Natal de Garanhuns

Natal de Garanhuns
A Magia do Natal

Governo do Estado

Governo do Estado
Governo do Estado

sábado, 6 de agosto de 2016

CLAUDOMIRA MANTÉM FIRME A SUA CANDIDATURA

Mesmo sem a mesma estrutura dos seus adversários na disputa política, respaldados pelas máquinas da Prefeitura e do Governo do Estado, a advogada Claudomira Andrade (DEM) se mantém firme como candidata à sucessão municipal e ontem à noite realizou a convenção que confirmou seu nome e o do vice, Dr. Severino Vieira, no processo eleitoral de Garanhuns este ano.

A representante do Democratas explica que é candidata porque tem um projeto e o desejo legítimo de administrar o município. “Não sou candidata para dar continuidade ao que aí está ou pensando em obter vantagens junto ao governador. Sou candidata do povo e se vencer a eleição vou dar tudo de mim pelos moradores de Garanhuns, dedicando mais atenção à saúde, à educação e a outros setores que não têm recebido a prioridade devida”, detalhou Claudomira.

Ela faz questão de frisar que não faz oposição pessoal ao prefeito e reconhece algumas ações positivas da atual gestão. Destaca, porém, que é preciso avançar mais, realizando ações de pedra e cal, mas sem descuidar das pessoas, que precisam ser tratadas com carinho, sendo bem atendidas nos postos de saúde e recebendo uma educação de melhor qualidade.

Outra preocupação da representante do DEM é se articular com as forças políticas estaduais e nacionais para atrair indústrias para Garanhuns. “Precisamos gerar emprego e renda no município, atraindo fábricas de pequeno, médio e grande porte e investindo com mais sabedoria e planejamento no nosso potencial turístico”, defendeu.

Na visão da Dra. Claudomira, em Garanhuns o quadro político está bastante claro: “tem um que é candidato de si mesmo, de sua vaidade, outro foi tirado do bolso do casaco do governador; há a opção pelo representante do Partido Comunista, e por fim a minha candidatura, que pertence apenas ao povo e ao desejo sincero de um projeto mais ousado e humanista para Garanhuns”.

Sem os recursos das máquinas estadual e municipal, Claudomira Andrade pretende fazer sua campanha visitando as famílias em suas casas, conversando com o povo, nas ruas, nas feiras e nos lugares públicos, expondo suas ideias e pedindo um voto de confiança para administrar o município.

Aliada do ministro Mendonça Filho e da deputada estadual Priscila Krause, a garanhuense espera ter o apoio dessas lideranças e do DEM para ter pelo menos as mínimas condições de tocar sua campanha. “Mas quero ajuda partidária objetivando levar minha mensagem à população e não gastar em grandes eventos, num verdadeiro acinte a difícil situação que todos estamos vivendo”, comentou.

A representante do Democratas reforça ainda que em nenhum momento titubeou, pensou em desistir ou admitiu ser vice de outro candidato. “Eu que fui procurada pelo vereador Sivaldo Albino que ofereceu seu apoio em troca de uma aliança na chapa proporcional. Não aceitei porque tenho compromisso com os que estão comigo e são candidatos à Câmara Municipal. Considero importante manter uma posição, ser coerente e pensar sobretudo num projeto para Garanhuns”, salientou. 

A candidata do DEM pretende também usar bem o espaço no rádio para se comunicar com as pessoas e expor suas propostas - juntamente com Dr. Severino -  aos garanhuenses. “ Tenho certeza de que a nossa mensagem será entendida. Sou uma mulher de fé e de luta, que está disposta a fazer o máximo possível por esse povo maravilhoso, inteligente e diferenciado que vive o dia a dia de Garanhuns. Sou de manter a palavra e pretendo trabalhar com a participação do vice-prefeito, pois não devemos trair nunca quem esteve junto na campanha",  finalizou Dra. Claudomira.

Um comentário:

  1. Dra.Claudomira,eu quero lhe parabenizar por teres a coragem de enfrentar uma eleição majoritária sem dinheiro e sem uma estrutura capaz de alavancar uma grande votação.

    Esta é uma eleição para se educar o povo que em grande parte gosta mesmo de se vender por quaisquer tostão.

    Todos os eleitores do Brasil precisa aprender a votar consciente e democraticamente.Será que todas as prisões que foram feitas até hoje pelos operadores da operação lava jato não envergonham os eleitores brasileiro? Aonde está as IGREJAS que deveriam pregar que que "voto não tem preços tem consequências desagradáveis para todos nós".

    Brasil,acorda povo! O kg de feijão e hortifrutigranjeiros mostram as crises criadas e produzidas pelos 180 deputados federais em 2010-2014 e 2016.

    ResponderExcluir