Assembleia Legislativa

Assembleia Legislativa
Assembleia Legislativa

sexta-feira, 22 de novembro de 2013

A ROTINA DE DIRCEU NA PRISÃO

A costumado a dar ordens, o ex-ministro da Casa Civil José Dirceu impõe a disciplina na prisão. Levanta bem cedo, faz ginástica, organiza temas para "debates" e virou o "rei da cela". É ele o mandachuva que passa as tarefas para os companheiros e decreta a hora de fazer exercícios, de ler, de caminhar e de jogar conversa fora.

Na manhã desta quinta-feira, 21, antes da saída do deputado e ex-presidente do PT José Genoino - que passou mal e foi hospitalizado -, Dirceu deu voz de comando a Delúbio Soares, ex-tesoureiro do partido. Maníaco por limpeza, ele pegou um balde de água, sabão e vassoura e puxou Delúbio para ajudá-lo na faxina na cela "S 13", número do PT.

"A gente chega lá e sai triste com a situação, mas também motivado, porque meu pai não se entrega. É um guerreiro", afirmou o deputado Zeca Dirceu (PT-PR), filho do ex-ministro.
Quem vai visitar Dirceu e seus companheiros tem a impressão de que está num quartel. A sala de visitas é modesta, com mesa e cadeiras, e todos vestem roupas brancas. No Centro Penitenciário da Papuda, a cela que abriga os condenados do PT foi a cantina do presídio, hoje reformada.

Até esta quinta-feira, era Dirceu - hipocondríaco de carteirinha - quem cuidava do horário dos remédios de Genoino, conferia se ele se alimentava direito e procurava animá-lo. "A Dilma defendeu você", disse ao deputado, na noite de quarta-feira, numa referência à entrevista na qual a presidente Dilma Rousseff afirmou estar preocupada com a saúde do amigo petista.

No manual de autoajuda de Dirceu, o importante é manter "a mente quieta, a espinha ereta e o coração tranquilo". Para se distrair no cárcere, o ex-chefe da Casa Civil do governo Lula lê O Capital e suas Metamorfoses, do economista Luiz Gonzaga Belluzzo. "O ensaio é uma tentativa de resgatar Karl Marx como pensador da prisão a que ele foi submetido ao longo do século 20", definiu o autor. Depois de ler, Dirceu gosta de saber a opinião dos colegas de cela - como Jacinto Lamas, ex-tesoureiro do PL (hoje PR) e Romeu Queiroz, ex-deputado do PTB - sobre as eleições de 2014 e os rumos da política. (Jornalista Vera Rosa - Portal da Tarde).

4 comentários:

  1. Por já ser um setentão e ter 50 anos de militância política todos dedicados(lamentavelmente) a essa esquerda que ludribiuo o povo brasileiro, mentindo para todos nós. É com muita satisfação que leio esse artigo e vejo esse grande chefe de sanitario de cadeia ser humilhado e se fazendo que não, que tá tudo bem. Depois de presenciar essa malandragem enrolona e mentirosa cumprindo cadeia me dou por satisfeito. No campo político já posso morrer amanhã e desde já peço perdão a Deus por Ter sido um QUASE ATEU, me iludindo com balelas pronunciadas por esses cafajestes petista. COMUNISMO E PETISMO, NUNCA MAIS! Deus, perdoai-me, eu não sabia o que fazia, eu vivia envenenado ou anestesiado por essa balela petista que decepicionou todo o Brasil. Pelo o menos nos homens e mulheres de bem, essa decepição foi de cabo a rabo!

    ResponderExcluir
  2. Não há o que comentar diante do que é sujo e repuguinante. O país sofre com este tipo de gente. Deus que tenha pena na nossa Nação.

    ResponderExcluir
  3. só dou um mês pra ele esta em casa nesse país desmoralizado!!!

    ResponderExcluir
  4. Dirceu está em casa!!! Dirceusão vai concluir a fusão do PT com o PCC!!! Lembren-se: o PCC compra cocaína das FARC, as FARC são aliadas ao PT, logo, Agora o Brasil Se lascou!!!

    ResponderExcluir