ALEPE

ALEPE
ALEPE

sábado, 31 de agosto de 2013

ITAÍBA EXPORTA TALENTOS PARA O EXTERIOR

Na foto do Portal G1 os estudantes de Itaíba 
aprovados no programa Ganhe o Mundo

Do jornalista Jael Soares, de Caruaru:

Até o fim de 2013, o Governo de Pernambuco pretende enviar cerca 1.600 estudantes para destinos como Argentina, Chile, Espanha, Estados Unidos, Nova Zelândia e Austrália, por meio do Programa Ganhe o Mundo. No Agreste Meridional, 63 alunos foram aprovados para viajar e aprender inglês ou espanhol. Entre os municípios com mais intercambistas nesta região, estão São Bento do Una e Garanhuns. E também Itaíba, que ainda chama atenção por deter o 3º menor Índice de Desenvolvimento Humano de Pernambuco, com média 0,510.

Com mais de 26 mil habitantes e 51 anos de emancipação, o município carrega outros dados curiosos nesse contexto: possui o segundo menor IDH em Educação (0,364). Por meio do último Índice da Educação Básica (Ideb), o Ministério da Educação informa que Itaíba obteve média 3,7 com turmas de 4ª série e 2,0 com as de 8ª série. E, mesmo com duas escolas estaduais e 68 municipais, o IBGE aponta que 7.185 pessoas - a partir dos 15 anos de idade - não sabem ler nem escrever.

O professor Paulo Lins, gestor da Gerência Regional de Educação do Agreste Meridional (GRE-AM), diz que os índices da educação em Itaíba “são derrubados devido ao ensino das escolas municipais”.

GANHANDO O MUNDO

Dados do Sebrae indicam que, em 2010, Itaíba era o maior produtor de leite de Pernambuco e o 16º maior do país, com produção anual de 75,8 milhões de litros. Porém, o governo do estado estima que, no PIB do município (R$ 171 milhões), apenas 37% são da agricultura; a maior parte é de serviços (56%). Por vez, a Secretaria de Agricultura de Itaíba diz que atualmente são produzidos apenas 30% do que era obtido antes da seca. Assim, a prefeitura se torna principal fonte de renda formal, com 1.047 dos 1.202 empregos regulares do município, de acordo com levantamento do Ministério do Trabalho.

Para o professor Paulo Lins, ações como as do Programa Ganhe o Mundo estão mudando essa realidade, de forma gradativa. “Os dois primeiros intercambistas de Itaíba, que já voltaram, estão incentivando os colegas a estudar mais”, afirma. João Eudes Rodrigues, de 16 anos, é um desses alunos. Morador do Sítio Lagoa do Junco, no povoado Jirau, ele só pôde passar seis meses no Canadá por meio do programa, já que os pais são agricultores. “Agora eu quero apresentar o que aprendi, fazer palestras, ajudar a desenvolver o idioma”, planeja.

Dos 13 novos intercambistas de Itaíba, dez decidiram viajar. Entre eles está Joab Franco, que também tem 16 anos e estuda o 2º ano na Escola de Referência em Ensino Médio Pedro de Alcântara Ramos. Filho de funcionário público e agricultora, ele embarca na próxima segunda-feira (2) para estudar por seis meses no Canadá. O estudante diz que sempre teve vontade de aprender uma nova língua e conhecer outra cultura, “ainda mais o Canadá, que tem influência da França e Inglaterra”.

AGRICULTOR DOUTORANDO

Ex-aluno da Escola Estadual Frei João Pereira de Souza, do distrito de Negras, em Itaíba, o zootecnista Mábio Silvan também está ganhando o mundo, mas não pelo programa estadual. Aos 26 anos, ele mora atualmente na França e cursa doutorado até 2014 pelo Institut National de la Recherche Agronomique (Inra) e pela Universidade Estadual de Maringá (UEM).

O IBGE não indica pessoas com tal formação neste município e a Plataforma Lattes, do governo federal, informa que existe apenas um doutor em Zootecnia no Agreste de Pernambuco.


Mábio Silvan diz que deve a formação acadêmica à origem humilde: da infância à adolescência, ajudou os pais no minifúndio da família e aprendeu a gostar, mas nunca deixou os estudos. Ao contrário do que passou, ele acredita que o grande problema de Itaíba é a falta de escolas na área rural. “As crianças, desde cedo, ingressam no trabalho e não param mais, caindo no comodismo. Aliado a isso, é claro, existe a falta de incentivo e divulgação de que a educação é o melhor caminho para a mudança, seja ela qual for”, afirma.

(Fontehttp://g1.globo.com/pe/caruaru-regiao/index.html) 

Nenhum comentário:

Postar um comentário