segunda-feira, 31 de agosto de 2009

UMA HISTÓRIA PERNAMBUCANA NO CINEMA

Quase todo mundo em Pernambuco já ouviu falar da Orquestra dos Meninos de São Caetano e muita gente na capital, ou aqui em Garanhuns, teve oportunidade de assistir uma apresentação dessa turma. Agora, eu acho que muitos ainda não sabem que a história dessa garotada e do maestro Mozart foi parar na tela do cinema.

O filme é intitulado "A Orquestra dos Meninos"e foi rodado no Estado de Sergipe - não sei ainda porque Pernambuco ficou de fora das locações. O diretor é Paulo Thiago, o mesmo de "a Batalha dos Guararapes" e "Policarpo Quaresma - Herói do Brasil". No elenco, destaque para Murilo Rosas, que faz o maestro, Priscila Fantini (foto) e Othon Bastos. Além desses três, já conhecidos do cinema e principalmente televisão, há os garotos sergipanos que nunca tinham entrado no set e foram selecionados para fazer o longa.

Embora Paulo Thiago não seja um diretor com o talento de um Fernando Meirelles ou Walter Sales e este seu último filme tenha algumas falhas, o filme é importante por contar uma boa história, baseada em fatos reais, ainda mais que os meninos e São Caetano ficam aqui bem pertinho de nós, fazem parte da realidade do Agreste Pernambucano.

Alguns críticos massacraram a produção, que foi finalizada em 2008 e chegou aos cinemas no primeiro semestre deste ano. No momento pode ser conferido em DVD, pelo menos em cópias genéricas.

Embora concorde com algumas críticas, acho que esses caras que comentam cinema e arte de maneira geral são muito radicais. O olho só funciona para ver as falhas, ficando completamente fechados para os aspectos positivos de uma obra. É o que acontece em relação à "A Osquestra dos Meninos". Outra coisa: os críticos de cinema no Brasil são muito mais corajosos e implacáveis com a produção nacional, pegando mais leve quando analisam um filme americano ou europeu.

Claro que no geral eles são melhores, principalmente do ponto de vista técnico. Mas também têm muito mais dinheiro, povo educado, governos sensíveis à cultura, etc.

"A Osquestra dos Meninos" merece ser visto sim. Pela história, por retratar a realidade nordestina, pela trilha sonora e por revelar algumas coisas da vida do maestro Mozart e seus pupilos que são desconhecidos por muita gente. Os erros do diretor são perdoáveis. De 0 a 10 eu daria no mínimo 6 ao longa.

Nenhum comentário:

Postar um comentário