segunda-feira, 21 de março de 2011

O HOMEM QUE CRIOU O BLOG DE BETÂNIA

Pouca gente sabe, mas a ideia de criação do Blog de Poesia da cantora Maria Betânia não saiu da cabeça dela. O projeto é do antropólogo Hermano Vianna (foto), colunista de O Globo, do Rio de Janeiro. Esta semana ele escreveu sobre a polêmica e tentou se justificar. É um texto longo, mas vale a pena ser lido, principalmente por quem sai dizendo besteira por aí sem procurar se informar melhor.

O MUNDO PRECISA DE POESIA


RIO - Procure por Fernando Pessoa ou Guimarães Rosa no YouTube. Na lista de resultados mais assistidos, há sempre um ou vários vídeos de Maria Bethânia. No link bit.ly/mqUTr, com 130 mil exibições, é possível ouvir Maria Bethânia falando o “Poema do Menino Jesus” de Fernando Pessoa. Em bit.ly/16TemI, com 65 mil views, Bethânia lê trechos de Clarice Lispector. Não há informações sobre origem do vídeo. Isso é comum: todas essas imagens foram publicadas sem autorização, por leitores apaixonados que picotaram trechos de shows de Bethânia, pois muitas vezes são as raras gravações audiovisuais de leituras das obras desses escritores. Os clipes disponíveis têm pouca qualidade em termos técnicos — estão ali para suprir uma carência enorme de literatura de língua portuguesa na internet. E podem a qualquer momento desaparecer, pois violam várias cláusulas de leis de direitos autorais.

Foi pensando nisso, e querendo que a poesia e a prosa da nossa língua tenham melhor presença no ciberespaço, que tomei coragem de propor para Maria Bethânia uma ideia que pensava ser de utilidade pública. Minha explicação tinha as seguintes palavras: “Imagine uma folhinha, calendário do ano, que muitas vezes é acompanhada por pensamentos inspiradores ou rezas especiais para cada dia. Com uma diferença importante: o calendário poético de “O mundo precisa de poesia” terá sua base em blog, e se espalhará “viralmente” por toda a internet. Postaremos os mesmos vídeos no YouTube. Teremos comunidades no Orkut, no Facebook. Acompanharemos tudo via Twitter. Todo santo dia um post. Cada post com um vídeo de um poema (ou trecho de poema) que tenha alguma relação com aquele dia, ou como se fosse um mantra diário torcendo para que a vida possa sempre melhorar.

Bethânia me procurou em busca de outro projeto, que espero que concretize um dia: levar seus espetáculos para as periferias do Brasil. Eu sugeri a ideia da invasão da internet com poesia, pensando que assim atingiríamos, também de graça, mais pessoas, tanto da periferia quanto do centro. Quando pensei no título do projeto — “O mundo precisa de poesia” — aquilo era crença vital: acredito nos poderes da criação poética para transformar o mundo, acredito na beleza da língua portuguesa (tão escondidinha no mundo). E tenho certeza de que Maria Bethânia é a pessoa que melhor diz nossa poesia, já tendo levado tantas pessoas que assistem a seus shows a se apaixonarem por nossos autores. Mesmo em Portugal ela teve papel central na popularização da poesia de Fernando Pessoa, fato reconhecido quando recebeu a comenda da Ordem do Desassossego.

Dei sorte. Bethânia tinha acabado de fazer uma leitura da obra de vários poetas na UFMG, e via com enorme alegria a utilização que seus DVDs estavam tendo em escolas públicas. Ela acolheu com entusiasmo minhas mais ousadas sugestões. O blog seria apenas a base para espalhar o conteúdo por todos os cantos da rede, e mesmo fora da rede (há interesse de canais de TV na exibição desses vídeos; uma editora quer a partir da internet testar a publicação de livros sob demanda, com cada leitor escolhendo sua própria seleção de poemas). E também pretendia virar uma pequena enciclopédia de poesia, cada post com informações sobre o poeta, gerando comunidade de conversas sobre a criação poética.

Está no projeto: “O áudio dos vídeos ficará disponível para ser baixado. O blog convidará músicos e DJs a produzirem conteúdo a partir desse material. Os melhores remixes (com vídeos e sons originais) serão publicados em seções específicas do blog. Videoartistas e animadores poderão ser convidados para transformar o poema do dia em base para novas obras. Uma ou duas vezes por mês, atores e outras pessoas poderão ser chamados para recitar alguns poemas.” Também queremos criar novas ferramentas para as pessoas enviarem os vídeos umas para as outras, através de celulares. Cheguei a pesquisar a possibilidade de torpedos avisando para assinantes o momento da publicação de vídeos de seus poetas preferidos, mas mesmo só isso logo revelou custos proibitivos de transmissão de dados. Estamos ainda quebrando a cabeça para saber como resolver essas questões técnicas.

Todas as pessoas com quem falei sobre o projeto ficaram encantadas. Algumas me disseram que era o projeto mais bonito de que tinham ouvido falar na vida. Com suas ajudas, bati na porta de várias empresas. Todas adoravam o projeto, ninguém se comprometeu com o patrocínio. Há custos altos sim, e justificados: é trabalho diário de um ano, com 365 vídeos de alta qualidade a produzir, negociações de direitos autorais, contratação de gente para escrever sobre cada poeta, DJs etc. Nada é simples, ou fácil.

Conseguimos, depois da espera de muitos meses, a aprovação para captação via Lei Rouanet. Fui pego de surpresa com a reação contrária que a notícia dessa aprovação gerou na internet, feita na sua maioria por gente que não conhece o projeto nem entende o que é a Lei Rouanet (na verdade, o que as pessoas estão colocando em questão é a Lei, não o projeto). Algumas pessoas, irresponsáveis, ajudaram muito a criar confusão, induzindo as pessoas a acreditarem que o MinC nos deu esse dinheiro. Não temos dinheiro nenhum. Provavelmente vai ser bem mais difícil encontrar patrocínio depois dessa histeria. Mas não me amarra dinheiro não. Nada disso irá me convencer de que o mundo não precisa de poesia. Agora é que penso que precisa mesmo. (HERMANO VIANNA - Colunista do Jornal O Globo).


NOTA: Os bestas a que me refiro naturalmente não são o Hermano, a Betânia, a Telma, o Rafael nem o Zezinho de Caetés. Todos são inteligentes e sabem argumentar e com cada um aprendo um pouquinho. Agora, alguns anônimos que trocam o pelo dar, o está pelo estar e o mal pelo mau, sem nunca ter lido ou ouvido falar de Fernando Pessoa, tenha dó. São umas bestas mesmos e não deviam entrar nunca numa discussão tão rica e séria como essa.

9 comentários:

  1. Esse blogueiro é o defensor do idefensável. Isso é que ter uma paixão irresistível pela Dilma. Escreve de tudo para protegê-la. Cuidado viu jornalista, ela é solteira!

    ResponderExcluir
  2. Eu não sei a quem o Roberto se refere quando diz que alguém está falando besteira. Penso que ele deve ter escrito depois de ler o Hermano Vianna, e sua frase é absolutamente certa, se a ele se referir. Ele só diz besteira e tenta camuflar atrás da poesia os milhões da viúva, já tão pobre, coitadinha!

    Não conheço o projeto por completo. Este sim já deveria estar na internet. Pois se for como ele diz, é um bom projeto e concordo que “O mundo precisa de poesia”. A grande besteira do Hermano é ter recorrido a Lei Rouanet, que já deu enormes prejuízos aos cofres públicos e à própria cultura (Onde estão os milhões do filme Chateabriand?). Por que não procurou uma empresa privada, que não adoram poesia, mas adoram vender através delas? Será que ele teve medo que o projeto fosse vetado pelo Zeca Pagodinho?

    Num ponto ele razão quando diz que se está colocando em dúvida a Lei e não o projeto. Isto pelo menos quanto a mim é absolutamente verdadeiro, pois conheço a Lei e não o projeto, a não ser, o seu preço. Como já disse, recitar poesias a um valor de R$ 3.500,00 cada, é muito caro. Ele pensou quantos livros podem ser comprados para nossas bibliotecas com este valor? E o pior de tudo, é que eu não sei quem vai filtrar os poemas a serem recitados. Pelo jeito, se este projeto fosse na época da ditadura, Bethania não recitaria nem uma poesia do irmão da ministra, por causa da censura. Hoje o filtro, tenho certeza não incluiria nenhuma poesia que fizesse críticas ao Lula, filho do Brasil. Pelo menos este filme, parece que não contou com a Lei Rounet, graças a Deus, pois o fracasso de público afundou a publicidade das empresas que o patrocinaram.

    Enfim, neste espaço pequeno, só dá para dizer isto. Pensando bem, o Hermano e a Bethania de bestas não tem nada. Quem acredita em suas purezas poéticas, estes sim, são bestas.

    Zezinho de Caetés (Blog da CIT)

    ResponderExcluir
  3. Pobre Zezinho e sua "toada" contra o LULA.
    Acha que o filme de LULA foi um fracasso.
    Tenta jogar por terra um período em que o brasileiro pôde bater no peito e se orgulhar de seu país.Vou transcrever alguns parágrafos do discurso de OBAMA:
    -Durante a última década,o progresso alcançado pelo povo brasileiro tem ispirado o mundo.Mais da metade dessa nação é hoje considerada classe média.Milhões vêm sendo retirados da pobreza.Pela primeira vez,A ESPERANÇA está retornando a lugares onde o MEDO prevaleceu por muito tempo.Eu vi isso hoje ,quando visitei a CIDADE DE DEUS.não são apenas os novos programas sociais e esforços da segurança pública que estão transformando as favelas;trata-se de uma mudança de ATITUDE.
    O BRASIL hoje é uma democracia que floresce-um lugar onde as pessoas são livres para dizer o que pensam e para escolher seus líderes.onde uma criança POBRE de PERNAMBUCO pode escalar do chão de uma siderúrgica para o cargo mais importante do BRASIL.
    Zezinho depois do comentário do presidente da maior economia do mundo,teus discursos terão de serem revistos.
    Einstein,recife/PE

    ResponderExcluir
  4. FRASE DO DIA
    Provavelmente agora que o presidente Obama fez rasgados elogios ao Brasil, à sua ascenção e importância no mundo, alguns que passaram oito anos criticando, passem agora a falar bem. É extraordinário e hilariante.
    Lula.
    Chupa essa manga ZEZINHO(que ninguém conhece em Caetés) é mole.
    Einstein,recife/PE

    ResponderExcluir
  5. José Fernandes Costa disse...
    Estão fazendo muito carnaval sem orquestra. – Informo aos contestadores de plantão que a Lei Rouanet foi promulgada em 1991. - NÃO estava na presidência NEM Lula, NEM Dilma Rousseff. 2. Procurem ver, também, quem se beneficiou com mais dinheiro, antes de Betânia. 3. E notem que a própria ministra atual da Cultura, Ana Holanda, afirmou que a dita lei trouxe benefícios, ao longo desses tempos, mas proporcionou alguns desvios, também./.

    ResponderExcluir
  6. O EINSTEIN virou o defensor número 1 do Roberto Almeida. Tem quizumba no ar....................

    ResponderExcluir
  7. O zé fernandes também....

    ResponderExcluir
  8. DALVA: Querem fazer de Maria Betânia uma Erenice, acontece que não tem 3º turno e Dilma governa até 2014.

    ResponderExcluir
  9. Concordo que o MUNDO precisa de poesia. Mas, temos muitos artistas no BRASIL e milhares de POETAS. A poesia não precisa ser somente de um único artista, porque ai não será mais o MUNDO e a Poesia, mas, UMA POESIA PARA O MUNDO. Vamos dividir este dinheiro para todos os artistas do país? melhor que globalizar uma única artista.

    ResponderExcluir