ALEPE

ALEPE
ALEPE

GOVERNO DO ESTADO

GOVERNO DO ESTADO
GOVERNO DE PERNAMBUCO - FUNDARPE

quarta-feira, 10 de julho de 2019

EMPRESA MILIONÁRIA DE JUPI TERÁ DE SE EXPLICAR


A Comissão de Fiscalização Financeira e Controle aprovou hoje (quarta, 10) requerimento do deputado federal Fernando Rodolfo (PL-PE) convidando a depor na Comissão dirigentes da empresa Linkcon Eireli. Apesar  de ter firmado contratos de TI (tecnologia da informação) superiores a R$ 73 milhões com o governo federal, a empresa declarou estar sediada num salão de beleza na pequena Jupi, no agreste pernambucano.

Além de Júlio Werner Silva Cajueiro e Paloma Carreras Blanco, representante e procuradora da empresa, respectivamente, Rodolfo incluiu nos depoimentos o ex-secretário nacional da Juventude,  Francisco de Assis Costa Filho; os ex-presidentes da Funasa (Fundação Nacional de Saúde), Rodrigo Sérgio Dias; da Codern (Cia Docas do Rio Grande do Norte), Fernando Dinoá Medeiros Filho, e da CDRJ (Cia Docas do Rio de Janeiro), Tarcisio Tomazoni. Os órgãos do governo e as estatais foram algumas das entidades públicas que contrataram a Linkcon.

Inspeção do TCU (Tribunal de Contas da União) constatou que, mesmo tendo assinado, desde 2016, contratos de mais de R$ 73 milhões na área de TI com quatro ministérios (Turismo, Saúde, Defesa e da Integração Nacional) e vários órgãos públicos e empresas estatais, a empresa tinha sede, na época da assinatura dos contratos, em um pequeno salão de beleza de Jupi, cidade de 13 mil habitantes. “As condições físicas da sede afiguram-se incompatíveis com o faturamento da empresa”, constatou o relatório do TCU.

Diz ainda o TCU que sua investigação descobriu “documentos falsificados, atestados de capacidade técnica adulterados e pagamentos sem qualquer comprovação de prestação de serviços” nos contratos da Linkcon. Rodolfo justifica seu requerimento pela necessidade de se debater, na Comissão de Fiscalização Financeira e Controle, “as constatações do TCU”.  Não está decidida ainda a data dos depoimentos.

Nenhum comentário:

Postar um comentário