Assembleia Legislativa

Assembleia Legislativa
Assembleia Legislativa

sábado, 31 de julho de 2010

GRANDES NOMES DA MPB XXXIII


Dolores Duran viveu poucos anos, mas deixou seu nome na história da Música Popular Brasileira, graças a sua voz marcante e ao talento como compositora. Uma das grandes intérpretes do samba canção, ao lado de Ângela Maria, com quem cantou muitas vezes na Rádio Nacional do Rio de Janeiro.

Adileia Silva da Rocha nasceu no Rio, em junho de 1930, ano da revolução que levou Getúlio Vargas ao poder pela primeira vez. Começou a cantar desde criança e aos 10 anos já recebia o primeiro lugar no programa Calouros em Desfile, comandado por Ary Barroso, uma das referências da MPB. Este, para quem não sabe ou não está lembrado, é autor de “Aquarela do Brasil”, uma das músicas mais executadas no país nos últimos 70 anos.

Aos 16 anos, Adileia deu lugar ao nome artístico de Dolores Duran. Incrível autodidata, a brasileira filha de um sargento da marinha cantava em inglês, francês, espanhol e italiano. Nas biografias da artista carioca, é citada uma passagem pelo Brasil da famosa cantora americana Ella Fitzgerald, que ficou particularmente impressionada com sua colega brasileira. Na boate Baccarat, no RJ, ao ouvir Dolores interpretar My Funni Valentine, a estrela do jazz afirmou: “Foi a melhor interpretação desta música que já ouvi”.

A estreia de Dolores Duran em disco só aconteceria em 1952, com a gravação de dois sambas para o carnaval: Que Bom Seria Alice e Já Não Interessa. Nos anos seguintes voltou a gravar, merecendo destaque as músicas Lama (Paulo Márquez e Alice Chaves), Carioca e Canção da Volta, estas duas últimas assinadas por Ismael Silva e Antônio Maria, dois compositores que fizeram história no Brasil.

No ano de 1956 a cantora fez sucesso com a música A Filha de Chico Brito, uma composição de Chico Anysio, com quem se apresentou muitas vezes na Rádio Nacional. Um ano depois conheceu um jovem compositor, Tom Jobim, que lhe foi apresentado por Vinícius de Moraes. Os dois lhe mostraram uma música, Dolores olhou e em poucos minutos fez uma nova letra para “Por Causa de Você”. O poetinha, como era chamado Vinícius, ficou encantado e deu preferência a nova composição.

A partir daí começou a se revelar o talento de Dolores como compositora. Ela criou muitas músicas gravadas por ela mesma e posteriormente por muitos intérpretes qualificados da Música Popular Brasileira. Quem não conhece Estrada de Sol, na voz de Gal Costa, A Noite de Meu Bem, com Nélson Gonçalves, ou Ternura Antiga, interpretada com meiguice por Roberto Carlos?

Castigo, Canção da Volta, Fim de Caso, Canção da Tristeza... São canções inesquecíveis na voz de Dolores Duran ou de outros cantores que ela influenciou. E foram muitos, inclusive o rei Roberto Carlos. Este, quando começou a carreira, tinha duas grandes influências: uma era João Gilberto e a outra a compositora de Ternura Antiga, que incluiu no seu disco de 1974, o mesmo que traz O Portão, Despedida e Deusa da Minha Rua.

Dolores tinha problemas cardíacos desde a infância, sofreu um infarto em 1955 e apesar das recomendações médicas não se cuidou. Cantava na noite, bebia, fumava demais. No dia 29 de outubro de 1959 saiu com amigos para uma festa e chegou em casa às 7h. Deitou, disse a empregada que iria dormir "até morrer" e no quarto teve o segundo infarto de sua vida, desta vez fulminante. Tinha apenas 29 anos, deixou uma filha adotiva de três anos e um legado difícil de ser superado na MPB. O ano passado, Renata Arruda, uma das novas musas da música nacional, fez um show homenageando a cantora carioca. Muitos outros artistas continuam a valorizar as músicas da autora de "A Noite de Meu Bem" (esta é uma das composições de Dolores que mais recebeu gravações. Milton Nascimento, alguns anos atrás, fez uma releitura preciosa dessa canção).

Como cantora, compositora e intérprete - apesar de ter tido uma carreira relativamente curta -, Dolores Duran é uma artista que merece, sem dúvida, figurar na galeria dos grandes da Música Popular Brasileira. (Fonte de Consultas: biografia resumida da artista na internet assinada por Carô Murgel, enciclopédia google, discografia da cantora e alguns sites relacionados à obra de Tom Jobim, Vinícius de Moraes e Roberto Carlos).

*Clicando no nome da artista, acima todo em maiúsculo, você acessa um vídeo do yotube com a intepretação de Dolores Duran para My Funni Valentine, a mesma canção que deixou Ella Fitzgeral impressionada.

Nenhum comentário:

Postar um comentário