segunda-feira, 12 de novembro de 2012

O DESAFIO DOS BLOGS

Os blogs vêm ocupando as primeiras posições na lista de favoritos dos internautas. Eles caíram no gosto do público e muitos blogueiros se tornaram “modelos para serem seguidos”, principalmente no segmento de tendência, moda e beleza feminina. E justo por chamarem tanta atenção, também são questionados. Em setembro, o CONAR advertiu três blogueiras e uma marca de cosméticos sobre supostos posts pagos. Apesar de todas as partes negarem a prática, o CONAR fez diversas recomendações para blogueiros e anunciantes. Entre as quais, deixar explícito quando um post for de conteúdo publicitário. E o leitor já mostrou que não aprova posts pagos que estejam disfarçados. Algumas leitoras disseram que até se sentem enganadas pelos blogueiros.

Esta polêmica pesa contra a imagem dos blogs no momento em que cerca de 75% dos brasileiros conectados na web por mês acessam e consomem produtos veiculados em blogs, segundo o Ibope. Baseada nisto, a multinacional de tecnologia Inter.net desenvolveu uma ferramenta chamada The Experts, uma rede formada, inicialmente, por 17 blogueiros de diferentes áreas. “O blog é mais uma ferramenta de mídia e deve ser tratado como tal. Para produzir conteúdo demanda tempo, pesquisa, às vezes dinheiro. É um trabalho pelo qual as pessoas merecem ser remuneradas”, defende Alessandra Zanetti, presidente da companhia no Brasil.

Os anunciantes podem encontrar nos blogs o seu público-alvo, já que eles são sempre muito segmentados. Esta nova ferramenta se propõe a fazer a comercialização de espaços publicitários entre agências, anunciantes e blogueiros. A ideia da empresa é profissionalizar os blogueiros no país, dando suporte tanto aos autores quanto às empresas dispostas a anunciar nestes espaços. Inclusive será prestada consultoria aos blogueiros sobre layout e navegabilidade. Num momento em que a comunicação está claramente migrando para o conteúdo, os blogs têm importância fundamental neste processo. Mas, por outro lado, a discussão em torno da imparcialidade dos posts ganha corpo à medida que as pessoas participam ativamente da construção deste conteúdo, principalmente na web.

Como achar a dose certa entre um post realmente de conteúdo do seu blog e um “publipost”, como vem sendo chamado este formato publicitário? Como gerar boa aceitação do seu público sem que a publicidade “invada” seu momento de informação e lazer e sem que acabe gerando conteúdo negativo para o blog e para as marcas? Fica o desafio.

Texto baseado em notícia da Meio & Mensagem
Fred Teixeira – Presidente do Grupo de Mídia de Pernambuco e Gestor de Mídia da Morya Comunicação (O texto nos foi enviado gentilmente pela jornalista Jacqueline Menezes).

3 comentários:

  1. Blog quando não é transparente. Imagino que muitos criam seus BLOGS. A nível pessoal, se não tem assuntos de todos os interesses, fica um BLOG para maia duzia de pessoas, como exemplo vejo o BLOG. Do (Professor) RAFAEL BRASIL P. FILHO. Em CAETÉS-PE. O mesmo só posta assunto que tem interesse próprio, então esse mesmo deveria lembrar que nos dias de hoje muitas pessoas vivem na era digital. E que CAETÉS-PE não só em torno do BLOG dele, deveria ou poderia ele ter muitos seguidores com muitas opiniões diferentes ou iguais a do mesmo. Este vem perdendo muito com isso. Por isso dos BLOGS que busco e já busquem dentro do que queria saber o BLOG do Sr. Roberto Almeida. Está de parabéns.

    ResponderExcluir
  2. José Fernandes Costa12 de novembro de 2012 21:50

    Já vi muitos blogs ruins e péssimos. Que foram criados para levar o nada a coisa nenhuma. - Ou então, para divulgar interesses próprios dos seus criadores. - Outros, ainda, cujo blogueiro não sabe ligar duas palavras. - Ou seja: pessoas que só dizem bobagens ou fazem fofocas. Ainda mais ostentando aquele português de botequim. - Com todo respeito aos brincalhões e zombeteiros dos nossos botequins. - Assim, existem blogs que são TOTALMENTE DISPENSÁVEIS. - QUE NEM DEVERIAM haver surgido. - E, como não têm leitores, irão desaparecer por pura inanição. - ESTE é o fruto que a mesmice produz: NADA./.

    ResponderExcluir
  3. José Fernandes Costa13 de novembro de 2012 00:02

    E mais: esses blogueiros analfabetos funcionais imaginam que são jornalistas. - E se acham no direito de ofender, caluniar, injuriar e difamar quem quer que seja. - Então, quando recebem uma intimação judicial, para responder pelos danos causados à imagem de outrem, ficam choramingando. E alegam o direito à expressão. - NEM sabem eles que o direito de expressão tem limites. E que todos que cometem excessos são alcançados pelas penas da lei. - A mesma Constituição que garante o direito de expressão, assegura o resguardo à imagem. - E prevê a indenização e outras penas por danos, pra quem ultrapassar as normas que regem o Sistema de Comunicações. - Quem é jornalista sabe disso./.

    ResponderExcluir