ALEPE

ALEPE
ALEPE

GOVERNO DO ESTADO

GOVERNO DO ESTADO
GOVERNO DE PERNAMBUCO - FUNDARPE

terça-feira, 20 de setembro de 2011

POR QUE O CREMEPE QUER ABORTAR A FAMEG?

É um absurdo este episódio envolvendo a Faculdade de Medicina de Garanhuns, FAMEG. De um lado, empresários tentam fazer funcionar na cidade um curso na área médica. Já investiram muito, praticamente fizeram de novo aquele prédio que está lá, às margens da BR-423, contrataram professores e outros funcionários, montaram bibliotecas, laboratórios, agilizaram a papelada necessária... Mas o Cremepe, defendendo interesses não muito bem explicados, luta com todas as armas tentando impedir que a Faculdade vá em frente. Parece agora uma questão de honra para a entidade classista, ficando a formação de profissionais em segundo plano. Ora, todos sabemos que o Curso de Medicina da UPE, que iniciou agora, não tem ainda a mesma estrutura da FAMEG, no entanto com relação a este o Cremepe não disse um ai. Temos conhecimento também que estão faltando médicos no Brasil, principalmente no interior. Então porque se abortar o projeto de uma Faculdade de Medicina? Estão defendendo a profissão ou interesses políticos e financeiros? O povo de Garanhuns e estudantes de todos os Estados que fizeram o vestibular querem uma resposta.

17 comentários:

  1. Eu escrevi hoje sobre este problema da FAMEG, embora tenha sido em murais que me limitam a mil toques. Aqui eu posso me espalhar mais um pouco, permita-me caro Roberto. Eu, de longe, é muito difícil julgar o que realmente quer o CREMEPE. Pode até ser, e eu não duvido mais de nada neste país, que o a entidade classista esteja realmente sendo classista, ou mesmo, que ela esteja certa. Mas, o que posso dizer é que onde há fumaça, há fogo, seja amigo ou inimigo.

    Quem nesta nossa sofrida região vai poder pagar R$ 4.000,00 por mês para estudar medicina? Tenho certeza que 90% dos que se formarão neste curso, serão de fora, e irão trabalhar fora. Ora, dirão os agrestinos patriotas, mas agora temos dois cursos de medicina e Caruaru nem Bom Conselho, não têm nenhum. Será que teremos mesmo dois cursos e que o objetivo do curso público da UPE, com o qual o CREMEPE não reclama, pode ser atingido: Formar bons e competentes profissionais e mantê-los na região?

    É uma questão complicada e que passa por outras muito mais complicadas ainda. Eu, como pertencente ao bando de Jesuíno Araújo, não devo poupar nem o setor público, leia-se o Vice-Rei Eduardo, o apedeuta-mor, e agora a Mulher Dinamite, por querer fazer coisas forçadas em relação a educação para mostrar que o apedeuta quer que os outros façam o que ele não fez, embora não dêem condição para isto. Nem devo poupar o setor privado, do qual tenho certeza, ao cobrar a exorbitância de mensalidade que cobra desperta inveja nos colegas.

    O que vai acontecer, no frigir dos ovos, é que Garanhuns vai ficar sem nenhum curso de Medicina. Um porque não convenceu o MEC, os órgãos de classe, e a Justiça que pode formar bons profissionais, e o outro porque a UPE está aos trancos e barrancos até em outros cursos muito mais baratos, quanto mais um de medicina que realmente é caro. É uma pena que isto aconteça, mas, devemos dizer que é melhor não funcionar nenhuma do que funcionar alguma que coloque no mercado maus profissionais, que talvez até sirvam para serem burocratas do CREMEPE, mas não sejam bons médicos e só coloquem em risco a saúde do nosso povo.

    Quebrando um pouco o clima de seriedade do tema e o tratando com mais seriedade ainda, eu como bom-conselhense da gema, gostaria mesmo era que a Mulher Dinamite e o Vice-Rei tivessem inauguarado o curso de medicina era lá em Bom Conselho, talvez no prédio do Ginásio São Geraldo. Seria a glória. E lá em Bom Conselho já temos bons médicos para formar outros bons profissionais. E ainda tenho a certeza que o Dr. Filhinho, se algum dia chegar a se formar, ficará mesmo em Recife.

    Como sempre, caro Roberto, se você achar muito grande o comentário, tem todo o direito de não publicá-lo. Sua postagem é instigante por faz perguntas, que tem muitas respostas. Eu dou as minhas.

    Lucinha Peixoto (Blog da Lucinha Peixoto)

    ResponderExcluir
  2. Você vai me perdoar meu caro Roberto Almeida, mas uma Entidade Regional que é o caso do CREMEPE, não tem força nem envergadura para influenciar decisão do MEC e muito menos, decisões da Justiça Federal e do STJ, venhamos e convenhamos!!Não foram superados todos os trâmites dentro do MEc, tenho certeza disso.Se todas as etapas houvessem sido respeitadas não haveria porque, nem tampouco elementos para barrarem o funcionamento.

    Otávio
    Garanhuns-PE

    ResponderExcluir
  3. Sinceramente, o CREME está claro sim representando interesses R$ , de outras instituições

    ResponderExcluir
  4. A história que espalham por ai é que o Cremepe está defendendo interesses da Mauricio de Nassau que está com quase ou praticamente tudo pronto pra iniciar um curso de medicina em Caruaru, mas por conta de algo que a legislacao impede um curso de medicina por tal numero de habitantes em uma regiao, a Faculdade de caruaru nao poderia abrir, ja que a FAMEG impede. Bem, é o que falam e o Cremepe comprou a briga só por interesse.

    ResponderExcluir
  5. Tenho que concordar, uma faculdade de 4mil!! é um absurdo! Se o CREMEPE tem interece financeiro, acredito que a FAMEG tbm!
    Além disso, Garanhuns tem pouco a oferecer em termos de saúde, se vc parar pra pensar,os casos mais graves correm todos para Caruaru ou Recife, porque será??!! Então é uma questão a avaliar. Tudo bem que quem faz a faculdade é o aluno, mas quem faz muito do aluno é a faculdade! S

    ResponderExcluir
  6. Caro Roberto Almeida, eu sou de Recife e um dos inscritos no vestibular, porém, venho aqui dizer que eu e muitos outros candidatos fomos ENGANADOS por esta instituição chamada FAMEG. Hoje, eu sou contra seu funcionamento. Motivos: 1) segundo o edital, eles teriam que avisar a TODOS os candidatos o local da prova com 48hs de antecedência. O QUE NÃO HOUVE, pois a liminar saiu pouco mais de meia noite do MESMO DIA DA PROVA. 2) a prova teria que acontecer 9 hs - horário de Brasília. O QUE NÃO ACONTECEU(alguns dizem que foi 11hs, sem aviso). 3) a prova foi COPIADA. Houve XEROX da prova da mesma instituição ITPAC - TO. Ou seja, é provável que muito candidatos já tenham saído da prova comemorando. 4) ELES - FAMEG - não querem devolver o dinheiro aos alunos que foram ENGANADOS por essa instituição. Como poderiamos confiar numa instituição dessas que não está quite com os órgãos judiciais e educacionais? Como poderíamos confiar numa instituição que faz um concurso de ingresso todo errado, com cópia de uma outra prova??? Como poderíamos confiar numa instituição que cobrar 4 mil reais para os próprios conterrâneos? Vocês de Garanhuns estão enganados com essa virtual "ajuda" da FAMEG para a cidade...ela tem SOMENTE interesses econômicos. Só sei de uma coisa: Primeiro, para a FAMEG funcionar ela deve regularizar tudo mesmo, depois pedir desculpas aos candidatos que ela prejudicou, depois fazer outro certame com mais transparência. Só assim iremos ter confiança e, de fato, lutar para seu funcionamento. Caso contrário, é melhor nem abrir, nem formar péssimos profissionais que em nada contribuirão para a cidade.

    ResponderExcluir
  7. Não entendi porque Roberto Almeida publicou o comentário dessa Lucinha,a não ser que vc não leu seu conteudo?Ela é uma pessoa sem noção!
    Sem comentarios!

    Luciano Queiroz

    Garanhuns

    ResponderExcluir
  8. eu sou estudante sou contra a fameg paguei a inscrição e perdi a prova mesmo acordando 6:30
    da manhã . faculdade q visa so lucros e o estudante é deixado aoacaso nem, tem o hospital
    quase ia entra com processo contra ela mais desistipois vi q não teria pra que brigar por novo direito a prova....eu até estava acreditando em algo sério mais adimito q a velocidade das datas prova q tem coisa errada desde a prova a correçao o inicio das aulas

    ResponderExcluir
  9. merece ser fechada sim prova que não tem seriedade e primeiro nem tem hospital
    não da esclarecimento aos estudantes que perderam a prova
    eu mesmo paguei a inscriçao e me arrependo até agora me sinto com cara de palhaço estou sentindo cheiro de que algo errado tem nessa faculdade e no mínimo não tem nada de séria.

    ResponderExcluir
  10. Caro Roberto Almeida, é mister salientar o quanto é necessário fazer uma análise do conseito de seriedade dessa faculdade pois eu paguei 250 reais de inscrição me senti lesado e só nao entrei com advogado pois acredito hoje que nem vale apena brigar por uma faculdade irregular, sem hospital e que não dá atenção aos próprios candidatos. Assim a problemática é configurada, consequentemente os serviços oferecidos obtém descrédito da população. É preciso portanto, uma participação ativa do poder público e da sociedade civil no continuo aprimoramento dos curso de medicina para não prejudicar o futuro médico do Brasil . Abraços!!! Thiago Moura Recife - PE em nome dos alunos faltosos....

    ResponderExcluir
  11. Roberto e demais colegas enganados: quando liguei para lá, uma atendente (MUITO MAL INFORMADA) quis justificar assim: não tínhamos como divulgar se iria ter mesmo a prova naquele dia, pois não iria dar tempo! Ora, não era para haver prova no dia 18, visto que os alunos teriam que ser avisados com 48horas de antecedência, o local da prova.Outro erro: não deveria ter começado nunca depois de 9:00. O EDITAL NUNCA PODE SER DESRESPEITADO. O pior erro: nunca deveriam fazer um vestibular desses nas pressas sem regularização. A FAMEG está brincando, zombando, ENGANANDO a sociedade e tratando com desdem a boa vontade das pessoas. Como confiar nessa instituição que não dá nenhuma credibilidade? Prova copiada...Provas às pressas...candidados levando chuva, madrugando (MENDIGANDO) para saber se iriam fazer mesmo prova!...ENFIM, espero que essa FAMEG devolva o dinheiro daqueles que foram prejudicados por falta de informação e DESORGANIZAÇÃO dela mesma! 250 reais é dinheiro (E MUITO = MAIS QUE A METADE DE UM SALÁRIO MÍNIMO DE UM TRABALHADOR). Eu e muitos outros ENGANADOS por essa sujeira toda queremos nossos direitos. Como vocês (FAMEG), EMPRESÁRIOS E BOA PARTE DA SOCIEDADE GARANHUENSE querem, a todo custo lutar pela abertura de medicina na cidade, confiando na lei, se não usa dela para com os seus futuros alunos???? ROBERTO, desculpe-me a afobação, mas essa instituição me deixou num sentimento de impotência e impunidade tão grande. Hoje, tenho três desejos quanto a esta questão: reaver o valor da inscrição dos demais candidatos, pedido de desculpas e o principal: DISTÂNCIA DESSA FAMEG! Desejo, também que ela só abra e faça um novo vestibular quando tiver devidamente quite com justiça/mec,etc,e trate a sociedade com RESPEITO. ISSO BASTA!!!!

    ResponderExcluir
  12. Caro Roberto...

    Nossa,como é difícil ser blogueiro!rs

    ResponderExcluir
  13. Espero que o Cremepe dificulte abrir,eu sou desde já um estudante prejudicado e contrário a falta de esclarecimento e preocupação que a faculdade fez com os pernambucanos nota de stress com essa faculdade que atrapalhou planos de muitos estudantes.

    Francisco Catiolla

    ResponderExcluir
  14. Essa Lucinha é uma pessoa sem noção. O lugar onde não teria estrutura pra funcionar seria Bom Conselho. Lá sim não teria estrutura nenhuma para formar bons profissionais.

    Felipe Alves.

    ResponderExcluir
  15. A PROVA DA FAMEG ERA A CÓPIA DO VESTIBULAR DE PORTO NACIONAL (ITPAC-PORTO NACIONAL-TO) REALIZADA NO COMEÇO DO ANO DE 2011 (23/01/2011), OU SEJA FAVORECEU OS CANDIDATOS QUE JA TINHAM FEITO A PROVA, ALÉM DO MAIS MUITAS PESSOAS JÁ SABIAM QUE AS PROVA SERIA IGUAL, SUSPEITO DE MUITAS COMPRAS DE VAGAS! UM ABSURDO TOTAL POIS SAI D OUTRO ESTADO PARA FAZER ESSA PROVA, GASTANDO DINHEIRO TEMPO. VOLTANDO COM MEU PSICOLOGICO ABALADO DE TANTA FALTA DE RESPEITO E MALANDRAGEM EM GARANHUNS!! AS PESSOAS DEVIAM DENUNCIAR POIS SE CADA UM FIZER SUA PARTE A ITPAC SERIA OBRIGADA A MUDAR SUA CONDUTA!

    Pedrosa -Garanhuns

    ResponderExcluir
  16. A final a faculdade vai funcionar ou nao? os responsaveis vão regularizar os erros? se alguém tiver uma resposta verdadeira eu agradeço.

    ResponderExcluir
  17. Lamento muito essa situação da Fameg. Os empresários da ITPAC são pessoas sérias, isso tenho certeza. O que não são sérios são esses políticos. Se tivessem formado uma força tarefa e exigissem do MEC a apreciação do processo, estaríamos com a Faculdade de Medicina funcionando. Acredito que se faz necessário um grupo de advogados caros para conseguir a empreitada. Bastaria que se procurasse o Dias Tofili e Thomaz Bastos e isso já teria sido solucionado. Aguardar que o prefeito se interesse, não adianta. O miniostério Público, pior... Tem que ser provocado de mil maneiras. Veja-se o caso desse loteamentos que estão aparecendo - O Sujeito se apropria de todo loteamento, muda de nome, entra com usucapião sem citar donos e proprietários e a justiça cega e doida defere o pleito e, se não defere de plano os compradores jamais terão suas escrituras registradas. Isso é o retrato de Garanhuns. Que faço? Lamento e choro...

    ResponderExcluir