ALEPE

ALEPE
ALEPE

quarta-feira, 23 de novembro de 2011

PAULO LINS NEGA USO DE POLITICAGEM NA GRE


O jornalista Magno Martins publicou uma nota a respeito do professor Paulo Lins,  Gerente Regional de Educação em Garanhuns, que estaria sendo acusado de perseguir diretores de escolas estaduais que não rezam pela cartilha do PSB. O diretor da GRE enviou a seguinte resposta, publicada hoje pelo próprio Magno:

“Prezado Jornalista, 

Como Gestor Regional de Educação do Agreste Meridional, realizo em Garanhuns e região um trabalho essencialmente técnico, tendo como preocupação a excelência administrativa e pedagógica das escolas da rede estadual. Dentro desta filosofia de trabalho, nenhum profissional de educação foi até hoje exonerado por critério político.

Em nossa gestão à frente da GRE-AM nunca usei o cargo em troca de votos, seja para beneficiar vereador, deputado, governador ou presidente da República, conduta que pode ser comprovada por qualquer um dos 60 gestores das escolas desta parte do Estado.

A acusação de perseguição política publicada no seu prestigiado blog, é que certamente foi plantada por alguém com objetivos políticos, pois uma atividade quando é desenvolvida com seriedade e competência contraria interesses pessoais e também de quem pretende manter feudos eleitorais nas escolas.

Lembro ao nobre jornalista que para exercer a função de Gestor Regional de Educação eu, juntamente com vários outros colegas professores, passamos por um processo de seleção pública, da qual fiquei em 1º lugar, razão essa que por meritocracia fui nomeado pelo Governador Eduardo Campos.
Obrigado pela atenção.”

Paulo Manoel Lins
Gestor Regional de Educação do Agreste Meridional

3 comentários:

  1. José Fernandes Costa23 de novembro de 2011 18:41

    Eu NÃO leio nada do Magno Martins. - Porque NÃO vejo nele um profissional sério. - Muito pelo contrário, ele é chegado a plantar esse tipo de notícias. - A meu ver, falta-lhe decência para exercer a profissão./.

    ResponderExcluir
  2. Paulo Lins deu uma boa resposta é do ramo.

    ResponderExcluir
  3. Corretissima essa denuncia. Esse mesmo procedimento acontece no Hospital Dom Moura.

    ResponderExcluir