ALEPE

ALEPE
ALEPE

GOVERNO DO ESTADO

GOVERNO DO ESTADO
GOVERNO DE PERNAMBUCO - FUNDARPE

quarta-feira, 24 de abril de 2013

O CREMEPE ESTÁ EM GUERRA CONTRA O DOM MOURA

O Conselho Regional de Medicina de Pernambuco, Cremepe, o mesmo que fez uma série de denúncias contra o Dom Moura há poucos dias, parece ter iniciado uma batalha contra o Hospital Regional de Garanhuns. Mesmo depois dos esclarecimentos feitos pela diretora Karla Freitas, o órgão que representa os medidos no Estado promoveu uma reunião, no Recife e aprovou uma resolução prevendo a interdição ética de alguns setores do HRDM. Se isto vai levar a uma atitude prática, ainda não se sabe, mas tudo dá a entender que a guerra foi declarada.

Uma das denúncias feitas pelo Cremepe, na semana passada, foi de que é comum os médicos do Dom Moura serem intimidados em seu trabalho por integrantes da Polícia Militar, quando estão desempenhando suas funções. O estranho nessa história é que a PM não se pronunciou sobre esse fato, nem na capital muito menos aqui.

O Conselho Regional de Medicina deseja intervir nos setores de pediatria, cirurgia e neonatologia do Hospital garanhuense. Caso essa medida seja levada as últimas consequências o Dom Moura praticamente irá parar. Bem ou mal é melhor que continue a prestar serviços à comunidade.

O Cremepe é um órgão que defende interesses corporativos.  Caso o velho jornal O Pasquim ainda fosse vivo o que está acontecendo em Garanhuns ia terminar parar nas páginas do informativo carioca. Que costumava ser impiedoso com os médicos. Tanto que cunhou a expressão “a máfia de branco” para se referir aos profissionais de saúde.

Quem também deve ter algum interesse nesta guerrinha entre o Cremepe e a direção do Dom Moura é o ex-prefeito de Lajedo, Antônio João Dourado. Na pré-campanha do ano passado, apesar de ser filho e irmão de médicos, o político bateu pesado na categoria: “Só pensam em ganhar dinheiro”, foi o mínimo que insinuou. (Na foto a direção do Cremepe).

9 comentários:

  1. O Cremepe notou q o Hospital Dom Mora existe eh.....eles fazem isso e a cidade fica sem hospital iai a população fica como sem ser ter atendimento??????????????????????

    ResponderExcluir
  2. José Fernandes Costa24 de abril de 2013 10:11

    A máfia de branco sempre existiu. Mesmo antes de existir o Pasquim, de saudosa lembrança. - Lembrem-se da recente máfia do botox. - Recordem-se do Instituto SEM Visão, de Caruaru (quatro mulheres que ficaram cegas nesse instituto SEM visão). E não se esqueçam dos erros médicos de todos os dias. - E as "cirurgias plásticas", que deformam mulheres a cada dia. - Mas tudo fica abafado. - O que nós, mortais, sabemos sobre as irresponsabilidades, os desacertos, a ganância e a indiferença dos médicos é uma gota d'água. - Leiam o livro "SEM ANESTESIA - o desabafo de um médico", do doutor Alexis Botsaris, médico. O filho deste morreu dentro de um hospital carioca e os "coleguinhas" da UTI sonegaram a informação por oito (8) dias, dizendo que a criança estava viva. Mas que ele, o pai, não deveria vê-la, por razões as mais obscuras. Coisas de médicos. - Se fazem aberrações desse tipo com outro médico, imaginemos o que não fazem com as outras VÍTIMAS deles, que somos NÓS. - Cremepe, conselhos federais de medicina e sindicatos de médicos são só corporativismo, em favor das máfias deles mesmos. 3. E a mais recente quadrilha médica, instalada na Unidade de Terapia do Hospital Evangélico de Curitiba. Onde a médica Virgínia Soares de Souza associada a outros médicos e auxiliares mandava matar os desvalidos, que caíam em suas mãos./.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sábias palavras, faço delas as minhas. Fábio - Boa Vista.

      Excluir
  3. José Fernandes Costa24 de abril de 2013 13:05

    ERRATA: - Onde se lê conselhos federais de medicina, corrija-se para: Conselho Federal de Medicina. - Pois, como sabemos, só existe um conselho federal./.

    ResponderExcluir
  4. CREMEPE VCS SO PENSAM EM VCS MEDICOS QUE GANHAM BEM SEM TER RESPEITO COM A POPULAÇÃO CARENTE DA NOSSA CIDADE DUVIDO QUE ESTEJAM LUTANDO POR MELHORIAS DO NOSSO POVO,SEU BOLSOS ESTÃO CHEIOS DE GRANA E TODOS TEM SEUS PLANOS DE SAUDE ,SE O HOSPITAL FECHAR O QUE VAI SER DE NOS POVÃO SEM PLANO VAMOS MORRER EM CASA OU NA RUA ,PELO AMOR DE DEUS CADE OS NOSSOS DIREITOS DE UMA SAUDE MELHOR ,DEIXEM O HOSPITAL FUNCIONAR LUTEM APENAS POR MELHORAS PRINCIPALMENTE NO ATENDIMENTO DOS MEDICO QUE DESRESPEITAM O CIDAO DE GARANHUNS

    ResponderExcluir
  5. Alguns maus policiais, que todos sabemos é a minoria, devem ser identificados e punidos exemplarmente, se o comando desses maus policiais não se pronunciar, que o CREMEPE comunique ao EXMO Sr. Secretário de Defesa Social e também a Corregedoria o que acontece aqui no Dom Moura em Garanhuns, que já tem seus problemas, agora mais esse o de Intimidar os Médicos e os profissionais de saúde. Infelizmente isso ainda acontece no interior, porque aqui na capital são identificados e punidos exemplarmente, até sua exclusão da corporação.Sr. Prefeito a maior autoridade constituida de Garanhuns, chame o comando da Polícia Militar em Garanhuns, para que este comando tome as providências cabíveis.

    ResponderExcluir
  6. Prefiro que fique sem hospital do que um SOLDADO mandando, só pelo abuso de autoridade, que ele não tem.

    ResponderExcluir
  7. As vezes alguns maus policiais comprometem a instituição como um todo, e ninguém ver a apuração e punição desses péssimos policiais. Com a palavra o Comandante aqui em Garanhuns, que até agora está omisso.

    ResponderExcluir
  8. A realidade é que muitas pessoas hoje só pensam em status, dinheiro, no seu bem estar esquecendo daquelas pessoas carentes que necessitam de fato de atendimento médico, não podemos generalizar mas a grande maioria dos médicos nem olham para o paciente e já receitam ou aplicam uma injeção de dipirona e isso é uma falta de respeito com o próximo, pagamos impostos, cumprimos com nossos compromissos e o mínimo que é um direito nosso acahm que estão fazendo favor. Não sei onde vai parar toda essa ganancia e falta de respeito ao próximo.

    ResponderExcluir