AS MÚSICAS DE CAMPANHA EM CAPOEIRAS

 



Por Junior Almeida

 

As músicas das campanhas políticas, principalmente de prefeito e vereador, em cidades do interior, são um capítulo à parte na disputa. Além das peças publicitárias sérias, gravadas, às vezes, em grandes estúdios, por cantores profissionais e que tentam passar a mensagem do candidato, temos as músicas de escracho, que na base do bom humor, procuram incentivar seus eleitores e também desqualificar os adversários.

 

Em nossa região quem não conhece, por exemplo, os refrãos “arruma a mala eh, na música da Rural”, “pula pula pro lado de cá”, “do lado de lá, a coisa tá feia”, ou “o povo quer o liso”?

 

Em Capoeiras, são cinco candidatos disputando à prefeitura. Por ordem alfabética, são eles: Batata, Dudu, Felipe Vieira, João Calado e Nêgo do Mercado e, todos têm suas respectivas músicas oficiais de campanha e mais outras “extra oficiais”, que caem na boca de seus seguidores.

 

O ex-deputado Carlos Batata, do Avante, esse ano adotou a cor verde, para usar na campanha e tem uma música em ritmo do “pizeiro”, com o refrão que “todo mundo é batateiro”. Toca também um vanerão que tenta mostrar o que ele já fez pelo município, além da antiga música “Vencedor”, da Banda Calcinha Preta”, tantas vezes usada nas campanhas pelo Brasil.

 

Dudu, do Partido Liberal, é do azul, e desde a sua primeira campanha que usa a música da Banda Calypso, que canta o seu nome, além da oficial desse ano, gravada fora de Capoeiras, e várias outras, que, como diz Luiz Gonzaga, descompõe os seus adversários.

 

Felipe Vieira, do MDB, usa o vermelho em sua campanha. O mais jovem dos candidatos é sobrinho de Batata e de Severino Vieira, esse candidato a vice na chapa de João Calado. Toca em seus carros de som uma paródia da música usada pelo ex-presidente Lula, aquela que diz que “é só você querer”, além de fazer alusão a cor do seu partido, com “Vermelho”, já gravada por vários artistas e, que é na verdade uma canção do Boi Garantido, da tradicional festa de Parintins, no Amazonas.

 

O policial federal aposentado João Calado, do Patriotas, usa verde e amarelo. João de Moisés, como também é chamado, é cunhado de Nenen de Olegário, ex-prefeito de Capoeiras e marido da atual gestora Neide Reino. Logicamente que também tem sua música de campanha, essa gravada pelo seu outro cunhado, Roberto Tenório.

 

O diferente do candidato do Patriotas, em relação aos demais, é que ao invés das músicas que tiram onda dos concorrentes, seus correligionários preferem tocar nos carros de som o Hino Nacional, fazendo jus ao nome do partido de extrema direita.

 

Hoje (17), por exemplo, foi o dia reservado pela Justiça para o candidato realizar suas atividades políticas, então, alguns carros de propaganda circulam pelas ruas da cidade, alternando a música de campanha, o hino brasileiro e um refrão que ouvimos muito de bolsonaristas, que diz que “nossa bandeira jamais será vermelha”.

 

Nêgo do Mercado, do PSB, usa o amarelo, cor já usada pelos seus apoiadores governistas. Seus seguidores além de tocarem sua música oficial de campanha, usam muito as já tradicionais tiradas de onda de Maciel Curé e, esse ano um animado forró de vaquejada, do poeta Zé de Almeida.

 

 *Foto meramente ilustrativa da internet.


Nenhum comentário:

Postar um comentário