Assembleia Legislativa

Assembleia Legislativa
Assembleia Legislativa

segunda-feira, 18 de janeiro de 2010

A DEMOCRACIA RELATIVA

O professor Rafael Brasil escreveu um artigo em seu blog criticando a proposta dos Direitos Humanos do Governo Federal. Pelo que eu consegui entender dessa história até agora, ministros de Lula e o próprio presidente estão querendo, no item mais polêmico do projeto, acertar as contas com o passado, descobrindo o que aconteceu com os desaparecidos da época da ditadura militar e se possível punir agentes da repressão que praticaram crimes. Isto foi feito na Argentina, no Chile e até no Peru. No Brasil, no entanto, setores conservadores se levantam, apoiados pela grande imprensa, e gritam logo que isso é revanchismo. Argumentam que a esquerda também praticou crimes. Ora, o pessoal que lutava contra o regime, de forma correta ou equivocada, foi levado às prisões, muita gente foi exilada, outros foram torturados, mortos e algumas dezenas ou centenas ainda são dados como desaparecidos. Muitos dos "esquerdistas" já foram duplamente punidos. Diferente do que aconteceu com os agentes da ditadura. Alguns desses cometeram as maiores barbaridades, mancharam a história do Exército Brasileiro e tudo ficou por isso mesmo. Será que politicamente somos mais atrasados do que Argentina, Chile e Peru? As nossas elites aqui são mais reacionárias? E tem mais, essa ideia de acertar as contas com o passado não é só de Lula não. Fernando Henrique também tentou, só que as mesmas forças do atraso fizeram ele recuar. Como se percebe, a democracia brasileira ainda é relativa, como queria Geisel, um dos últimos generais do regime militar.

Nenhum comentário:

Postar um comentário