ALEPE

ALEPE
ALEPE

GOVERNO DO ESTADO

GOVERNO DO ESTADO
GOVERNO DE PERNAMBUCO - FUNDARPE

sexta-feira, 30 de novembro de 2012

A LONGA AGONIA DO HOSPITAL DOM MOURA

O governador Eduardo Campos sabia há muito tempo que havia algo errado no Hospital Dom Moura. É possível, porém, que o socialista desconfiasse que parte das denúncias contra a unidade de saúde tivessem motivação política. O ex-presidente do PSB de Garanhuns, Ivan Rodrigues, uma vez lamentou que a imprensa da cidade estava sendo pautada por Altamir Pinheiro (Blog Chumbo Grosso), como se as acusações feitas regularmente pelo guerrilheiro contra diretores do HRDM não merecessem crédito. O advogado chegou a dizer a este repórter que a investida contra Emília tinha o objetivo de lhe atingir, dada a amizade dos dois.

Outro grupo, vinculado aos gestores do Hospital, atribuía as críticas e denúncias ao Capital Hudson ou defensores dele, considerado até hoje o melhor diretor que passou pelo Dom Moura, apesar de inúmeras tentativas de acabar com sua imagem.

Na verdade o Altamir tinha e tem razão em muitas coisas, os funcionários que fizeram denúncias anônimas merecem credibilidade e nunca percebi a menor movimentação do Capitão no sentido de desestabilizar os diretores do Hospital.

Eduardo Campos não deu o devido peso às informações da imprensa do interior (os jornalistas da capital se omitiram dessa questão esses anos todos, à exceção de uma ou outra nota do Magno), talvez preferindo dar um crédito de confiança às pessoas que sempre foram fieis politicamente a Miguel Arraes e ele próprio. Assim, sem fatos concretos, com denúncias feitas por funcionários anônimos e com as campanhas políticas no meio das crises (2010 e 2012), o governador protelou o quanto pôde a questão do Dom Moura.

Apenas um dos seus fieis seguidores na cidade, filiado ao PSB de Garanhuns, aconselhou ao governante mudanças na direção da unidade de saúde, diante da gravidade dos fatos que por lá aconteciam. Foi no entanto uma voz isolada na base do Governo e nenhuma decisão foi tomada.

Foi preciso então que  uma empresa prestadora de serviços  do Hospital levasse uma denúncia à Secretaria de Saúde do Estado, para enfim se começar um processo de investigação sério sobre possíveis irregularidades no Dom Moura.

A essa altura muita coisa já se sabe, reveladas pelo próprio delegado encarregado do caso, e outras ainda podem vir à tona, pois por todos os lados pipocam histórias escabrosas envolvendo gente que trabalha na unidade de saúde regional.

O titular deste blog conversou ontem à tarde com uma moça que atuou no Dom Moura durante um tempo. Saiu por não aguentar conviver com "tanta coisa errada". Segundo ela, Emília Pessoa está pagando um preço alto por ter confiado em seus assessores. Na opinião dessa servidora pública a ex-diretora nunca apresentou nem apresenta nenhum sinal de riqueza nessa sua passagem pelo complicado cargo.

Outros, revela a ex-funcionária do Hospital, ostentavam mesmo o enriquecimento rápido e fácil. Iam trabalhar com roupas e sapatos caríssimos, faziam viagens até o exterior, construíram mansões e compraram carros de luxo e nunca procuraram esconder sua rápida ascensão social.

"Muitas dessas pessoas davam ordens e perseguiam humildes funcionários usando o nome da diretora. Chegaram a fazer comunicados antipáticos e falsificar a assinatura", revelou. Ela não isenta Dra. Emília, acredita que ela atraiu a ira dos servidores por sua postura autoritária e arrogante, mas está convencida de que a mesma não se beneficiou de esquemas fraudulentos dentro do hospital na mesma proporção que seus subordinados.

"Tinha casos gritantes. Um dos seus auxiliares tinha esposa fora e quatro amantes trabalhando no hospital. Como ele bancava tudo isso se não fosse com muito dinheiro, já que não é nenhum galã"?, questiona.

Minha fonte reconhece que é difícil para qualquer pessoa administrar o Dom Moura. São quase 600 funcionários e segundo ela poucos deles realmente têm compromisso com o serviço público. A safadeza vai da faxina às enfermarias, começa nos vigilantes e chega nos médicos. Um exemplo: são escalados dois plantonistas por dia. Cada um deve trabalhar 24 horas seguida para então ter um dia todo (ou dois) de descanso. Eles combinam, cada um dá 12 horas de serviços, o que pega a parte da noite aproveita mais para dormir, e recebem como se tivessem trabalhado o dia todo. Existem profissionais que chegam a usar o Hospital Público para descansar da trabalheira que têm em suas clínicas particulares.

Diante de um comportamento desses de médicos, enfermeiros, auxiliares de enfermagem, dentistas, auxiliares administrativos, maqueiros, vigilantes, copeiras, serventes,  atendentes em geral... Só mesmo um tenente ou capitão da Polícia Militar pra dá jeito, não é mesmo? É o que muita gente pensa.

Particularmente, imagino que o Dom Moura precisa mesmo é de um bom gestor. Alguém que seja da área médica, com capacidade administrativa e sem vínculos políticos. Nesse sentido, me parece que o governador Eduardo Campos e o seu secretário de Saúde, Antônio Carlos Figueira, escolheram a dedo a pessoa que vem substituir Emília. Karla Freitas, a diretora nomeada hoje, tem curso superior de enfermagem, especialização em trabalhos com o SUS e experiência em dirigir um Hospital com o porte desse de Garanhuns. Vem como técnica competente com aval do Governo, não de um deputado que queria solucionar a crise dando um "presente de grego" a Sandoval Cadengue.

Esse argumento de que Eduardo Campos afrontou Garanhuns porque está trazendo alguém de fora é de uma pobreza total. Coisa de mente pequena mesmo. Nosso município tem mais de 130 mil habitantes, é uma cidade cosmopolita, com universidades que atraem professores e estudantes de todas as regiões do país. Pelo nosso comércio mesmo passam diariamente consumidores de centenas de cidades da região e do Nordeste. Chega de provincianismo. De que adianta indicar um gestor de Garanhuns para ficar enrolado em problemas políticos e administrativos? É melhor alguém neutro, com capacidade de gestão e que tenha condições de pôr ordem na casa.

Quem sabe após essa longa e lenta agonia o Hospital Dom Moura entra num novo ritmo. Vai depender muito da nova diretora, mas não só dela. Todos deviam se conscientizar da importância dessa unidade de saúde para a cidade, o Agreste e Pernambuco e esquecer pelo menos por um segundo seus interesses pessoais.

Médicos, enfermeiros, auxiliares, dentistas, serventes, funcionários do HRDM em Geral, por que não se unirem todos por uma causa maior? Por Garanhuns, para tirar o Dom Moura das páginas policiais e transformá-lo numa referência em Pernambuco na área de saúde. Sabemos que existem problemas estruturais, que os salários são baixos, o ambiente é pesado... Sim, tudo isso é verdade. Mas qualquer um escolhido para gestor vai trabalhar com isso. E o líder, o bom administrador, é exatamente aquele em condições de superar condições difíceis. 

Assim, é precipitado julgar quem ainda não assumiu. Formar opinião sobre quem não se conhece. Se Karla Freitas se preparou para trabalhar como gestora de saúde, se tem currículo, se o governador e o secretário confiam nela, vamos também dar-lhe um crédito. Se ela errar será mais uma a sofrer nas mãos do Dom Moura, caso acerte será bom para o Hospital e para a cidade.

Começa uma nova história a partir de hoje. O que passou, é página virada, embora a polícia continue trabalhando e um dos promotores públicos já tenha até admitido pedir a prisão de algum dos indiciados pela irregularidades cometidas.

20 comentários:

  1. Todo mundo sabe quem é sua assessora Roberto Almeida ela se diz ex funcionaria nada disse continua funcionaria porque faz parte do quadro de funcionários da SÉS.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O jornalista não tem nenhuma assessora no Hospital. A pessoa com a qual conversou ontem realmente trabalhou no Dom Moura em 2010. Está portanto dois anos afastada de lá, atualmente no seu órgão de origem. Com certeza não é quem o anônimo pensa.

      R.A

      Excluir
    2. esse que diz isso deve ser um vendedor ou uma vendedora de caixão

      Excluir
  2. concordo com vc na integra do texto mas sou obrigada a dizer que discordo desta funcionaria que vc falou, quem conheceu emilia no tempo das vacas magras sabe que ela não tinha nem se quer um carro de passeio para trabalhar e ostentava oque ostenta hoje uma carrapaça, como muito esperta que sempre foi, nunca demonstrou riqueza ao contrario dos subalternos dela do dom moura e de caetes entratanto todos sabem tb que ela soube investir muito bem em imoveis, gado etc esta figura ai é muito esperta e jamais deixaria transparecer sinais de melhora de nivel economico, dai fica a pergunta para esta inocente funcionaria como é que teu funcionario não tem pudor em ostentar riqueza e eu que assumo a bronca fico sem nada ? não dá! todo grupo que compactuaram vivem hoje em condições confortaveis , não duvide disso , agora uns sabem esconder melhor que os outros o mundo definitivamente é dos mais espertos....

    ResponderExcluir
  3. agora tiro o chapeu para sua reportagem pois ai sim esta fonte sua falou a verdade dr. emiolia confio em pessoas que nçao merece nada e asociedade de garanhuns a conhece sabe da sua indole é uma pena ter que responder por coisas que pessoas sem moral fizeram e si deus quiser essa que concursada que humilhava mesmo fucionarios si mostrando o que não é vai pagar aqui pois deus é maior e ela e ooutro como diz a sua fonte era casado e tinha amantes vai paga tambem um grande abraço e que deus ilumine todos pra que o nome de garanhuns fique limpo

    ResponderExcluir
  4. José Fernandes Costa30 de novembro de 2012 10:40

    Agora, pelo que vejo, vai começar a velha ladainha do "forasteiro", "importado" e outras burrices da espécie. - Esse provincianismo imbecilizado, por uma parte do povo de Garanhuns, é que puxa Garanhuns para baixo. - Se continuar assim, em pouco tempo esse povo de mente reduzidíssima só vai votar para governador se o candidato for de Garanhuns. - 2. Esse problema de a maioria dos médicos e demais pessoas do quadro de saúde não quererem trabalhar pelo serviço público, não é novidade. - É prática reinante na saúde pública. O Dom Moura é só mais um caso, onde a bandalheira subiu aos narizes de quem tem olfato. - Ora, se médicos (as), enfermeiras (os) e outros (as) que têm dever e obrigação de zelar pela saúde, dão mau exemplo, o que esperar do "maqueiro" e da faxineira? - Cada qual deita e rola. - 3. Essa história eu já conheço do Hospital do Câncer aqui em Recife. Onde médicos que administravam aquele hospital, juntamente com seus auxiliares da administração, metiam a mão no dinheiro do SUS e nada acontecia. - Aliás, acontecia, SIM. - O que acontecia era que servidores abnegados trabalhavam dobrado e não recebiam os seus salários. - Passavam até quatro meses sem receber um centavo. - 4. Neste momento, quando foi nomeada uma pessoa da área técnico-hospitalar para gerir o Dom Moura, vêm alguns idiotas conversar asnices, porque aquela senhora não é de Garanhuns. - Creio eu que burrice deveria ter limites. - Mas, já que os burros não pensam, como impor limites na cabeça dos burros?/.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. gostei ,falou e disse,josé fernandes,muito boa sua coloção; parabéns isso é tudo conversa de quem queria comer também como não come fica falando

      Excluir
    2. Meu caro, aos burros a relva.

      Excluir
  5. Diante de tudo isso descrito acima, o nosso Gorvernador colocar como DIRETOR Sandoval Cadenge!

    ResponderExcluir
  6. ESPERAMOS QUE AO CHEGARMOS NO DOM MOURA FUTURAMENTE A EMERGENCIA ESTEJA FUNCIONANDO E DANDO O DEVIDO RESPEITO A SEUS PACIENTES COMO TAMBEM O RESTO DO HOSPITAL E BOA SORTE A NOVA GESTAO QUE VENHA PARA SOMAR MELHORIAS COM GARANHUNS. "EDUARDO"

    ResponderExcluir
  7. Dom Moura tem uma quadrilha lá ha muitos anos e ninguem tem coragem de fazer nada, porque dinheiro compra e cala muita gente e também apaga. As autoridades competentes deveriam tomar pulso e ter coragem para enfrentar esta quadrilha instalada no D. MOURA a varios anos. Lá se rouba até pano de ferida usado a equipamentos ou desvio. Pergunto: por que ninguem quer fazer nada? Quem esta se benenficiando? quem esta levando vantagem com o silêncio ou Homissão. Pessoas morrem no Dom moura por causa do roubo que estes ladrões estão desviando recursos e materiais. Digo, isto não é um caso, digo não é novidade para ninguem, nem para justiça nem para imprensa. Esta lá escancardo para todos verem e não era necessário denuncia para se tomar providência. se quem tomar providencia é porque a coisa esta alem do permitido, da tolerancia, ou seja o roubo foi maior que o esperado.
    Funcionário do Dom Moura.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. é isso mesmo funcionário do dom moura, vc diz porque vc também deve fazer, porque ladrão não é só aquele que rouba dinheiro e sim uma seringa ou uma gazes tb é roubo,atire a primeiro pedra qualquer funcionário que nunca levou nada do dom moura para casa ser estou falando mentira mim condene ,todo mundo mete o pau na direção, mais macaco não olha pro rabo,falo isso porque tb sou funcionário do dom moura

      Excluir
  8. Caro Roberto. Provincianismo por quê? Mente pequena por quê? Seu argumento de Garanhuns ter Faculdades e Comércio que proporcionam a chegada de pessoas de vários lugares, seja ficando ou passando por aqui, o que isto justifica? Com tantos filhos de Garanhuns, capazes e, se for o caso, partidárias do Governador, que poderiam ter sido escolhidas para tal missão; faz disto um pensamento menor por quê? O que tem de provincianismo querer que nossa cidade seja representada e administrada por nossa gente. Não compreendo seu raciocínio, quando o fato é que, Garanhuns sempre foi administrada por pessoas de fora. Os Prefeitos, por exemplo, até onde tenho conhecimento, desde que comecei a votar, nunca vi um filho de daqui. todos de fora. O mais Garanhuense é Izaías, que veio para nossa cidade ainda criança, bem pequeno. A Dra. Emília, para quem não sabe, é de São José do Egito. Por que a escolha de um Garanhuense teria que ser necessariamente alguém enrolado com problemas políticos e administrativos? Querer oportunidades para nós, filhos de Garanhuns, não tem nada de pensamento pobre, muito pelo contrário. Pobreza é pensar que tudo que vem de cima é correto, devendo-se aceitar tudo, sem questionamento algum. Isto sim é pobreza, pensamento restrito e cegueira política.

    ResponderExcluir
  9. A verdade precisa ser falada:

    Essas pessoas que são contra a ideia de Garanhuns ter representantes nativos são condizentes com o atraso em que a mesma se encontra.

    Se analisarmos bem, veremos que a população nata de Garanhuns é subjugada a ser escrava no comércio por falta de opções de empregabilidade. Muitas pessoas disfarçadas de turistas visitam nossa cidade diariamente apenas com a intenção de analisar o terreno e as possibilidades de ganhar dinheiro fácil. Ao se depararem com uma mão-de-obra fácil de ser manipulada e barata, pronto! Garanhuns, aí vamos nós!

    É gente de Caruaru, de Arapiraca, de São José do Egito, do Recife... e haja reticências. Isso sem contar com o poderio garanhuense nas mãos de homens estranhos, tipo Eudson Catão, Sandoval Cadengue, Antonio João... enfim... pessoas que sentem NOJO do povo garanhuense.

    É, pessoal... Izaías é o "mais garanhuense" deles, mas está cercado de cobras venenosas que podem atacá-lo a qualquer instante somente por uma coisa: DINHEIRO.

    Teremos de dar início a campanha: HONESTOS, CAIAM FORA DE GARANHUNS QUE AQUI NÃO TEM ESPAÇO PARA VOCÊS.

    Mensagem de um garanhuense nato.

    ResponderExcluir
  10. José Fernandes Costa30 de novembro de 2012 15:00

    O anônimo das 12h23 é do tipo que acredita que se a pessoa for de Garanhuns, é honesta. - Notem a quanto chega a crença dessas pessoas. - E outros, também, que defendiam Sandoval Cadengue para gerir o Dom Moura, causam arrepios até nos pelos de muitas narinas! - O que será que pensam essas pessoas? - Por que botar um político profissional para administrar um hospital público? - Posto isso, vale sugerir o nome de Sandoval Cadengue para ser provedor do Hospital Português, aqui em Recife. - É só indicar e ter paciência. - 2. De outro modo, vamos torcer para que Karla Freitas consiga imprimir bom nível de gerenciamento no Dom Moura. Mesmo sabendo que essa tarefa é bastante espinhosa, temos de ter confiança. - Mas não se pode esperar milagres. Isto é, não queiram que o Dom Moura se torne um paraíso, do dia para a noite. É preciso ser racional e ter calma. - 3. E não venha alguém dizer que eu não tenho nada a ver com isso, não. - Tenho, sim, porque muitos e muitas pessoas da minha família vêm de Bom Conselho e adjacências, em busca do Hospital Dom Moura, em Garanhuns, porque não podem pagar saúde privada. - Contudo, NÃO é só por causa de pessoas da minha família, NÃO. - É porque eu sei que todos (as) que procuram a saúde pública, têm direito de receber serviços de qualidade. - Seja em Garanhuns, seja em Belo Horizonte./.

    ResponderExcluir
  11. Eu gostaria muito de ser a Diretora do Dom Moura, não para enricar a custa de pessoas necessitadas, mas para mudar a rotina daquele lugar. Sou formada em administração e posso dizer que seria um sonho entrar ali e fazer uma grande mudança!!!

    Sandra

    ResponderExcluir
  12. Parabenizo o Governador Eduardo Campos, e o seu Secretário de Saúde Antônio Figueira pela iniciativa de preocupação com a situação atual do Hospital Dom Moura e de nosso Agreste Meridional que se encontra em um grande caos.
    Sendo assim a pessoa mais qualificada em dar informações com relação à administração regida pela Dra. Emília é o seu padrinho e defensor Dr. Ivan Rodrigues sendo este considerado, conselheiro particular do Governador Eduardo Campos, e o maior e mais antigo socialista da cidade de Garanhuns e região.
    Esperamos que a imprensa dê maior enfoque à opinião do grande socialista Dr. Ivan Rodrigues, mais também não esqueçamos que a cidade de Garanhuns se encontra em grande caos e esperamos assim que o Prefeito eleito dê uma atenção especial à saúde desta cidade.

    ResponderExcluir
  13. Que o prefeito eleito Izaias Regis dê atenção a todos os problemas que Garanhuns tem não é só a saúde que a nossa belíssima cidade perca o instigam do já teve que passe a ser a cidade do tem e permanece vamos divulgar as futuras obras do nosso futuro prefeito mas não é só divulgar vamos conservar e ajudar com ele faça uma Garanhuns como era conhecida a bela Suíça Pernambucana a nossa cidade das flores que saudade dos canteiros de Garanhuns, de andar pelas ruas e ver com eram floridos.

    ResponderExcluir
  14. nao foi por falta de denuncia,DUDU, olho de gato,fez vista grossa para o que estava acontecendo nos bastidores doHRDM,os atores robando o dinheiro público,a olhos vistos.
    Tem gente que chegou com carro velho,emendado com durepox,
    hoje troca de carro(fox),de seis em seis meses,passeios e
    mais passeios roupas de grif e etc...
    Quem rouba a saúde não merece perdão! E não venham me dizer que a CHEFA não sabia!!!!Algemas neles.

    ResponderExcluir
  15. Caro amigo Roberto Almeida, eu não poderia deixar passar essa oportunidade que a nossa cidade está vivendo nos últimos dias de verdadeiras mudanças, desde a eleição de 08 de outubro na qual elegeu Izaias Regis como prefeito de nossa querida Garanhuns.

    Pois este ao contrário do candidato oriundo de Caetés tem história de compromisso e serviços prestados a nossa cidade.

    Izaias Regis, sem duvida fará o melhor governo da história de Garanhuns, Izaias sempre participou da vida social de Garanhuns, ele tem uma trajetória de vida e luta pelos seus ideais e em pro de nossa cidade.

    Lembro-me de quando ele disputou a sua primeira eleição em 1988 para vereador na ocasião ele deve menos de 200 votos mais não se deu por vencido e nem desistiu de lutar pelos seus ideais.

    Vieram às eleições municipais de 1992, 1996 e 2000 nessas ele também não conseguiu sem eleito, mais sempre permaneceu ativo e participativo com os temas de interesse de nossa cidade.

    Mas eu não vim aqui me utilizar do seu blog para falar de Izaias Regis, apenas estou fazendo oportuna a ocasião para manifestar o meu pensamento a respeito do mesmo uma fez que ainda não tinha feito desde a eleição ultima.

    Na verdade venho aqui para desmascarar e denúncia alguns membros desta quadrilha que se estalou no Hospital Regional Dom Moura.

    Quero começar pelo “jornaleiro” Marlos Duarte, este é um dos mais perigosos desta quadrilha, pois além de fazer parte desse esquema junto com a sua mulher a ex-diretora Emília Duarte, ele era quem demandava as perseguições contra os funcionários que eram contrários as ações levianas e nefastas de sua mulher.

    E isso sem falar que ele tentava o tempo todo doutrinar os funcionários daquele hospital a suas ideias neocomunistas e neossocialistas, que na verdade de novas não tinha nada, ele é um fascista de 5° categoria com uma perigosa habilidade de perseguir e tramar golpes de estado a exemplo do seu ídolo maior o ditador Cubano Fidel Castro, do qual ele tem grande devoção.

    Veja o perigo que a nossa cidade correu caso o Zé da Luz tivesse sido eleito, esse “camarada jornaleiro” apostolo do autoritarismo e fascista de 5° categoria era que iria dá as cartas na prefeitura.

    Pois com certeza tinha um plano de como estalar esquema semelhante no governo municipal, pesseguindo e manipulando todos quantos se colocassem contra o seu “idealismo” assim como ele fazia junto com a sua mulher no Dom Mouro.

    Essas pessoas precisam ser pressas com urgência e obrigadas a devolverem aos cofres públicos tudo que roubaram até a presente data.

    Se não vão recorrer a uma embaixada Cubana qualquer alegando perseguição politica, e dai amigo, vão acabar recebendo exílio na ilha de Cuba a onde frequentemente eles costumavam viajar ás custas do erário público para dá umas boas baforadas nos charutos produzidos naquele pais, e que são enrolados nas pernas daquelas lindas trabalhadoras escravas do tirano Fidel, como disse anteriormente o qual o Marlos Duarte é Fã incondicional.

    Dr. Tito Medeiros

    ResponderExcluir