sexta-feira, 23 de abril de 2010

OS NÃO-CANDIDATOS

Muita gente briga para ser candidato a alguma coisa. Uns querem entrar na Câmara Municipal, outros na Assembleia Legislativa, tá assim de pessoas ambicionando uma cadeira de prefeito e não faltam os que sonham em ser governador do Estado e até mesmo presidente da República. Do outro lado, existem os não-candidatos, políticos que por um motivo ou outro são jogados fora de uma provável disputa. Temos bons exemplos recentes: Ciro Gomes, até que gostaria de disputar mais uma vez a presidência, embora patine nas pesquisas. Acontece que seu partido, o PSB, aliado do presidente Lula, não deixa. E assim ele terá de abandonar a corrida. Sérgio Guerra, presidente do PSDB, certamente gostaria de ficar mais oito anos no Senado Federal. A maré, contudo, não está favorável às oposições em Pernambuco e Sérgio, pragmático, não pretende deixar o certo pelo muito duvidoso: prefere ser coordenador da campanha de Serra no Estado, se eleger deputado federal, do que se sacrificar pela causa disputando o senado. Porque o tucano está fugindo da parada, para não servir de bode expiatório dos outros, o peemedebista Jarbas Vasconcelos, que já esteve inclinado a diputar o Governo de Pernambuco, mesmo para perder, resolveu mudar de opinião. Segundo o jornal O Globo, do RJ, já comunicou até a Serra que não entrará neste jogo das eleições. Assim, temos até o momento um significativo número de não-candidatos importantes e não duvido nada que Marco Maciel, mais na frente, também encontre uma outra alternativa para não encerrar sua carreira política com uma derrota. Felizmente, temos ainda alguns candidatos no mercado: Eduardo Campos, que caminha triunfalmente para mais quatro anos de mandato, José Serra, que adotando o estilo "paz e amor" do presidente-adversário vai tentar chegar ao Palácio do Planalto, Dilma Roussef, que tentará fazer história como a primeira mulher a se eleger presidente do país e a Marina Silva, uma mulher admirável fadada a ser apenas uma coadjuvante na verdadeira disputa a ser travada no país. Temos ainda candidatos a governadores nos outros estados, os que vão à disputa por uma cadeira de deputado federal ou estadual, os que almejam o senado... Na verdade não faltam pretendentes ao trono, embora os não-candidatos deste texto estejam ocupando boa parte do noticiário.

Nenhum comentário:

Postar um comentário