quarta-feira, 16 de dezembro de 2009

BRIGA DE GENTE GRANDE


Sérgio Guerra foi chamado de "pigmeu" por Armando Monteiro


A briga entre o senador Sérgio Guerra (PSDB) e o deputado Armando Monteiro (PTB), travada através dos jornais da capital, está lembrando a guerra deflagrada entre Izaías Régis e Zé da Luz. Tem algumas diferenças, é claro: o deputado estadual garanhuense até agora pegou de leve com o ex-prefeito de Caetés, embora tenha amplas condições de também chutar na canela; o deputado federal petebista, apesar da cara dura e de ter sido sempre um homem rico, não se preocupou em bater pesado no tucano, tendo chamado o senador até de "pigmeu" e afirmar que "ele gosta muito de dinheiro". O fato é que esse debate não enriquece o cenário político de Pernambuco. Pertinho do Natal, quando vivemos esse clima de confraternizações, troca de presentes e mensagens de paz, fica até estranho dois homens como Armando Monteiro e Sérgio Guerra estarem a permutar desaforos como se fossem meninos buchudos. É incrível, mas Izaías, que sempre foi tido como "bocão", soube se conduzir com muito mais equilíbrio do que o líder do seu partido, aparentemente um homem "incapaz de perder as estribeiras". Não sei bem por que, nessa confusão toda lembrei da "guerreira" Cristina Tavares, autora de duas frases inequecíveis, no campo político.

1ª frase de Cristina: "Sérgio Guerra é uma inteligência a procura de um caráter".

2ª frase da ex-deputada garanhuense: "Na política o jogo é duro. É uma mão no sangue e outra na merda".

Nenhum comentário:

Postar um comentário