SEBRAE

SEBRAE
SEBRAE

ALEPE

ALEPE
ALEPE

sexta-feira, 13 de novembro de 2009

A LINGUAGEM POPULAR DE LULA


"A gente não sabe o tamanho do vento, o tamanho da chuva. Sabe que, quando vem, tudo que a gente bolou, escafedeu-se. Então, essa questão do clima é delicada, porque o mundo é redondo. Se o mundo fosse quadrado ou retangular e a gente soubesse que o nosso território está 14 mil quilômetros de distância dos centros mais poluidores, torce pra ficar só lá. Mas o mundo gira e a gente também passa lá em baixo onde está mais poluído. A responsabilidade é de todos".

Este é um pequeno trecho do discurso feito ontem à noite pelo presidente Lula, falando sobre o apagão desta semana. Os intelectuais e acadêmicos devem odiar, porém não podem deixar de admitir que essa linguagem está muito próxima daquela usada pelo cidadão comum. O povo entende o que o presidente quis dizer e se identifica com o mesmo. O bloqueiro, particularmente achou uma delícia o termo "escafedeu-se". Lembrei meu irmão Aurélio, que mora no Recife, mas que nos seus tempos de menino em Capoeiras e Garanhuns adorava expressões desse tipo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário