SEBRAE

SEBRAE
SEBRAE

ALEPE

ALEPE
ALEPE

segunda-feira, 19 de setembro de 2011

PIRATARIA CRESCE ABERTAMENTE NO BRASIL

Quem anda pelas ruas de Garanhuns ou por qualquer cidade do Agreste nos dia de feira, vai topar nas calçadas ou nas barracas abarrotadas de CDs e DVDs piratas. Os “genéricos”, como também são chamados com ironia esses produtos, invadiram mesmo o mercado e estão presentes hoje em todos os lugares do País. Equipamentos de informática e roupas também entram na relação dos clonados. Uma pesquisa realizada pela Fecomércio em 70 cidades brasileiras comprova esta realidade: 52% dos entrevistados admitiram comprar mercadorias falsificadas, número que vem crescendo a cada ano. Os mais vendidos são mesmo DVDs e CDs e os usuários explicaram porque dão preferência aos piratas: são mais baratos e encontrados com extrema facilidade.

Um comentário:

  1. Com a carga tributaria que o governo impõe a seus cidadãos, com certeza é um estimulo a pirataria, e isso em todas niveís sociais. Por exemplo, o veloster, carro recém lançado pela Hyundai, custa nos Estados Unidos cerca de U$ 17.500, que corresponde a R$ 31.500,00, enquanto no Brasil não sai por menos de que R$ 75.000,00. E isso é em todos os produtos, e o mais absurdo é que os nossos hermano argentinos vendem um carro desse por cerca de R$ 58.000,00.
    E a grande pergunta é: o que os nossos governantes fazem com tanto dinheiro?
    Resp. financiam campanhas, viajam pelo mundo afora, constituem patrimonio gigantescos e o restinho que sobra, compram votos. Então não dar para reclamar depois.

    Alvaro Galileu.

    ResponderExcluir