terça-feira, 16 de agosto de 2011

GARANHUNS E O SENTIMENTO BURGUÊS

Há poucos dias na Faculdade de Direito de Garanhuns, um professor na sala de aula abordou o assunto. E condenou essa “mania de metido a besta” por parte de muitas pessoas de nossa cidade. Contou para os alunos uma história envolvendo seu pai, que no passado sofreu um ato de discriminação porque não tinha recursos, enquanto a outra parte envolvia gente rica. O tempo passou e atualmente o pai desse profissional de ensino está bem de vida e comprou a casa do ricaço que o humilhou anos atrás. Este último hoje está pobre. Esse sentimento burguês, esse ar empinado de alguns garanhuenses, vai e volta está de volta às discussões e merece um estudo sociológico. Lembro que o professor Rafael Brasil, filho de ex-prefeito, uma vez teve negada a ficha de filiação numa locadora local. Motivo alegado: “Não gostamos de cadastrar gente do interior”. Isso porque o meu amigo mora em Caetés. Ele saiu constrangido se perguntando: “Garanhuns é capital de quê?”. Um intelectual da cidade, outro dia me fez uma crítica. Não foi pelo texto, por erros de gramática, pelo posicionamento político ou pelo conteúdo. Seu argumento: “Também! Ele é de Capoeiras!”. Ora, meus queridos leitores e leitoras, essa é a mesma burrice e ignorância dos Sudestinos que discriminam o Nordeste. Tire o povo de Paranatama, São João, Calçado, Lajedo, Jupi, Capoeiras, Caetés, São Bento, Canhotinho, Saloá, Águas Belas, Angelim e outras cidades que a orgulhosa Suíça Pernambucana vai ficar do tamanho de Manari.

Esse caso revelado hoje, envolvendo o professor Guga Passos (também professor da AESGA) não é de estranhar. Essa “cultura burguesa” está entranhada em Garanhuns de uma forma impressionante. A mocinha aqui trabalha no comércio, ganha salário mínimo e compra roupa de marca, se endividando até os cabelos, mas não perde a pose. Tem gente de carro novo e bonito, a casa uma mansão, mas se você prestar atenção deve até no salão de barbeiro.

Ainda hoje conversei com uma prima que está morando em Maceió. Está acostumada à capital alagoana. Ninguém repara sua vida, pode se vestir de maneira simples em qualquer lugar e não tem que aturar o nariz empinado dos ricos e falsos ricos de sua terra natal.

Logicamente essa questão é histórica, vem de longe, talvez herança dos tempos do café e do algodão. Um dia precisa mudar. Quem sabe no dia em que entrar na Prefeitura um político que se sinta cidadão comum, largue o paletó e a gravata, esqueça a pose e não se sinta um rei. Tenha a consciência de que é mortal e tudo é passageiro. Dando esse exemplo aos cidadãos, outros vão se convencer de que ninguém é melhor do que ninguém. E a gente vale pelo que é, não pelo que tem. Até porque, alguns possuem bens mal adquiridos e esses eu não invejo de jeito nenhum.

Por uma Garanhuns mais bem cuidada, mais bonita e mais simples. Abaixo o sentimento burguês!

(Na imagem a reprodução de um quadro do pintor francês Geeorge Seurat. A intenção do artista foi fazer uma crítica à sociedade burguesa de sua época).

13 comentários:

  1. É a famosa Terra de Pavão!!!

    ResponderExcluir
  2. O Bom dai sempre foi isto; VIVA O LUXO E MORRA O BUCHO ihihihi kkkkkkkkk

    ResponderExcluir
  3. É a famosa Terra de Pavão!!!

    ResponderExcluir
  4. TENHO UM AMIGO QUE FOI COMPRAR UM TELEVISOR QUE CUSTAVA 4 MIL REAIS NO COMÉRCIO DE GARANHUNS, TENDO SIDO MAL ATENDIDO EM TRÊS LOJAS MUDOU DE IDÉIA E COMPROU PELA INTERNET AINDA FAZENDO ECONOMIA, OUTROS AMIGOS MEUS PREFEREM COMPRAR EM CARUARU PRINCPIALMENTE ROUPAS É PRECISO MUDAR ESSA MENTALIDADE DE SENHOR DE ENGENHO.

    ResponderExcluir
  5. Roberto Almeida, toma consciência de uma coisa: uma meia dúzia de "intelectuais", tipo você mesmo, tentam, a todo custo, transformar Garanhuns em capital do Agreste. Pois bem, meus amigos, Garanhuns pode até ser capital, mas não do Agreste. Do Agreste a capital é Caruaru. Garanhuns, geopoliticamente, poderíamos enquadrá-la como Vila da Terra de Ludugero. Querer implantar uma Faculdade de Medicina em Garanhuns - coisa do megalomaníaco e destemperado reizinho de Pernambuco Eduardo Campos I, se constitui no maior fiasco e serve de piada em todo o Estado. Faculdade de Medicina para capacitar os alunbos onde? Nos currais de gado bovino e caprino? O único ponto de referência pra esses coitados estudantes de medicina de Garanhuns será (pasmem!) o Dom Moura, também conhecido em todo interior como o Matadouro. Depois do sentimento Burgûes sofram com o sonho de tornar-se Capital do Agreste. Kkkkkkkkkkkkk

    ResponderExcluir
  6. Sinto até uma dô ao lê essa opinião sobre Garanhus embora saiba que é a pura realidade.

    ResponderExcluir
  7. Garanhuns é brincadeira eita terra de mulheres metidas, vc vai a São José da Coroa Grande, a tamandaré e encontra elas lá reinando é uma festa tudo metidas. Quando morrerem fede mais do que Carnissa de vaca. Sem falar que final de semana em Garanhuns divertimento é um bicho de sete cabeças.

    ResponderExcluir
  8. MEU CARO ROBERTO ESSE SENTIMENTO DE BURGUESIA DE GARANHUNS, ESTÁ IMPREGNADA EM QUASE TODA SUA POPULAÇÃO. E VOU MAIS ALÉM... VEJAM: TIREM VENTUROSA, CAPOEIRAS, CAETÉS, ÁGUAS BELAS, IATI, PARANATAMA, LAJEDO, JUPI, SÃO JOÃO ENTRE OUTRAS TANTAS CIDADES CIRCUNVIZINHAS DO COMÉRCIO DE GARANHUNS, A QUEM ELES VENDERIAM? SERÁ QUE GARANHUNS SOBREVIVIA? COM TODA ESSA POPULAÇÃO QUE COMPRA EM GARANHUNS O COMÉRCIO VIVE AS QUEDAS IMAGINEM SEM ELES? VOCÊS DE GARANHUNS, TEM QUE RESPEITAR E MUITO AS PEQUENAS CIDADES NÃO SÃO MELHORES DO QUE NINGUÉM, ALIÁS QUERIAM. A PROPÓSITO FAÇAM UMA PESQUISA E VEJAM NO COMÉRCIO NUM DIA COMUM OU NÃO QUANTOS AUTOMÓVEIS ESTÃO ESTACIONADOS E PERGUNTEM DE ONDE SÃO?

    ResponderExcluir
  9. Meu filho tem 12 anos e quer cursar direito como na minha querida garanhuns só tem AESGA,peço a Deus que este professor preconceitoso com nossa cidade já tenha se aposentado ou quem sabe um desses alunos da sala que o mesmo fizer um comentário desses escute algumas verdades,por exemplo caetés, não conheço um lugazinho pior do que aquele,moro aqui em garanhuns e trabalho a dez anos la pois as pessoas dela com excessão de algumas são as mais hipoctas que tem no mundo,quando comecei a trabalhar la em um momento de descontração um senhora professora de la disse que o pessoal de garanhuns não era bem vindo.Sabe por que?Porque agente daqui trabalhar e os dela apenas querem um emprego de olhar,falar,mentir e sobre a vida e a derrotada politica de la e esse Rafael Brasil fala de garanhuns e fica inventando palestras de bom em nossas escolas aqui de garanhuns,pprofessor se você falo das pessoas de nossa garanhuns e nesta sala todos concordaram pode ter certeza não tinha nenhum aluno daqui de garanhuns.

    ResponderExcluir
  10. Quando um professor desses leva uma boa resposta na cara ai dizem que o mesmo foi agredido,ele é quem chega nas casas dos outros querendo ser o senhor do retorno da vida .Um conselho var lecionar em caetés.

    ResponderExcluir
  11. As duas cidades que mais alavancaram críticas foram Caetés e Garanhuns nas últimas notícias dos Blogs cujos temos foram dos mais diversos.

    Primeiro, é que há um número muito grande de pessoas conectadas e que muitas delas estão participando ativamente dos acontecimentos, o que é bom e valioso.Parabéns!.

    Uma Administração Pública não se faz apenas com a figura do Prefeito, do Governador ou do Presidente.

    É preciso e é necessário que a máquina pública esteja engajada no Projeto de Poder onde todos devam participar, isto é, os Secretários e os Vereadores, caso do município, no Estado Secretarios e Deputados Estaduais e no Federal idem.

    Acontece que muitos , Governadores e Presidenetes não cobram de seus subordinados ou seja seus Secretários e Ministros competência, seriedade, responsabilidade e muito trabalho.

    Aliás, eu tenho conversado com muitos vereadores e ex-vereadores, Secretários (as) e muitos têm uma imagem distorcida sobre o papel a desempenhar por eles próprios.

    Encontrava-me numa agência de um banco postal quando um vereador disse a mim " que não trabalhava por que o prefeito não queria que ele trabalhasse".

    Então, eu perguntei ao vereador o Prefeito já mandou que você não trabalhasse, algum secretário e o mesmo ficou a ver navio sem saber dar a resposta.Apenas falou que o Prefeito não dava condições.

    O maior pepel de um vereador é fiscalizar tudo o que for possível e estiver ao seu alcance em matéria de administração pública dentro e fora do município.

    O que não se admite sob hipótese nenhuma é que uma ESTRADA ASFALTADA passe 8 meses totalmente ESBURACADA em pleno inverno, isto é, com mais de 2.000 buracos e nenhuma das autoridades envolvidas na Administração pública seja capaz de tampar, pelo menos, os maiores buracos que podem causar um incidente ou acidente a qualquer momento conforme já aconteceu e foi fatal. Isto é uma vergonha.

    Afinal, a quem apelar neste momento, quando existem as Secretarias de Transportes do Município e do Estado, o Departamento Estadual de Trânsito (DER) e o Detran-PE, ambos recolhedores dos maiores impostos pagos por todos nós.

    Porém, ambos não conseguem enxergar que em Lagoa do Ouro existem 14 km de estrada asfaltada esburacada e os senhores motoristas que trafegam todo santo dia não fazem nada.

    PROFESSOR -ZECA BARBOSA -LAGOA DO OURO -PE.

    ResponderExcluir
  12. Quanto ao tema "Sentimento Burguês".


    A nossa sociedade em geral é muito burguesa.

    Os nossos políticos em geral criaram um sentimento de que essa classe tem que ganhar muito bem pelos grandes serviços prestados a nação brasileira, o que não é verdade.

    Várias pessoas estão se tornando muito ociosa em função de achar que trabalhar em alguma coisa é feio.

    Quando eu comecei a trabalhar fora de casa foi fazendo sacolas e achava aquilo prazeroso, pois estava ganhando algum dinheiro para sobreviver e estudar ao mesmo tempo.

    Quando arranjei meu primeiro trabalho dei graças a Deus por que consegui ganhar algum dinheiro para continuar estudando.

    Passei 10 anos fora de casa e aprendi fazer de tudo: lavar, cozinhar, passar, encerar o quarto, etc.

    Nada disso me tirou um pedaço.

    Já fui humilhado por pseudos amigos, por pessoas da alta sociedade , por pessoas que zombaram de mimm por que não tenho um carro novo.

    Uma certa vez eu estava pedelando uma bicicleta e uma pessoa disse ao meu cunhado, ele agora está andando de bicicleta ficou pobre.

    Finalmente, temos um povo burguês e que cobra dos outros aquilo que ele não tem a dar.

    Quem se humilha será exaltado e quem se exalta será humilhado.Isto é bíblico.

    Já vi muitos animais políticos em praça pública humilharem os seus concorrentes com palavras de baixo calão e hoje essas mesmas pessoas estão benbendo da mesma lama, estão engolindo o mesmo veneno e rebaixando aos que ele os tratavam com palavras da pior espécie e adjetivos indecorosos.

    ResponderExcluir
  13. João Paulo Vasconcelos18 de agosto de 2011 17:40

    É impressionante como todo e qualquer assunto discutido aqui sofre uma mutação para assuntos políticos.
    Voltando ao sentimento burguês. Infelizmente, é fato o que ocorre em Garanhuns. No entanto, afirmar que somente a Cidade das Flores é habitada por esse tipo de indivíduo é um equívoco.
    Esse comportamento está na cultura brasileira. Agora que Garanhuns parece ser uma das terras mais receptivas para essa personalidade, é verdade. Desde que cheguei por aqui que alguns fatos da vida alheia me deixam impressionado. Tanto a turma do "aperta o cinto" quanto a do "barraco com Ferrari" é comum e quase um modelo a ser seguido. Isto não faz da Suíça Pernambucana pior nem melhor do que qualquer outro lugar do planeta.
    Ainda bem que não são todos que desse modo conduzem suas vidas. Nem entre os garanhuenses, muito menos entre os sudestinos. Assim, realmente, seria insuportável conviver com qualquer um em qualquer lugar.
    Quanto ao professor, não vejo maldade alguma em levantar esse tipo de polêmica, já que isso é uma analogia local para o estudo da Sociologia e até Ciências Políticas. Quem se sentiu ofendido por isso, parece até que "acusou o golpe".
    Enfim, que tal pararmos com tanta besteira e competitividade no âmbito material e reservar tempo para degustar um bom vinho, para os que bebem, com chocolates e um fondue de queijo que nossa Garanhuns nos proporciona. Parece até que quem é de fora dá mais valor a nossa cidade do que os nativos. Pronto, lá vem a turma da política para criticar.

    OBS: Parabéns Roberto Almeida pelo novo visual do Blog. Bem a cara dessa região no inverno. Já frisei em outras oportunidades, leitura sempre oportuna para saber de tudo mais um pouco.

    ResponderExcluir