isso recomendo, procure ler “As Boas Lembranças da Luta” de Flávio Tiné. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário