SEBRAE

SEBRAE
SEBRAE

sábado, 19 de novembro de 2011

ENQUETE, PESQUISA E DEMOCRACIA

Dois questionamentos dos leitores Jorge Enoque e Paulo Camelo merecem alguns esclarecimentos por parte deste blog.

Pouco antes do fechamento da última enquete divulgamos que o prefeito Antônio João liderava a mesma, com ampla vantagem. Concluídos os votos, o resultado permaneceu inalterado, com o socialista à frente. Achamos que não havia necessidade de repetirmos a notícia, que ainda estava estampada na primeira página, assim como está nos arquivos do blog. Não escondemos nada, apenas a informação passou despercebida ao ilustre Jorge Enoque. Temos uma posição política clara, que não escondemos de ninguém, mas aqui todos têm espaço, uma vez que a verdade dos fatos e o pensamento dos leitores são mais importantes do que as preferências pessoais do repórter. 

A internet tem essa vantagem de arquivar tudo, que pode ser consultado facilmente. É só verificar: Há bastante notícia sobre Aurora, Izaías, Sivaldo, Zé da Luz, Antônio Dourado, Paulo Camelo, Ivo Amaral, Hélder Carvalhos, Jarbas Brandão, Alexandre Marinho, Rosa Quidute,Ivan Rodrigues, Dimas Carvalho... Enfim todos que em algum momento justificaram uma nota ou matéria. O fato de pessoalmente achar que Garanhuns deve ter um prefeito com uma história de vida na cidade não vai permitir a distorção ou omissão dos fatos. Se nas enquetes ou pesquisas futuras o pré-candidato socialista crescer e ficar à frente isso será mostrado com a maior lisura. O jornalista não vai jogar fora 33 anos de profissão e a credibilidade conquistada em Recife, Garanhuns e Região, só por conta de um episodio eleitoral.

Logicamente que o titular deste blog não precisa estar se justificando, mas é importante este alerta para que tanto o Sr. Enoque quanto qualquer leitor se deem ao trabalho de fazer uma leitura mais acurada (inclusive consultando os arquivos) para saber que aqui se tem opinião própria, esta é explicitada com base em argumentos, porém sempre levando em conta o contraditório, a crítica e principalmente a verdade. Só os anônimos não estão tendo vez porque não dá para argumentar com pessoas invisíveis.

Quanto à pergunta do Paulo Camelo (“Para que mais uma pesquisa?”) – sempre com espaço no blog para emitir suas opiniões com críticas à burguesia - a pergunta é de muita infelicidade. É o mesmo que perguntar por que fazer eleição? Estamos numa democracia Paulo. Tenho em mãos dados de 12 anos de trabalho de Audálio Ramos e ele acertou praticamente 100% das pesquisas feitas em Garanhuns, Bom Conselho, Brejão, São João, Calçados, Correntes e outros municípios do Agreste. No ano de 2000, a Consult, então a empresa de Audálio, chegou a acertar o nome do vencedor da eleição de prefeito e dos nove vereadores eleitos em Brejão. Tudo isso está documentado e contra os números não se pode brigar.

Pesquisa seja do Ibope, DataAgreste, Vox Populli, Sensus ou qualquer outro instituto sempre vai dar o que falar. Quem não lembra em 2010 da choradeira de José Serra contra as pesquisas? Estavam erradas? É importante que se faça pesquisa todo mês, pois a opinião do eleitor não é estática, está sempre mudando. Em 2004, em Garanhuns, Bartolomeu chegou a ter 60% da preferência popular e Luiz Carlos começou com menos de 5%. Virou o resultado a 30 dias da eleição.

Quem aparece em pesquisa com percentual baixo sempre reclama. Desconfiar dos números é um direito, embora às vezes não se revele uma atitude muito inteligente. Muita coisa ainda pode mudar. Confio bastante no trabalho de Audálio Ramos e sei que ele mais uma vez vai acertar. Naturalmente a pesquisa de setembro de 2012 poderá apresentar um resultado inteiramente diferente da que será feita este mês. E o que vale mesmo é o voto na urna, que normalmente confirma a credibilidade dos institutos. Então, não há mais nada a fazer - a vontade da maioria deve ser respeitada. Isso é básico na Democracia.

Um comentário:

  1. PAULO CAMELO, COMENTA: Caro conterrâneo Roberto Almeida,
    O cenário político é Garanhuns é o seguinte:
    1 - Pesquisa mensal, para quê? Para aferir o quê?
    2 - No período que antecede o período eleitoral, haverá sempre muitas notícias nos blogs, emissoras de Rádio e Jornais;
    3 - Mas, no período eleitoral silêncio total. Cadê os Debates? Na eleição de 2008, fomos salvo pela TV Jornal de Caruaru que chamou todos os candidatos para um Debate. Somente isso;
    4 - Vamos fazer uma campanha por vários Debates nas Eleições de 2012;
    Do jeito que vai, no próximo mês nova Pesquisa. Tanta Pesquisa se configura como um bombardeio as mentes dos nossos conterrâneos.

    ResponderExcluir