Assembleia Legislativa

Assembleia Legislativa
Assembleia Legislativa

quinta-feira, 27 de janeiro de 2011

UM ESCRITOR INDIGNADO COM O BIG BROTHER

Leia devagar, com muita atenção. Saboreando cada palavra, frases, parágrafos. Abaixo você confere um texto perfeito de um dos mais brilhantes escritores brasileiros:


Que me perdoem os ávidos telespectadores do Big Brother Brasil (BBB), produzido e organizado pela nossa distinta Rede Globo, mas conseguimos chegar ao fundo do poço. [...] Chega a ser difícil encontrar as palavras adequadas para qualificar tamanho atentado à nossa modesta inteligência. 

[...] Pergunto-me, por exemplo, como um jornalista, documentarista e escritor como Pedro Bial que, faça-se justiça, cobriu a Queda do Muro de Berlim, se submete a ser apresentador de um programa desse nível. Em um e-mail que recebi há pouco tempo, Bial escreve maravilhosamente bem sobre a perda do humorista Bussunda referindo-se à pena de se morrer tão cedo. Eu gostaria de perguntar se ele não pensa que esse programa é a morte da cultura, de valores e princípios, da moral, da ética e da dignidade.

 
Outro dia, durante o intervalo de uma programação da Globo, um outro repórter acéfalo do BBB disse que, para ganhar o prêmio de um milhão e meio de reais, um Big Brother tem um caminho árduo pela frente, chamando-os de heróis. Caminho árduo? Heróis? São esses nossos exemplos de heróis? 

Caminho árduo para mim é aquele percorrido por milhões de brasileiros, profissionais da saúde, professores da rede pública (aliás, todos os professores) , carteiros, lixeiros e tantos outros trabalhadores incansáveis que, diariamente, passam horas exercendo suas funções com dedicação, competência e amor e quase sempre são mal remunerados. 

Heróis são milhares de brasileiros que sequer tem um prato de comida por dia e um colchão decente para dormir, e conseguem sobreviver a isso todo santo dia. 

Heróis são crianças e adultos que lutam contra doenças complicadíssimas porque não tiveram chance de ter uma vida mais saudável e digna. 
Heróis são inúmeras pessoas, entidades sociais e beneficentes, ONGs, voluntários, igrejas e hospitais que se dedicam ao cuidado de carentes, doentes e necessitados (vamos lembrar de nossa eterna heroína Zilda Arns). 

Heróis são aqueles que, apesar de ganharem um salário mínimo, pagam suas contas, restando apenas dezesseis reais para alimentação, como mostrado em outra reportagem apresentada meses atrás pela própria Rede Globo. 

O Big Brother Brasil não é um programa cultural, nem educativo, não acrescenta informações e conhecimentos intelectuais aos telespectadores, nem aos participantes, e não há qualquer outro estímulo como, por exemplo, o incentivo ao esporte, à música, à criatividade ou ao ensino de conceitos como valor, ética, trabalho e moral. São apenas pessoas que se prestam a comer, beber, tomar sol, fofocar, dormir e agir estupidamente para que, ao final do programa, o “escolhido” receba um milhão e meio de reais. E ai vem algum psicólogo de vanguarda e me diz que o BBB ajuda a "entender o comportamento humano". Ah, tenha dó!!!

Veja o que está por de tra$$$ do BBB: José Neumani da Rádio Jovem Pan, fez um cálculo de que se vinte e nove milhões de pessoas ligarem a cada paredão, com o custo da ligação a trinta centavos, a Rede Globo e a Telefônica arrecadam oito milhões e setecentos mil reais. Eu vou repetir: oito milhões e setecentos mil reais a cada paredão. 

Já imaginaram quanto poderia ser feito com essa quantia se fosse dedicada a programas de inclusão social, moradia, alimentação, ensino e saúde de muitos brasileiros? (Poderia ser feito mais de 520 casas populares; ou comprar mais de 5.000 computadores). Essas palavras não são de revolta ou protesto, mas de vergonha e indignação, por ver tamanha aberração ter milhões de telespectadores. 

Em vez de assistir ao BBB, que tal ler um livro, um poema de Mário Quintana ou de Neruda ou qualquer outra coisa..., ir ao cinema..., estudar... , ouvir boa música..., cuidar das flores e jardins... , telefonar para um amigo... , visitar os avós... , pescar..., brincar com as crianças... , namorar... ou simplesmente dormir. Assistir ao BBB é ajudar a Globo a ganhar rios de dinheiro e destruir o que ainda resta dos valores sobre os quais foi construído nossa sociedade. (Luís Fernando Veríssimo).

13 comentários:

  1. Eu mesmo não perco o BBB nem um dia, mas um texto desse faz a pessoa pensar quanto tempo a gente perde assistindo isso enquanto os outros ganham rios de dinheiro e a pessoa não ganha nada!

    ResponderExcluir
  2. eu penso o mesmo o bbb nunca tras ensinamento para as pessoas e sim destroi a mente das pessoas,por ser um programa de muita baixaria
    concordo muito com vc Luís Fernando Veríssimo.

    ResponderExcluir
  3. Me perdoe Luís Fernando Veríssimo,mais esse formato de programa tem excelentes índices de audiência em MADRID como também em MELBOURNE.
    Faz parte da nova geração.
    Quem não quiser ver desligue ou mude de canal.
    Esse lenga-lenga de dizer se é ou não é cultural de nada adianta.
    É muito marketing e propaganda,esses tipos de produtos tem seu público alvo,fazer o quê.
    Paulo Braga/olinda

    ResponderExcluir
  4. O Big Brother é um ótimo programa para alienar pessoas. Mas, além de tornar as pessoas burras, o BBB rende muito dinheiro. E infelizmente, é a curiosidade das pessoas sobre a vida das outras, o que patrocina este espetaculo de sandice humana no Brasil.

    ResponderExcluir
  5. Sensacional o texto de Luís Fernando Veríssimo, e eu concordo plenamente com ele, nunca assisti esse negocio, aliás, são raros os programas de TV que eu vejo, mas em um país sem cultura voce que o que? Uma televisão não vai investir em cultura 1º para ter retorno depois com uma boa programação porque isso é a longo praso e ela precisa sobreviver, então eu digo o seguinte:
    Um país que é fanático por futbol pulitica e religião, voce espera o que dele?
    Todos sabem que essas três coisas são a desgraça do mundo, mas quase ninguem sabe de alguem que deu o seu trabalho e a vida pela humanidade como por exemplo, a maioria dos cientistas, agora pergunte a qualquer criança do mundo quem é Ronaldo gordo e o cara de cachorro pra ver se todo mundo não sabe???

    ResponderExcluir
  6. Tá rolando uma pesquisa nas páginas da INTERNET que 64% dos ávidos expectadores do BBB, votaram na Dilma e apenas 2% em Marina.

    ResponderExcluir
  7. texto perfeito,concordo com o escritor, mais q de vez em quando da uma curiozidadezinha isso da !!! kkkkkkkkk...

    ResponderExcluir
  8. Eu concordo com o escritor mas ele esqueceu de citar outros tipos de programas que existe, não só na globo como em outros canais de tv. Na verdade eu acho que as programaçoes de um modo geral não estão valendo nada.

    ResponderExcluir
  9. Voce é eleitor e vota nesses politicos que aí estão? Então meu amigo cale a boca e engula tudo que le for oferecido...

    ResponderExcluir
  10. Na verdade assistir tv aberta nos dias de hoje ficou bastante complicado. Só tem Gugu, Faustão, BBB, aqueles jornais de meio-dia mostrando só assassinato, etc.... Mas como disseram algumas posts antes, isso é o que dá marketing e dinheiro, fazer o que não é? Ser burro e supérfluo está na moda !

    ResponderExcluir
  11. COMENTÁRIO DE PAULO CAMELO: Em quaisquer lugar do mundo, regido pelas leis do capital, a imprensa burguesa e os políticos de direita, estão a serviço das classes dominantes do país. A imprensa burguesa apresenta esses enlatados para consolidar a alienação de um povo, anestesiando a população, evitando assim que a população se rebele contra o governo burguês. Na política não é diferente, pois os políticos, em sua maioria, promovem um festival de besteira, evitando, assim, que os grandes temas da atualidade sejam discutidos. A eleição de 2008 para Presidente da República foi uma das mais despolitizadas da história política do Brasil, patrocinada por Dilma e Serra. Esta é a ótica, fazer o povo de bobo para dominar, ou seja, transformar a eleição num "Pastoril", como se fosse uma disputa entre o "cordão vermelho e o cordão azul". Parte da atual música brasileira, alguns programas de TV, o fanatismo religioso, etc, cumprem o papel de alienar e fazer o povo de bobo. O BBB tem um objetivo certo, qual seja o de prevalecer e difundir, propositalmente, a mediocridade como "moda e status". Tenho dito. Paulo Camelo

    ResponderExcluir
  12. Paulo essa conversa de "burguês","classe dominante","revolução" é até bonita mais para nossa sociedade não pega cara.
    Somos um país democrático e temos um estado laico.
    Países árabes com séculos de opressão e tirania estão aos poucos se libertando,mais nós brasileiros queremos nos libertar desse fosso que separa ricos e pobres.E demos um bom passo recentemente no governo Lula.
    A revolução virá pela educação.
    Antonio melo e silva

    ResponderExcluir
  13. PAULO CAMELO RESPONDE A ANTÔNIO MELO E SILVA. Caro conterrâneo Antônio Melo e Silva: O assunto em Tela se refere a um texto do escritor e intelectual brasileiro Luís Fernando Veríssimo, oportunamente bem citado pelo jornalista e bloguista Roberto Almeida. Quero expressar novamente o meu total apoio ao texto ora descrito que em bom tempo nos traz para discussão o bombardeio a cultura brasileira, ora representado pelo BBB. No comentário que fiz procurei externar a minha ótica política que certamente não é unânime, mas que contribue com a discussão. Por outro lado, gostaria que você fizesse algum comentário sobre o tema em Tela ora descrito pelo escritor Luís Fernando Veríssimo e, não comentar sobre o formato da minha escrita. A discussão sobre os objetivos e efeitos do BBB é muita ampla e não se encerra por aqui. TENHO DITO. Paulo Camelo

    ResponderExcluir