ACUSADO DE VOTAR CONTRA FEIRANTES E PROFESSORES, AUDÁLIO SE RETIRA DE GRUPO DO WHATSAPP


Professor Pedro Falcão postou num grupo de WhatsApp   as fotos de Zaqueu e Audálio com a informação de que os dois vereadores votaram contra os feirantes, professores e ambulantes na Câmara Municipal.

Audálio, que participava dos bate papos, não gostou da publicação e no mesmo dia se retirou do grupo.

Ele escreveu o seguinte texto:

Tive nesse grupo uma experiência rica de amizade, democracia e crescimento. Infelizmente quando o debate descamba para acusações levianas, grosseiras, baseadas em mentiras ou se distorcendo os fatos, e não há nenhuma ação de controle pelos administradores, entendemos que há uma permissão para essa prática de destruir reputações típicas do fascismo.

Desejo que Deus os abençoe; aqui tenho muitos amigos e amigas, em respeito a eles, principalmente Ronaldo e Sonita, peço licença para sair, minha formação familiar, moral e religiosa, meu espírito público, não me permitem conviver com essa minoria caluniadora e grotesca, a eles o devido processo legal. Abraço fraterno e vamos fazer uma eleição limpa, propositiva e ética. Paz e Bem!

Ronaldo, citado pelo candidato a vice-prefeito, se pronunciou:

Acho que se foi esta postagem que levou à saída de Audálio, ele poderia ter contestado.

A Câmara votou a favor da contratação de uma empresa para gerenciar as feiras de Garanhuns, que elevou o custo de aluguel, com bancas de má qualidade. O contrato foi inclusive desfeito e outra licitação realizada.

A questão dos professores também passou pela Câmara, enviada pelo prefeito, e o prejuízo para a classe está na justiça.

Mesmo diante destas questões, acho que Audálio poderia ter apresentado uma explicação.

Só lembro a todos que não estou mais como administrador, mas reforço que qualquer pessoa que sinta que as regras foram quebradas, pode contestar.

Depois, outras pessoas saíram do referido grupo do zap.

Muitos dos que ficaram criticaram a atitude do vereador, alegando que ele não está preparado para receber críticas.

“Ele alega ser mentira o que não é. De fato, votou contra os professores, como muitos outros na Câmara. Agora querem negar o que é fato público”, escreveu uma jovem da cidade.

Em época de eleição o clima esquenta e até amizades podem ser desfeitas. Principalmente agora, com a força das tais redes sociais.

2 comentários:

  1. Zaqueu e Audalio , continua na pegada, o desespero começou

    ResponderExcluir
  2. Reação de Audalio bem estranha. Chama de mentiroso e fascista quem relata o fato de ele e maioria da Câmara tratarem os professores como irresponsáveis, pedófilos, assediadores de menores etc. Ao votarem a lei contra a fack news Ideologia de Gênero. Parece que o juízo dele está com parafusos a menos.

    ResponderExcluir