sexta-feira, 15 de junho de 2012

DIREÇÃO DA UPE DEFENDE CURSO DE MEDICINA

Na próxima segunda-feira, dia 18, a Assembleia Legislativa de Pernambuco, realiza uma Audiência Pública para discutir os problemas do Curso de Medicina de Garanhuns. Estarão presentes os deputados Izaías Régis, Isabel Cristina e Tereza Leitão, as duas presidentes, respectivamente, das comissões de saúde e educação do Legislativo Estadual. Também devem comparecer o promotor Alexandre Bezerra, o reitor da UPE, Carlos Calado, o professor Pedro Falcão e os estudantes que estão em greve desde o mês passado.

Na audiência realizada em Garanhuns os alunos do Curso de Medicina traçaram um retrato nada simpático da Faculdade e criticaram o Hospital Dom Moura, segundo eles sem condições de abrigar os estudantes quando houver necessidade de aulas práticas.

A direção da UPE na cidade ainda não tinha se pronunciado sobre a crise envolvendo a instituição e os alunos, contudo esta semana resolveu mostrar o funcionamento do curso e contestar os dados apresentados pela comunidade estudantil. Coordenadores e professores não falam, porém na comunidade acadêmica há quem acredite que a movimentação tem motivação política e esconde outros interesses.

Tem quem trabalhe com a ideia de que 10 estudantes, todos do Recife, lideram os protestos, com gente apoiando por trás. Esses alunos não teriam interesse em estudar em Garanhuns e estariam “esticando a corda” para ser transferidos para a capital.

Pelo que o blog apurou não vão conseguir. Os grevistas vão receber faltas e serão reprovados, passando para o terceiro período apenas os sete estudantes que estão frequentando regularmente as aulas.

Abaixo vamos listar alguns dos equipamentos do Curso de Medicina, segundo nos passou o professor Pedro Falcão:

-Três laboratórios montados com equipamentos de ponta (Biotecnologia, Química|Bioquímica, Anatomia|Histologia);
- Mais dois laboratórios de informática, cada um com 20 computadores;
-Já estão comprados mais 40 computadores, para instalação de mais dois laboratórios de informática;
- Construída e não inaugurada ainda a nova sala de professores.  É um bloco de 24 salas. Dessas, 20 são para uso dos docentes, uma para cada dois professores, além de sala de estar, uma recepção e mais duas salas de uso coletivo;
- Todos os professores de unidade receberam um notebook em dezembro de 2011;
- Biblioteca totalmente reformada a ser inaugurada. Já foram comprados R$ 140 mil em livros e a UPE já tem na conta mais R$ 250 mil para comprar mais livros após a licitação.
-O Curso de Medicina funciona num prédio novo, com 16 salas de aula distribuídas em quatro pavimentos, cada um com uma bateria de banheiros;
- Já está na conta da UPE a importância de R$ 1.600,00 para a construção de mais um prédio com 16 salas de aula;
-A unidade de ensino tem mais R$ 1 milhão para a compra de equipamentos;
- Já está no FNDE proposta que vai viabilizar recursos para a construção de auditório, do prédio da saúde e compra de mais equipamentos;

Com relação ao quadro de professores,  a direção da UPE informou o seguinte:
- Foi realizada uma seleção simplificada, em 2011, para oito professores;
- O quadro da UPE tem cinco professores que estão trabalhando no Curso de Medicina;
- O Governo autorizou concurso para 25 professores da UPE Garanhuns. Desses, 12 são para o Curso de Medicina;
-A Universidade ainda tem dois técnicos e um biólogo, que cobrem os três horários das aulas práticas nos laboratórios;
- A UPE tem mais dois técnicos em informática para o Curso de Medicina.

O diretor da V Região de Saúde, Elenilson Liberato, colaborou com o professor Pedro Falcão na defesa do Curso de Medicina de Garanhuns. Segundo o médico, a informação de que o Hospital Dom Moura não oferece condições para as aulas práticas da faculdade é falsa. “São mais de 12 mil atendimentos por mês, dezenas de especialidades de clínica médica, além de outras especialidades”, informou.

Elenilson lembrou ainda que o Governo está fazendo grandes investimentos no Hospital Regional, inclusive com a construção de uma UTI com uma dezena de leitos. “Quando esses alunos chegarem no quinto período para ter as aulas práticas, o hospital terá todas as condições de recebê-los”, assegurou o diretor da V Região.

38 comentários:

  1. essa foto é um escândalo

    ResponderExcluir
  2. A REALIDADE NÃO É ESSA!!!!!!! QUEM QUISER, ASSISTA AOS VIDEOS QUE ESTÃO DISPONIVEIS EM MÍDIA E VERÃO A DISCORDÂNCIA DE IDEIAS DESSAS MESMAS AUTORIDADES QUE DIZEM QUE O CURSO É UMA MARAVILHA

    ResponderExcluir
  3. Os laboratórios são abertos a todos, podem ir ver!!! sou aluno de outro curso da mesma instituição e me pergunto: Onde esses estudantes de medicina NÃO virão lâminas??? TEMOS MUITAS LÁ, DE SOBRA, O CURSO DE BIOLOGIA AS UTILIZA E SÃO AS MESMAS PARA MEDICINA. OS MICROSCÓPIOS FUNCIONAM SIM!!! E FORAM CONCERTADOS A POUCO TEMPO, ALGUNS QUE NÃO ESTAVAM EM TOTAIS CONDIÇÕES DE USO!!! REVOLTO-ME COM ESSAS HISTÓRIAS, POIS TAMBÉM AFETAM AO MEU CURSO E MUITAS SÃO MENTIRAS!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Acontece, senhor estudante de Ciências Biológicas, que um curso de Medicina não é como o seu: quadro, giz e algumas aulas de laboratório para entreter as crianças. Precisamos de mais do que lâminas. Esta, em nenhum momento, é a nossa preocupação.

      Excluir
    2. Nem se compara a necessidade de um curso como biologia com Medicina neh

      Excluir
    3. kkkkkkkkkkkkkkkkk esse povo que estuda medicina nessa faculdade que ta pior que as da Bolívia, se acham! Ficam dando respostinhas querendo ser melhor que os outros! Vão estudar pra ver se passam na Federal!!! É demais... é pra rir mesmo com tanta arrogância!

      Excluir
    4. Estudo medicina em uma faculdade que graças a Deus tem tudo, e vou falar a verdade, a histologia é a mesma! Pode ser mais profunda para medicina, mas nada impede q as laminas sejam usadas por diferentes cursos. Afinal um tecido epitelial, conectivo, ou seja lá qual for, sempre será um tecido seja pra medicina ou pra qualquer curso! Acho que vcs tbm estão querendo demais! Vão se preocupar com o tempo que estão perdendo sem ir a faculdade, com um periodo trancado!

      Excluir
    5. Engraçado que na comunidade dessa tal greve de medicina UPE Garanhuns, tem dizendo "Vamos se unir para a causa de medicina". Que ironia, não? É muito bom falar para todos abrirem os olhos e enxergar os problemas que tal curso enfrenta, mas se vocês querem que todos se unam e lutem por uma causa, que seja a melhoria do campus como um todo e não a melhoria do campus em prol do curso de medicina, porque afinal, cada curso vai dá prioridade ao curso que faz. E outra, antes de chegar medicina na UPE Garanhuns, existiam cursos de licenciatura, que por incrível que pareça, não precisa apenas de "quadro, giz e algumas aulas de laboratório para entreter as crianças" e mesmo que precisasse apenas disso, a gente do curso de licenciatura em computação, por exemplo, não temos laboratórios e até tínhamos dois, os quais sumiram, tornando-os laboratórios de medicina. Não seria tarjado como injustiça isso? No meu olhar sim. Deixem de ser arrogantes e pensar que são superiores a alguém. Vocês tão passando por problemas que todos os outros cursos passaram e isso não vai mudar de uma hora pra outra, deveriam saber disso..

      Excluir
  4. Como é triste ler isso.

    Essa é a visão que a coordenação quer nos passar. Porém, não esqueçamos que essa mesma direção foi a que permitiu que o curso chegasse às condições nas quais ele se encontra hoje, que motivaram a paralisação de 33 (trinta e três) alunos.

    A biblioteca foi inaugurada ao término do segundo período, ou seja, os alunos só puderam utilizar os livros fornecidos pela faculdade quando faltavam 3 semanas para o fim do período letivo.

    O concurso para os professores foi anunciado, porém, o edital ainda não foi lançado, acarretando um inevitável atraso no início das aulas do 3º período. Além disso, os atuais 8 professores só foram contratados por 2 anos, após esse período eles pararão de lecionar.
    A instituição UPE encontra-se próxima a um teto de contratação de professores e continua a abrir cursos, quando essa marca for atingida de qual modo a universidade vai continuar a recrutar profissionais e abastecer TODAS as suas unidades?

    O Prédio que abriga os estudantes de Medicina foi construído com o objetivo de agraciar os cursos de Psicologia e Informática. A "bateria" de banheiros esteve fechada ao uso de alunos durante todo o seu período de funcionamento, exceto durante a realização de um evento ocorrido nas últimas semanas na faculdade.
    A construção do prédio de saúde depende da liberação de uma emenda federal referente a Fernando Ferro, que sequer foi liberada.



    As obras de UTI visam a estruturação do hospital, porém não foram feitas com foco nos estudantes. A Unidade Intensiva seria a cereja do bolo, uma finesse do curso, mas ainda nos falta o bolo.
    Precisamos de reformas que agraciem os estudantes e, como consequência, a população da cidade. Porém, para que tudo isso se realize, existem infinitos processos burocráticos além da construção de fato.
    Outro ponto importante a respeito do ensino prático é a necessidade de profissionais que transmitam conhecimento aos estudantes, os preceptores.Não basta que o hospital tenha uma alta taxa de atendimentos, ainda precisamos de pessoas para que o Dom Moura funcione como uma instituição de ENSINO.

    De promessas e conversas como essas, o curso chegou onde chegou.

    Peço que lembrem de uma coisa antes de julgar o movimento dos estudantes: eles lutam pelo que lhes foi garantido pela instituição, eles cobram pelo que está escrito em editais e programações própria faculdade, estão lutando pelo direito de terem o que está previsto como direito deles.

    ResponderExcluir
  5. Que HIPOCRISIA e DEMAGOGIA!
    Assinado: BOM SENSO!

    ResponderExcluir
  6. Bem, TODO E QUALQUER CIDADÃO que resolver apurar as citações do Professor Pedro Falcão, verá que não passam de mentiras!

    - NÃO HÁ TRÊS LABORATÓRIOS. Simplesmente existem UM ÚNICO LABORATÓRIO que serve (só aqui nesse curso e em nenhum outro lugar do mundo) para estudo anatômico (SEM PEÇAS NATURAIS!!! À exceção de um braço que não serve de nada e uma perna), estudo cito/histológico (COM POUQUÍSSIMOS MICROSCÓPIOS PRESTANDO) e bioquímica.

    - É bem verdade que o curso funciona em um prédio novo, mas não é o prédio que devereria hospedar o curso de Medicina! O prédio em questão é dos cursos de Computação e Psicologia. E chamo atenção para um detalhe importante: para o curso de medicina, SÓ HÁ DUAS SALAS DISPONÍVEIS!!! Uma para a turma que já está, e outra para a turma que chega em agosto. E DEPOIS? COMO FAZ?

    - Os professores que estão atualmente dando aulas, não são aptos a realizarem projetos de pesquisa e extensão - que é o que caracteriza realmente uma Universidade. Existe apenas um professor por matéria, ao contrário de Recife onde TODOS são concursados e distribuídos em no mínimo dois por matéria. Além disso, o concurso não deve ser ANUNCIADO e sim LANÇADO O EDITAL com a máxima urgência!!!

    - A questão do Hospital Universitário simplesmente não existe! Não há um link Hospital-Universidade. Os Médicos do hospital em nada tem a ver com os professores na Universidade. Isso torna impossível o levantamente de casos, debates, etc.
    No que tange a infraestrutura do hospital, é alarmante: situação precária nos blocos cirúrgicos, estando fora de qualquer padrão de ensino; não há espaço suficiente para os alunos assistirem à prática médica, e para acabar, segundo o próprio prefeito de Garanhuns: "teria que derrubar o prédio e construir outro". A diretora do Hospital também foi bem clara ao falar: o Hospital não tem condições MÍNIMAS de receber um estudante de medicina.

    ESSA, meus amigos, é a REALIDADE!
    Quem duvidar de cada palavra escrita acima, convido-o para tirar a prova e ver quem está com a razão: minhas palavras ou o senhor Pedro Falcão.

    ResponderExcluir
  7. Bem, TODO E QUALQUER CIDADÃO que resolver apurar as citações do Professor Pedro Falcão, verá que não passam de mentiras!

    - NÃO HÁ TRÊS LABORATÓRIOS. Simplesmente existem UM ÚNICO LABORATÓRIO que serve (só aqui nesse curso e em nenhum outro lugar do mundo) para estudo anatômico (SEM PEÇAS NATURAIS!!! À exceção de um braço que não serve de nada e uma perna), estudo cito/histológico (COM POUQUÍSSIMOS MICROSCÓPIOS PRESTANDO) e bioquímica.

    - É bem verdade que o curso funciona em um prédio novo, mas não é o prédio que devereria hospedar o curso de Medicina! O prédio em questão é dos cursos de Computação e Psicologia. E chamo atenção para um detalhe importante: para o curso de medicina, SÓ HÁ DUAS SALAS DISPONÍVEIS!!! Uma para a turma que já está, e outra para a turma que chega em agosto. E DEPOIS? COMO FAZ?

    - Os professores que estão atualmente dando aulas, não são aptos a realizarem projetos de pesquisa e extensão - que é o que caracteriza realmente uma Universidade. Existe apenas um professor por matéria, ao contrário de Recife onde TODOS são concursados e distribuídos em no mínimo dois por matéria. Além disso, o concurso não deve ser ANUNCIADO e sim LANÇADO O EDITAL com a máxima urgência!!!

    - A questão do Hospital Universitário simplesmente não existe! Não há um link Hospital-Universidade. Os Médicos do hospital em nada tem a ver com os professores na Universidade. Isso torna impossível o levantamente de casos, debates, etc.
    No que tange a infraestrutura do hospital, é alarmante: situação precária nos blocos cirúrgicos, estando fora de qualquer padrão de ensino; não há espaço suficiente para os alunos assistirem à prática médica, e para acabar, segundo o próprio prefeito de Garanhuns: "teria que derrubar o prédio e construir outro". A diretora do Hospital também foi bem clara ao falar: o Hospital não tem condições MÍNIMAS de receber um estudante de medicina.

    ESSA, meus amigos, é a REALIDADE!
    Quem duvidar de cada palavra escrita acima, convido-o para tirar a prova e ver quem está com a razão: minhas palavras ou o senhor Pedro Falcão.

    ResponderExcluir
  8. Quais seriam os outros interesses dos estudantes a não ser uma formação médica digna? Algo que a faculdade de medicina de Garanhuns não tem como prover no momento.
    Gostaria de saber também que ¨equipamento de ponta¨ é esse que o laboratório dispõe (corações suínos?).
    O Dom Moura está a anos luz de ser um hospital escola, mal consegue dar suporte a demanda assistencial. Nº de atendimentos não significa RESOLUTIVIDADE.
    É obvio que o diretor da faculdade e o gestor da 5º Dires vão defender a instituição.

    ResponderExcluir
  9. Profa Dra Arine Lyra15 de junho de 2012 20:59

    Prezado "Anônimo", não quero (ainda) entrar nesta discussão... Mas, como educadora, não posso deixar passar alguns textos(por serem maiores que o que aqui discutem:
    1. "... o curso iniciou sem nada q preste nos laboratórios de anatomia..."
    É importante respeitar o ambiente público, em especial quando se trata de uma sala de aula. Não podemos esquecer que, neste mesmo local, estudam vários alunos de outros cursos, ao quais também devemos respeitar!

    2. "... SEM PEÇAS NATURAIS!!! À exceção de um braço que não serve de nada e uma perna..."
    Vocês serão profissionais da Saúde, que cuidam de pessoas. Pessoas que morrem, e algumas destas, cedem seus corpos para aprendermos. O respeito ao cadáver é um princípio básico dos profissionais de saúde.

    Este "...braço que não serve de nada" e esta "...perna..." tiveram UM NOME, E FOI UMA PESSOA...

    Não admitirei, em hipótese algum, por quem quer que seja, o DESRESPEITO AO CADÁVER!

    Lutem, ajam como acharem melhor, mas mantenham o respeito aos outros colegas estudantes, dos outros cursos, que estudaram neste mesmo ambiente, e, sobretudo, ao CADÁVER!

    Para vocês, que ainda precisam caminhar muito...

    Oração do Cadáver (autor desconhecido)

    "Ao curvar-te com a lâmina rija de teu bisturi sobre o cadáver desconhecido, lembra-te de que este corpo nasceu do amor de duas almas cresceu embalado pela fé e esperança daquele que, em seu seio, o agasalhou, sorriu e sonhou os mesmos sonhos das crianças e dos jovens, por certo amou e foi amado e sentiu saudades dos outros que aprtiram, acalentou um amanhã feliz e agora jaz na fria lousa, sem que, por ele, se tivesse derramado uma lágrima sequer, sem que tivesse uma só prece. Seu nome só Deus o sabe, mas o destino inexorável deu-lhe o poder e a grandeza de servir à humanidade que por ele passou indiferente"

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Professora, concordo quando a senhora fala em respeito ao cadáver, mesmo acreditando que ninguém teve a intenção do desrespeito.Concordo quando a senhora fala em respeito pelo ambiente publico, mas ser verdadeiro não é desrespeito, nem pelo patrimônio, nem pelos demais alunos. Acredito que a sua indagação tenha sido a respeito das expressões usadas para definir a precariedade, mas como docente a senhora deveria entender que em situação feito essa reajustar as palavras é complicado, é aí onde está o problema, pois são esses por menores que geram a deturpação. A senhora poderia não usar frases escritas em momento de indignação, provocada certamente após a leitura do texto acima, para tentar desviar a atenção do foco principal que é a educação, mas usou. Pois, como educadora a senhora deveria se orgulhar de movimentos que provoquem melhoras no âmbito educacional e analisar como é difícil lutar tanto por algo, conquistá-lo e depois ter que continuar lutando para que esse algo se faça digno. Professora, se fala de sonhos que se definham todos os dias e se renovam todos os dias pelo mínimo de esperança de melhoras, apenas levante, junto ou não a esses alunos, a bandeira do RESPEITO À EDUCAÇÃO, porque esse foi o único respeito esquecido nesse contexto.

      Excluir
    2. Nobre Prof. Aline Lyra: Até que enfim apareceu uma pessoa digna que se identificou! Até agora todos os comentários são anônimos, ou seja, gente que não tem coragem de mostrar a cara. Um bando de menininhos mimados que pensam ser excepcionais pelo simples fato de terem passado em um vestibular de medicina. São os idiotas perfeitos que, no dizer de cronista Rodrigues, estão perdendo a modéstia e danam-se a dizer besteiras. Já assistimos esse filme quando um bando de idiotas como esses estudantes, serviram de instrumentos de um tal de Janguiê - maior empresário do ensino no Nordeste - para impedir o funcionamento da Fameg que, de acordo com a fiscalização do próprio Ministério da Educação recebeu a nota quatro (4)em suas instalações físicas, equipamentos, corpo docente, laboratórios, etc., diante de uma nota máxima de cinco (5). Ele está instrumentalizando vocês para garantir a reserva de mercado para suas escolas. Garanhuns não pode aceitar essa síndrome do carangueijo que procura destruir tudo de bom que ocorre em nossa terra e se extasiar com as coisas de fora. Vão embora pra escola de Janguiê, em Caruarú, arrogantes idiotas, profetas do pessimismo e cupinchas de Janguiê...

      Excluir
  10. E NÃO ESQUECENDO QUE OS BANHEIROS DO PRÉDIO NOVO NÃO FUNCIONAM POR FALTA DE SANEAMENTO BÁSICO!

    ResponderExcluir
  11. Sou aluna de Medicina da Universidade Federal de Pernambuco e pude conhecer a estrutura, ou melhor, a desestrutura do Campus UPE Garanhuns no suporte ao curso médico. Tudo, absolutamente tudo, o que está sendo reivindicado pelos acadêmicos deste campus é verdadeiro e me admira o fato de que outros alunos da mesma instituição neguem isso. Talvez aí, SIM, esteja a verdadeira motivação política... negar a ausência do estado e da direção da instituição, pode ser bem conveniente pra alguns!!!

    A propósito, lâminas usadas pelo curso de biologia não são, necessariamente, as mesmas usadas pelos estudantes de medicina, visto a necessidade do conhecimento intensivo dos diversos tecidos humano. O bacharelado de biologia exige lâminas que contemplem o contexto ‘bioecológico’ como um todo e, por isso, menos especificidade devido a grande abrangência.

    Caro amigo anônimo estudante de biologia, uma dica pra você: concerto com ‘C’ se refere à composição musical; você deveria ter usado ‘consertados’. Virão com ‘ão’ é a conjugação do verbo VIR no futuro do presente, acho que você gostaria de ter usado ‘viram’: conjugação de VER no pretérito mais que perfeito. Com todo respeito!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Amiguinha e dileta estudante de Português, em que demonstra conhecimento, porque em Medicina você é uma deslumbrada. Acrescente ao seu comentário a situação do Hospital das Clínicas que é o hospital universitário de sua Escola de Medicina que , até poucos dias atrás, estava com atividades suspensas por absoluta falta de condições de funcionamento. Desafio que você negue essa informação. Pare com sua sapiência idiota e sem modestia, como refere Nelson Rodrigues.

      Excluir
    2. Amiguinho!
      Divertida sua resposta! Conheço de perto a situação do HC, inclusive, participei dos protestos pacíficos deflagrados pelos residentes e estudantes de medicina. E ainda há muito mais dificuldades além dessa; quando o assunto aqui for UFPE posso listá-los. Em suma, essa é uma das razões de eu estar envolvida plenamente com o Movimento Pro Medicina UPE Garanhuns, porque os anseios deles são, em geral, os de todos os estudantes de medicina desse país... formar-se com dignidade.
      Entretanto, não entendi a sua referência aos problemas da Federal. Se sua intensão foi nos ajudar divulgando ainda mais nossas necessidades, poxa... muito obrigada viu?!! Valeu mesmo!!! ;)
      A propósito, aceite críticas construtivas, leia mais Nelson Rodrigues e outros grandes nomes de nossa literatura. Assim você aprenderá a escrever melhor! Fica a dica!!!

      Excluir
  12. Isso é mentiraaaa!!! A UPE/Garanhuns não tem o mínimo compromisso de formar bons profissionais! Querem formar médico para atender o mercado sem se preocupar com a qualidade.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Então se desligue do curso e busque outra instituição!

      Excluir
    2. é verdade pq vcs não transferem esse curso? olha gente tem um monte de transferencia externa que abre o ano todo, para o Brasil inteiro! Se ver que ão vai dar certo, não percam tempo.

      Excluir
    3. Se a UPE assumiu o compromisso de formar médicos com qualidade deve ser responsabilizada para tal. Não os alunos a largarem. Estão certos de cobrar seus direitos!!!

      Excluir
  13. Francisco Raimar da Silva16 de junho de 2012 12:04

    ... Devo rir?
    Sinceramente..Onde andamos vivendo?!
    Os alunos de Medicina do Campus-Garanhuns exigem apena o que é de direito para alguém que ,de acordo com os padrões estabelecidos,provaram ser capacitados para o aprendizado da arte médica... É dever ( ou seria ..nem sei bem qual termo usar)do estado ( a letra minúscula foi proposital..)garantir uma boa qualidade nesse processo de formação, pois são esses profissionais que lidarão com a saúde da população... aquela mesma que o governo diz representar.
    E até onde saiba é dever do estado garantir saúde de qualidade... em minha inocência penso até que um daqueles tais direitos garantidos pela constituição...nada mais...
    Fundo Político?
    Amigos,
    Os problemas SÃO REAIS!!
    Façam uma visita ao Campus..Estudem um pouco acerca do necessário para a realização de um curso de medicina antes de qualquer pronunciamento precipitado ou mesmo antes de dar ouvido à injúrias sujas como as que surgem em alguns meios de comunicação....
    Vivenciando a situação de perto poso garantir.. é interesse geral da turma um curso de qualidade NA CIDADE! Luta-se pelo Campus Garanhuns de forma totalmente honesta e ao falar isso tenho consciência limpa.. diferentemente de alguns que andam povoando a mídia com declarações que mereciam com toda certeza entrar num bom livro de piadas...
    Repito...antes de falar alguma coisa ou pensar sobre o assunto estudem sobre estrutura para um curso médico e visitem nosso campus...
    Antes de soprar ao quatros ventos
    " Eles tem interesse político!" ( falando do âmbito partidário)
    " Estão querendo ir para Recife!"
    Escutem o que digo... Nossas intenções são apenas aquelas que se espera de alguém que foi lesado pelo estado
    Sei que é "palavra vs palavra" Mas..
    A saúde do país anda meio mal...
    A educação do país anda meio mal..
    A honestidade dos gestores do pais anda meio mal..
    Acho que andamos com mais créditos que o tal estado, não?
    Enfim,
    Não acreditem em tudo que se lê, que se ouve...
    Estudem o caso.. detalhadamente não tenho medo de dizer que vocês irão ver com quem está a razão!
    E quanto ao meu nojo diante dessa situação toda... Nem vale a pena comentar... Esse circo tem de acabar! Já chega ! Há quanto tempo andam brincando com nossa cara? Nunca perguntaram se eu queriam brincar...Digo agora:
    Realmente creio que os alunos de Medicina não estão mais para brincadeira!

    ResponderExcluir
  14. Sou aluno de medicina-upe-Garanhus e fico muito triste em ver isso e pq?

    1-Não estamos envolvidos em partido algum
    2-Ninguem quer transferir curso pra canto algum
    3-Se o dinheiro está na conta , pq não constroem o prédio. Há já estava esquecendo, SÃO OS TRÁMITES LEGAIS(LICITAÇÃO) ai eu me pergunto e PQ NÃO CONSTRUIRA ANTES???????????
    4-o HRDM eu me recuso a falar, pois qualquer ser em sã consciência ver que aquilo, não tem a mínima condição de ser um hospital escola.


    P.S=QUE COISA FEIA VCS, NOSSOS COORDENADORES/REITORES ESTÃO FAZENDO.. PARESCE ATÉ PALHAÇADA MEU DEUS QUE VERGONHA EU SINTO DE VOCÊS QUE VERGONHA!!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ainda está em tempo... Se desligue do curso! Vá ser feliz em Recife, na FCM ou na UFPE... Ou ainda, aguarde abrir o curso em Caruaru. Ou melhor, vá pagar R$3mil na FPS.

      Excluir
    2. Me aterrorizo com o comentário acima! Como assim??? O estudante de uma Universidade pública deve-se acostumar com uma situação precária pelo fato de ela ser pública?

      Excluir
  15. Vá aprender a escrever... Estou impressionada com os erros de vocês, futuros médicos, que se acham acima do bem e do mal.
    Garanhuns até hoje formou profissionais de qualidade. Então, chegam vocês se achando, querendo um prédio "de Medicina". Não tem sala disponível? Ah, mas os "filhinhos de papai" querem salas exclusivas. Andam pelos corredores flutuando e mal chegaram, ganharam antipatia de todos os outros estudantes
    Ora tenham paciência!!! Por que não passaram no vestibular na FCM ou na UFPE. Ah, sei... Porque são PÉSSIMOS no português e seriam reprovados... E agora, querem que o curso seja transferidos? Na faculdade, já sabíamos que era isso...
    Por que os outros D.As da FACETEG não estão com vocês? E o D.A. da FCM? E o DCE? Oram VÃO ESTUDAR!!! E, Deus me livre de me consultar um dia com vocês...
    Não basta Garanhuns ser conhecida com a terra dos canibais, será conhecida também pela terra que fechou um curso de Medicina...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O DA da FCM está com eles sim! Acho que os demais DA’s da FACETEG não estão pelas razões que você mesmo(a) citou. Fico impressionada com a ‘aversão aos estudantes de medicina’ que se estabelece pelos estudantes dos demais cursos; só não compreendo a razão! Conheço muitos, muitos estudantes de medicina e não os considero arrogantes em nada, pelo contrário, vejo um grupo de pessoas que precisam ‘ralar’ muito pra conseguir um objetivo comum e mesmo assim, se dispõem a enveredar numa luta como essa que, queiram os demais ou não, é para a melhoria geral da instituição.
      Aqui em Recife todos enxergamos essa luta como sendo do campus, assim como, da cidade de Garanhuns. Aí entro nesse blog e vejo esse tipo de comentário que me faz lamentar tamanha ignorância!
      Todos os comentários ‘do contra’ parecem, a mim, vindo de estudantes de outros cursos da mesma instituição e que além de negarem as deficiências da estrutura, agridem moralmente os alunos de medicina que lutam por todos. Só posso concluir o óbvio: “o futuro promissor de uns é um dedo em riste apontado para os frustrados!” É isso que posso ver aqui!!!

      Excluir
  16. Galera vejam o que um dos prof do curso de MEDICINA ecreveu e em seguida comparem esse texto com o do blog

    Quanto ao Movimento Estudantil e se o Rei está nu.

    Ultimamente há uma espécie de anomalia cultural, talvez antropológica no país. Coisa assim já não se via desde 1964! Aparentemente alguns universitários decidiram não aceitar receber uma formação com deficiências de natureza vária. Inclusive, chega-se a falar em moralidade e justiça, talvez até sobre compromisso social! Estas coisas sobre as quais não se fala em voz alta.
    E isto soa bastante incomum num país que prima desde séculos atrás pelas aparências, raramente pela verdade. Existe uma determinação estatal na direção de melhorar e interiorizar o ensino superior. Louvável, lógico, relevante. Contudo, considerando que as próprias universidades nas capitais passam por problemas sérios, a tarefa já é em princípio difícil.
    Por exemplo, para montar uma faculdade de Medicina numa cidade como ... Garanhuns, o que seria preciso? É mister que haja estrutura, organização, professores, alunos e o desejo de crescer. A estrutura não é simples, é de alto custo. Laboratórios de anatomia, bioquímica, microbiologia, fisiologia, farmacologia, peças anatômicas, etc. Sem falar na renovação de uma estrutura hospitalar voltada ao ensino. E pode-se dizer, sem medo de errar, que muitos hospitais não se voltam nem mesmo à assistência. Quanto ao que tange a professores: menos custo, todavia mais complicado para se conseguir resolver. Convencer profissionais a mudar para o interior e receber salários pouco compatíveis com a função de formar médicos é ofício difícil e melindroso. Em suma, muitos óbices.
    Entretanto, não se pode deixar de apreciar como a fundação de uma Faculdade de Medicina pode ser útil para fins de valorização política. Fotografias, fitas cortadas, discursos inflamados sobre a nobreza do ofício médico. Que pompa! Que circunstância!
    Resta o enigma: como ter todos os benefícios da abertura sem todo o trabalho de levar a cabo a tarefa de fato? Seria possível? Talvez, pois o brasileiro sempre “dá um jeito”. Uma alternativa seria fundar a faculdade, postergar “ad aeternum” todos os trabalhos, e receber de pronto os benefícios. Uma “benignidade imerecida”? Talvez. Mas bem brasileira. Lamentavelmente.
    Quanto à pergunta que não quer calar... Sim, o Rei está inegavelmente nu.

    Elder Machado

    ResponderExcluir
  17. PAULO CAMELO, COMENTA:
    1 - Participei ativamente do movimento estudantil na época da Ditadura Militar. Naquela ocasião recebíamos a repressão militar, hoje o movimento estudantil, ou melhor, as entidades estudantis não são reprimidas, não existe o Decreto Lei 477, o AI 5, e as entidades ainda recebem dinheiro do governo federal para seus encontros. Portanto, pura mamata;
    2 - No entanto, o Movimento Estudantil arrefeceu, porque é controlado nacionamente pelo PC do B e PT, ambos partidos governistas. Para simplificar, basta os casos das fraudes no ENEM e a UNE nada fez;
    3 - Daí se explica o isolamento proposital do Movimento Estudantil da UPE/Garanhuns por melhores condições de ensino no curso de Medicina;
    4 - No Movimento Estudantil sempre há uma Luta Específica e outra Política;
    5 - A Luta Específica está sendo realizada pelos estudantes, mas sem uma devida orientação do Diretório Acadêmico (DA), do Diretório Central dos Estudantes (DCE), da União dos Estudantes de Pernambuco (UEP) e da União Nacional dos Estudantes (UNE);
    6 - A Luta Política deve se dar no enfrentamento ao governo Eduardo Campos e aos políticos que se dizem o "pai da criança" no que dizem respeito a instalação do curso de Medicina na UPE/Garanhuns. Lembrem-se que o governador Eduardo Campos trouxe a presidente Dilma para a aula inaugural de um curso precário de Medicina. Pelo meu entendimento o governador enganou a presidente Dilma. Então, porquê não marcar uma audiência com a presidente Dilma e o Ministro da Educação, Aluízio Mercadante?
    7 - O curso de medicina exige professores com doutorado e o governo Eduardo Campos quer pagar um valor irrisório para um professor catedrático dar aula. Portanto, a primeira Pendência a ser resolvida é o salário e a exclusividade do professor;
    8 - Outra Pendência a ser resolvida é quanto a ampliação do aeroporto de Garanhuns. O intercâmbio cultural exige o fácil e rápido deslocamento da comunidade acadêmica;
    9 - É preciso que seja feito um Relatório Detalhado das verbas que foram destinadas pelo governo federal e quanto o governo do Estado de Pernambuco contribuiu. Afinal o governo federal destinou uma verba considerável e o curso funciona precariamente, porquê?
    10 - Caso os estudantes não exerçam sua cidadania e questionem veementemente o governo do Estado de Pernambuco, dificilmente irão sair vitoriosos, porque fica esse bate-boca entre os estudantes e a direção da UPE;
    11 - Finalizando, sugiro que os estudantes reivindiquem que o curso de Medicina da UPE seja incorporado a UFRPE ou até mesmo a UFPE.
    TENHO DITO

    ResponderExcluir
  18. Conheço a UPE de outros carnavais e o Pedro Falcão já é famoso por ser diretor de apenas falar. Na UPE aluno finge que aprende e professor finge que ensina.

    ResponderExcluir
  19. SOU O PRESIDENTE DO CA DE MEDICINA , ALUNO ; CARLOS ROBERTO FRAGA
    1 NOSSA LUTA É PARA A ESTRUTURAÇÃO DA FACULDADE
    2 NÃO QUEREMOS TRANSFERÊNCIA
    3 NÃO QUEREMOS UM PRÉDIO PARA MEDICINA, E SIM UM PRÉDIO PARA SAÚDE , ESSE É O PROJETO DA PRÓPRIA UPE GARANHUS , É UMA VERBA DE DOIS MILHÕES DO DEPUTADO FERNANDO FERRO , ESSE DINHEIRO NÃO É SÓ PARA A CONSTRUIR SALAS , ELE VAI SERVIR PARA INVESTIR EM LIVROS E PEÇAS ANATÔMICAS , VITAIS PARA O CURSO
    4 TEMOS O APOIO DOS DAs de MEDICA DA UPE-RECIFE , UFPE , E DNEM NORDESTE 2 , ALUNOS DA UPE GARANHUS , E MAIS A JUSTIÇA ESTÁ DO NOSSO LADO
    5 SE ALGUEM DESEJAR ALGUMA INFORMAÇÃO SOBRE O NOSSO MOVIMENTO , FICAREI MUITO FELIZ EM EXPLICAR ; TEL 041 81 98486815

    ResponderExcluir
  20. SOU O PRESIDENTE DO CA DE MEDICINA , ALUNO ; CARLOS ROBERTO FRAGA
    1 NOSSA LUTA É PARA A ESTRUTURAÇÃO DA FACULDADE
    2 NÃO QUEREMOS TRANSFERÊNCIA
    3 NÃO QUEREMOS UM PRÉDIO PARA MEDICINA, E SIM UM PRÉDIO PARA SAÚDE , ESSE É O PROJETO DA PRÓPRIA UPE GARANHUS , É UMA VERBA DE DOIS MILHÕES DO DEPUTADO FERNANDO FERRO , ESSE DINHEIRO NÃO É SÓ PARA A CONSTRUIR SALAS , ELE VAI SERVIR PARA INVESTIR EM LIVROS E PEÇAS ANATÔMICAS , VITAIS PARA O CURSO
    4 TEMOS O APOIO DOS DAs de MEDICA DA UPE-RECIFE , UFPE , E DNEM NORDESTE 2 , ALUNOS DA UPE GARANHUS , E MAIS A JUSTIÇA ESTÁ DO NOSSO LADO
    5 SE ALGUEM DESEJAR ALGUMA INFORMAÇÃO SOBRE O NOSSO MOVIMENTO , FICAREI MUITO FELIZ EM EXPLICAR ; TEL 041 81 98486815

    MEU QUERIDO , VOCÊ NÃO SABE O QUE EU ESTOU PASSANDO NESTA FACULDADE , ESSE CURSO POSSUI UMA INFINIDADE DE COISAS ERRADAS , SÓ GOSTARIA DE UMA COISA , LIGUE PARA O MEU NÚMERO 041 81 98486815 , QUE EU TENHO CERTEZA QUE VOCÊ FICARÁ DO NOSSO LADO , SE É QUE EXISTE LADO EM UMA COISA TÃO OBVIA , TUDO Q NÓS QUEREMOS É RESPEITO E UMA FACULDADE DIGNA , POR FAVOR LIGUE-ME .

    ResponderExcluir
  21. Que história é essa que esses 'alunos' de Medicina mataram um cachorro jogando o bicho do 3o andar do prédio? E depois vieram com a cara lavada dizer que... o cachorro pulou??? Meu Deus, começaram assim??? Que horror! E ainda acham que esse é um líder?

    ResponderExcluir
  22. Os alunos de Medicina de Garanhuns são vítimas de uma situação caótica, fruto de uma decisão impensada.
    Caros alunos, continuem lutando por seus direitos, pois a luta de vocês é legítima. Continuem lutando por uma educação pública de qualidade. É um direito de vocês, está garantido na constituição federal (arts; 205 ao 217). Que sirva de exemplo para todos os estudantes do Brasil e em particular para os estudantes da UPE-Garanhuns, lutar por uma educação de qualidade, pois isto sim também é ser cidadão. FAZER COM QUE O ESTADO CUMPRA COM SEU DEVER.

    ResponderExcluir
  23. Cheguei à conclusão que a população de Garanhuns é burra, só pode. Os garotos estão pedindo mais estrutura pra estudar de forma digna, para dar um tratamento justo a POPULAÇÃO. Esse é o motivo pelo qual eles estão estudando. Essa luta deveria ser da população.
    Atordoa-me o fato de que quem mais será beneficiado com essa luta, paradoxalmente, esteja contra ela. Educação superior de qualidade é um direito de qualquer brasileiro e um dever do Estado.
    Essa luta é justa e legítima. E antes de caluniar, conheçam a história de vida de cada um e verificarão que eles não existem "filhos de papai", existem apenas histórias de pessoas que enfrentaram, muitas vezes, diversos obstáculos para chegarem onde estão. Não desmereçam essa conquista

    ResponderExcluir