Festival Viva Dominguinhos

Festival Viva Dominguinhos
A valorização da música regional

quarta-feira, 30 de setembro de 2015

CAPOEIRAS TAMBÉM VAI GANHAR PARQUE EÓLICO DE PORTE COM INVESTIMENTO DE 1 BILHÃO DE REAIS

Capoeiras terá um parque eólico quase do mesmo porte do que foi inaugurado em Caetés, no último dia 28.

A empresa Casa dos Ventos, com sede em São Paulo, vai investir mais de R$ 1 bilhão no empreendimento, que será construído nas imediações dos sítios Fidelão e Roçadinho, já na divisa com o município de Pesqueira.

Segundo o blogueiro Raimundo Lourenço, de Capoeiras, a prefeita Neide Reino (PSB) é só felicidade com a chegada do complexo, que poderá proporcionar maior desenvolvimento econômico para o município.

Proprietários poderão alugar suas terras por um bom preço para a empresa Casa dos Ventos, como aconteceu em Caetés, onde mais de mil empregos foram gerados com a construção da “usina de energia limpa”.

Em Capoeiras o parque será chamado de São Clemente e este funcionará impulsionado pelas 127 torres a ser instaladas no município.


A Casa dos Ventos está montando o complexo eólico do Agreste Meridional em três etapas. Quando tudo estiver terminado será o maior sistema de produção de energia de Pernambuco, utilizando a força dos ventos.

Na última segunda-feira a prefeita Neide Reino participou da inauguração do parque Santa Brígida, em Caetés, quando teve oportunidade de conversar com Mário Araripe (foto), presidente da Empresa Casa dos Ventos

O ENIGMA MARINA SILVA*


Marina Silva, que em poucos dias de fundação da Rede de Sustentabilidade conseguiu dezenas de adesões ao novo partido político, foi parar nas páginas de El País, um dos principais jornais da Espanha e da Europa.

O artigo é assinado por Juan Arias, que em alguns trechos se revela totalmente simpático a Marina e suas teses ambientalistas:

A ambientalista Marina Silva, que segundo ela mesma “ganhou perdendo” nas últimas eleições presidenciais enquanto sua adversária, a presidenta Dilma Rousseff, “perdeu ganhando”, poderia ressuscitar, amparada por seu partido, a Rede Sustentabilidade, que acaba de ser legalizado. Continuará sendo o enigma da eterna esfinge?Marina poderá gostar ou não, mas é difícil, em vista da crise que vive o país, não reconhecer que tinha previsto alguns dos problemas que se agigantaram agora. Como a crise política, produzida em parte pelas velhas práticas do chamado “fisiologismo”, que antecipou na última campanha eleitoral. Tinha razão ao dizer que a sociedade aceita cada vez menos a “velha política”, na qual vê a matriz dos escândalos de corrupção.
A vocação de defesa da natureza e do meio ambiente, que ela encarna, e que foi reconhecida internacionalmente, também se tornou cada vez mais crucial para salvar o planeta, o que levou o papa Francisco a dedicar ao tema sua primeira encíclica Laudato Si e a insistir nisso em sua viagem aos Estados Unidos.
A aposta de Marina Silva em uma forma diferente de governar, tenha ela ou não a força para impô-la, continua tendo apelo nas ruas. A ambientalista mantém ainda, apesar de seu silêncio e até a quarta-feira sem um partido legalizado, um capital de mais de 30 milhões de votos, segundo as últimas pesquisas, superando uma possível candidatura de Lula.
Nas batalhas presidenciais anteriores, a voz de Marina já indicava uma terceira via, com sua defesa de um modo novo de governar, convencida que a política tradicional formada por partidos sem ideologia nem programas, que se vendem em troca de cargos e privilégios, está esgotada.
Desta vez, depois do terremoto do escândalo de corrupção da Lava Jato, as ideias de Marina se revelam duplamente alternativas à dos partidos tradicionais.
Marina foi duramente criticada nas últimas eleições por sua então adversária política, a candidata Dilma Rousseff, por afirmar que desejava governar com os “melhores”, os não corruptos. E é a presidenta que se vê hoje em dificuldade para nomear seus novos ministros por não saber se estarão ou não envolvidos em algum escândalo de corrupção. Também Dilma agora procura desesperadamente os melhores. Vai com a lanterna do Diógenes em busca de políticos limpos.
O que a ambientalista Marina sempre defendeu é que pode haver outras formas de governar, o que coincide com o que sente e parece desejar a sociedade que defende uma forma diferente e menos corrupta de dirigir os destinos do país e com uma maior participação ativa da sociedade.
Há quem tema que, se Dilma fosse derrubada, poderia aparecer algum aventureiro como aconteceu com Fernando Collor de Mello. Pode-se considerar uma possível candidatura de Marina Silva, com o apoio de seu pequeno e incipiente partido, uma aventura para o futuro do Brasil ou uma esperança de algo diferente?
Haverá ainda hoje, depois da inquietação que está vivendo o segundo mandato Dilma, quem se atreva a acusar Marina de querer arrancar a comida do prato dos pobres?
Durante a última campanha, ela cunhou uma frase que agora soa profética: “Pode-se perder ganhando e ganhar perdendo”. Hoje, em vista da crise que vive o Brasil, depois das eleições que deram a vitória ao gigante Golias contra o pequeno Davi, contradizendo o relato bíblico, seria possível dizer que não lhe faltava razão.
Ela perdeu ganhando, porque foi reconhecida a injustiça a que foi submetida pelo tanque eleitoral, e Dilma, que ganhou nas urnas, hoje sofre na carne os resultados de uma vitória que se converteu em derrota.
A ambientalista poderia ser mais que uma voz no deserto, como muitos a acusam. Hoje é necessário colocar o trem descarrilado da economia e da decência política no binário de uma nova era de esperança que volte a unir os sofridos eleitores brasileiros.
O país não precisa de mais rasteiras políticas, nem mais enfrentamento e violência. Precisa recuperar sua vocação de país que ainda acredita que se pode ser feliz sem necessidade de roubar para ser milionário.
Marina Silva, de novo ressuscitada, aparece como uma mistura de utopia e realismo, de profetismo e pragmatismo, capaz de abrir um debate sobre o que os brasileiros desejam e esperam dos políticos, no momento em que sua estima pela velha política nunca foi tão colocada em discussão e contestada com tanta violência.
A ambientalista, talvez tão temida quanto amada, volta a ser, pois, uma incógnita.
Quando o ex-presidente Lula escolheu seu sucessor, pensou em Dilma e Marina, duas ex-ministras. Ambas mulheres de caráter. Lula conhecia melhor Marina, com quem tinha convivido 25 anos no mesmo partido e com uma biografia parecida com a sua. Ele a apreciava ao mesmo tempo que a temia.
Talvez hoje, quando o ex-presidente confessa que o PT deveria ser refundado para voltar a suas origens, arrependa-se de não tê-la escolhido naquela altura. Marina Silva é hoje um espinho para ele e seu partido, e Dilma Rousseff, sua grande dor de cabeça.
O futuro está por escrever.
*Titulo usado no Blog O Cafezinho

ARTESANATO DE GARANHUNS TERÁ EXPOSITORES PARA COMERCIALIZAR ARTIGOS DO NATAL LUZ

Os artesãos da Casa do Artesão de Garanhuns seguem produzindo peças simbólicas relacionadas ao Natal Luz 2015, que traz a temática ‘O Mundo Encantado de Papai Noel’. Uma das novidades do evento é a utilização de expositores móveis em três pontos da cidade, sendo eles o Relógio das Flores, no bairro Heliópolis; Praça da Fonte Luminosa, e Palácio Celso Galvão, centro da cidade. Nas estruturas, os artesãos irão vender peças do souvenir (miniaturas) da festividade.

De acordo com a secretária de Turismo, Gerlane Melo, a ideia é que moradores e turistas ganhem mais opções de passear pela cidade tento a opção de comprar peças confeccionadas na própria cidade. “As comemorações natalinas despertam o espírito de paz, amor e união. O ato de presentear faz parte disso. Então nossa equipe está empenhada em alavancar a produção e esses expositores fazem parte desse planejamento”, reforça a titular da pasta.

ENCOMENDAS - Instalada no Centro Cultural Alfredo Leite Cavalcanti, a Casa do Artesão continua recebendo encomendas de artigos natalinos. O objetivo é que os comerciantes, empresários em geral e a própria população possam decorar seus estabelecimentos e casas, respectivamente. São mais de 30 modelos de peças diferenciadas, com preços que variam de R$ 5,00 a R$ 180,00.

Estão à venda papais noéis, mamães noéis, anjos, conjuntos de mesa, decoração para cadeira, porta-guardanapos, guirlandas, peças para árvores de natal, entre outros itens. A Casa do Artesão funciona todos os dias da semana, das 9h às 17h, no Centro Cultural Alfredo Leite Cavalcanti. O telefone de contato do estabelecimento é o (87) 3761-9547.

Texto e foto:Cloves Teodorico

LAJEDO SEDIA REUNIÃO SOBRE O GARANTIA SAFRA

Na manhã de hoje (30), foi realizada uma reunião com agricultores no Sindicato do Trabalhadores Rurais de Lajedo para homologação da ata de liberação da Garantia-Safra. À convite do secretário Moacir Vital, o diretor-chefe do pro Rural, Romero Jucá, foram prestados os últimos esclarecimentos para tramitação da garantia.
A reunião,  que acontece mensalmente na sede do STR de Lajedo, trouxe uma pauta extra neste fim do mês de setembro: o encaminhamento da ata para liberação do recurso com as assinaturas dos agricultores e da comissão. Nela, além de declarar a homologação do seguro, contém a conformidade em que estão os 491 agricultores.
Segundo o diretor do Programa Estadual de Apoio ao Pequeno Produtor Rural, Romero Jucá, “estão confirmados os pagamentos dos aportes por parte dos agricultores e da Prefeitura de Lajedo”para recebimento do recurso federal. Foi estipulada também a data para encaminhamento da ata, no prazo de até o dia 08 de outubro. Dessa forma, a Comissão do sindicato pode contar com a parceria da Secretaria de Agricultura para facilitar a logística desse encaminhamento, como também a responsabilidade da impressão dos boletos.
Para receber o Garantia Safra é necessário 50% da renda advinda da agricultura familiar.

Ainda na reunião, Romero Jucá informou que em aproximadamente dois meses será feita a seleção para construção de 600 cisternas trazidas pelo ProRural e Secretaria de Agricultura, executadas pela FETAPE. “Quem não tiver o NIS não poderá receber cisterna”, finalizou o diretor-chefe.

LULA É ACUSADO DE DEFENDER EMPRESA BRASILEIRA

O que se espera de um prefeito ou de um governador? Logicamente a expectativa é de que esse gestor trabalhe por melhorias dos seus e defenda os interesses do povo dos seus municípios e estados. O prefeito de Garanhuns, por exemplo, se tiver uma obra em disputa com Lajedo ou Caetés, lógico que vai fazer de tudo para que esse investimento venha para o seu município, penso eu. Agora mesmo o governador Paulo Câmara, está fazendo de tudo, campanha declarada para que o Hub da Latam seja instalado em Pernambuco (matéria AQUI), disputando com outros estados. E o presidente da república, é pra agir diferente?  Penso que não. Mas ao contrário da minha lógica, vejo constantemente o ex-presidente Lula ser bombardeado com denúncias e mais denúncias de que ele fez "lobby" para que empresas brasileiras fizessem obras em outros países. Ué, era pra ele defender empresas de onde? Era pra fazer como José Serra, que quer que o nosso petróleo seja explorado por empresas norte americanas?  Acho que não. Mas como a verdade e os valores parecem não importar muito, o negócio é "sangrar" Lula ao máximo para que ele não chegue a 2018, e se chegar que venha fraquinho fraquinho.

Recentemente a Polícia Federal vem tentando ferir mais um pouco o ex-presidente. Um e-mail interceptado na fase "Erga Omnes" da Operação Lava Jato e divulgado ontem (29) no blog do jornalista Fausto Macedo envolve o ex-ministro do Desenvolvimento do governo Lula, Miguel Jorge, que teria revelado a dois executivos da Odebrecht que o petista fez lobby para a empreiteira em um encontro com o presidente da Namíbia em fevereiro de 2009, na época Hifikepunye Pohamba.

"PR fez o lobby", escreveu Miguel Jorge a Marcos Wilson e Luiz Antonio Mameri, dois executivos da Odebrecht. A empresa também tem o seu presidente, Marcelo Odebrecht, preso no âmbito da Lava Jato. "Miguel Jorge afirma que esteve com os presidentes (do Brasil e da Namíbia) e que 'PR fez o lobby', provável referência ao presidente Lula", registra trecho da análise da PF.

Ao comentar o caso, segundo o Estadão, Miguel Jorge foi tranquilo e defendeu que fazer lobby para as empresas do país é papel dos chefes de Estado e ministros. "A primeira visita da rainha da Inglaterra ao Brasil nos anos 70 foi especificamente para vender aviões ingleses, de uma empresa que depois foi uma das que formaram a Airbus. Acho que esse é o papel dos governantes, de realmente se esforçarem para ter um comércio exterior maior para os seus países", lembrou o ex-ministro.

Questionado especificamente sobe o episódio envolvendo Lula e o presidente da Namíbia, o ex-ministro disse não se recordar.


Júnior Almeida, com informações do 247

BOM CONSELHO RECEBE CURSOS DO PRONATEC

Dia 2 de outubro acontece em Bom Conselho a aula inaugural do Programa Nacional de Acesso ao Ensino Técnico e Emprego - Pronatec. Será no CRAS da Serra (antigo CCI), na Rua Monteiro Lobato, S/N. Estão sendo oferecidos os seguintes cursos: Agricultor orgânico, bovinocultor de leite, forragiculor, horticultor orgânico.

A aula inaugural inclui palestra do professor Alcides Militão Santos, da Universidade Federal Rural de Pernambuco. A Prefeitura de Bom Conselho está dando todo o apoio necessário para o bom funcionamento do programa na cidade.

VEREADORA FÁTIMA QUEIROZ ACUSA PREFEITA DE SÃO BENTO DO UNA DE DESCONTROLE EMOCIONAL

A vereadora Fátima Queiroz (PTB), de São Bento do Una, enviou uma Carta Aberta ao Blog desmentindo a versão do Governo Municipal sobre os episódios ocorridos na Câmara (matéria divulgada nesta última terça-feira, dia 29). A parlamentar acusa a prefeita Débora Almeida de ter promovido um show midiático, informa que a única prestação de contas de São Bento julgada pelo TCE foi rejeitada e chamou a socialista de mal educada. “Ela está descontrolada emocionalmente”, alfinetou Fátima.

Abaixo a Carta Aberta da vereadora, na íntegra:

CARTA ABERTA A POPULAÇÃO SÃOBENTENSE
EM DEFESA DA VERDADE E DO BONS COSTUMES

A senhora Prefeita, confunde a população quando afirma ter contas aprovadas, na verdade, restabelecendo a verdade, foi aprovado um relatório de Gestão Fiscal, registrando que a única conta de exercício, até o momento, examinada pelo Tribunal de Contas, teve a recomendação pela rejeição, se encontrando sobre recurso.

Em audiência pública de 28 de setembro de 2015 na Câmara de Vereadores muito mais do que uma obrigação legal foi um show midiático. Caracterizou-se pela exaustiva espetacularização, na tentativa de demonstrar as poucas ou quase nenhuma ação de seu governo no último quadrimestre.

O Estado democrático de Direito foi desrespeitado quando se submeteu a todos os presentes na Prestação de Contas, aos ataques midiáticos por parte de algumas pessoas presentes, que fazem parte da atual Gestão, com o intuito de tumultuar o ambiente.

Ficou claro o desrespeito à legislação vigente, por parte da Prefeita Débora Almeida, quando não reconheceu a Independência do Poder Legislativo, a qual é atribuído a ele, a prerrogativa de conduzir os trabalhos, através da Comissão de Finanças e Orçamento.

Fatos acontecidos como estes, são uma afronta a moral e aos bons costumes e um desrespeito as Instituições Públicas. 

Foi possível observar a falta de controle emocional e de educação da Prefeita Débora Almeida por muitos sãobentenses, quando da transmissão da Prestação de Contas através da rádio São Bento FM!

A prefeita Débora Almeida em um ato de insanidade, desrespeitou a Câmara de vereadores e a todos os munícipes, através da presidente da Comissão de Finanças e Orçamento, a vereadora Fátima Queiroz (PTB), quando no auge de sua prepotência e  arrogância, não quis seguir as normas previamente acertadas em relação ao seu tempo de apresentação!

Não são essas as atitudes que a população espera de seus governantes!

Vereadora Fátima Queiroz (PTB) - Presidente da Comissão de Finanças e Orçamento.


Oposição a favor de São Bento!

AÉCIO DISCORDA DO SUPREMO E DEFENDE CONTRIBUIÇÕES DE EMPRESÁRIOS NAS CAMPANHAS

O presidente do PSDB, senador Aécio Neves, discordou da decisão do Supremo Tribunal Federal que proibiu as doações empresariais para as campanhas eleitorais.

Na opinião do tucano a decisão do STF foi feita sem a devida discussão e pode estar, no futuro, remetendo o Brasil ao tempo do Caixa 2. “Voltaremos ao tempo em que aqueles que têm estrutura política e que detêm nacos de poder e são governo, terão uma prevalência, terão um favorecimento muito grande em relação aos outros candidatos", argumentou Aécio.

Para o presidente do PSDB a decisão que deve prevalecer é a tomada pelo Congresso e não a do Supremo. Já o dirigente do STF, Ricardo Lewandowski, já estabeleceu que a posição da Corte é superior.  


A presidente Dilma Rousseff vetou esta semana o trecho do projeto que permitia as doações empresariais.

GARANHUNS INICIA CURSOS TÉCNICOS DO PRONATEC

O Programa Nacional de Acesso ao Ensino Técnico e Emprego (Pronatec) do plano ‘Brasil Sem Miséria’, promoverá o início das aulas em Garanhuns no dia 13 de outubro.

As aulas do ensino técnico serão por um período de três meses, com a oferta de 280 vagas, distribuídas entre o distrito de Miracica/Sítio Cruz, distrito de São Pedro e Garanhuns (cidade). A aula inaugural acontecerá em São Pedro, amanhã (30), a partir das 19h, na Escola Municipal José Bezerra Sobrinho.

O Plano ‘Brasil Sem Miséria’ coordena a oferta de vagas de qualificação profissional no âmbito do Pronatec. São cursos de formação inicial e continuada voltados para a inserção no mercado de trabalho, tendo como duração mínima 160h.

No núcleo do distrito de Miracica serão oferecidos os seguintes cursos: Avilcultor (25 alunos); Agricultor orgânico (20 alunos); Bovinocultor de leite (20 alunos) e Fruticultor (25 alunos). No distrito de São Pedro as opções são as seguintes: Apicultor (20 alunos); Bovinocultor de corte (20 alunos); Horticultor Orgânico (25 alunos); Produtor de Mandioca (25 alunos); Produtor de olerícolas (20 alunos). E por fim no núcleo Garanhuns: Assistente de planejamento, controle e produção (30 alunos); Cafeicultor (25 alunos) e Inseminador artificial (25 alunos).


“As ofertas dos cursos do Pronatec este ano tiveram seu foco nas áreas agrícola e pecuária, beneficiando a zona rural. Assim contamos com a contribuição de todos. Espero que todos os inscritos aproveitem essa oportunidade e assim melhorem suas potencialidades, através de uma mão de obra qualificada”, comentou a Secretária de Assistência Social, Célia Sobral, sobre a iniciativa. 

PAULO CÂMARA INAUGURA OBRAS EM CALÇADO

Na sua passagem pelo Agreste,  nesta quarta-feira, dia 29, o governador Paulo Câmara esteve também no município de Calçado. Nessa cidade, com recursos do Fundo Estadual de Apoio ao Desenvolvimento Municipal (FEM) de 2013, da ordem de R$ 277 mil, a prefeitura local fez o sistema de abastecimento de água do sítio Boa Vista ao sítio Marrecas e ao Sítio Mocós; reformou a Praça Mandu Caetano e pavimentou as ruas Aluizio Pereira, Sinésio Alves de Melo, Vereador José João dos Santos e a Travessa Mandu Caetano.

Já com o FEM 2014 - aporte de R$ 839 mil -, a gestão municipal construiu um cemitério, com mais de 200 túmulos; executou mais de dois quilômetros de asfalto no centro da cidade e pavimentou as três principais ruas do povoado de Santa Rita.

Diante dos moradores do município, Paulo Câmara defendeu a realização de parcerias e a priorização das ações para superar o cenário atual de crise. “Estamos economizando despesas, procurando arrecadar mais e pegando esse dinheiro para fazer obras em favor da população. E vamos fazer mais parcerias e estar juntos com as prefeituras, porque ninguém vai superar essa crise sem união, sem espírito público. Acima de tudo, precisamos trabalhar para os que mais precisam, para melhorar o serviço público fazendo com que as coisas aconteçam e cheguem a cada um de vocês”, disse o governador em Calçado.

O socialista também participou da entrega da nova quadra poliesportiva da Escola Municipal Maria Célia. O espaço, que é voltado para a prática de esporte e atividades culturais, leva o nome do ex-governador Eduardo Campos. O equipamento público foi construído a partir de um investimento de R$ 486 mil, uma parceria entre o município e o Governo Federal.

FIM DO RACIONAMENTO - Ainda em Calçado, o governador autorizou a ampliação de outro sistema de abastecimento de água. A iniciativa do Governo do Estado, por meio da Companhia Pernambucana de Saneamento (Compesa), vai acabar com o racionamento de água na área urbana do município, onde residem 80% dos 11 mil habitantes. Com a implantação dos 12 quilômetros de tubulação, os moradores da cidade serão abastecidos pela barragem de São Jaques - investimento de R$ 1,8 milhão. Atualmente, a população sofre com a escassez do recurso, sendo abastecida apenas por carros-pipas, pois a barragem do município secou.


“Á água é realmente essencial e necessária. E a região do Agreste vem sentindo muito. É a mais penalizada pela falta de água na vida das pessoas, na vida das cidades, principalmente, nos últimos anos em função da grande seca que vem assolando Pernambuco. A população não pode esperar tanto tempo para ter, na sua casa, na sua vida, um recurso tão essencial que é a água. Por isso, determinamos que a Compesa fizesse um amplo estudo dessa região para que nós não aguardássemos a Adutora do Agreste. Quando ela vier, ótimo, vai complementar o abastecimento de água. Mas, antes disso, temos que nos antecipar e fazer obras”, argumentou Paulo Câmara.

terça-feira, 29 de setembro de 2015

ARMANDO RECEBE GOVERNADOR, EMPRESÁRIOS E PREFEITOS EM EVENTO HISTÓRICO PARA CAETÉS

Prefeito Armando recebe o governador 
Paulo Câmara no aeroporto de Garanhuns
Prefeito mostra ao governador o 
novo Colégio Municipal

O Secretário de Cultura de Caetés, Wando Pontes, participou da inauguração do Parque Eólico de Santa Brígida, na zona rural do município e é testemunha da satisfação do prefeito Armando Duarte (PTB) com o evento, que coroou a instalação de um complexo no município capaz de gerar 1.200 empregos diretos, num investimento superior a 800 milhões de reais.

Segundo o secretário, Armando recebeu o governador Paulo Câmara no aeroporto de Garanhuns, em seguida se deslocou a Caetés, onde junto com o dirigente socialista visitou as instalações do novo Colégio Municipal, construído com recursos do FEM e da Prefeitura.

Estavam ainda em Caetés para a inauguração do Parque Eólico, o presidente da Casa dos Ventos, Mário Araripe, o presidente da Chesf, José Carlos Miranda de Farias, além dos prefeitos José Teixeira (Paranatama), Ricardo Alves (Saloá), Alexandre Martins (Terezinha), Celina Brito (Jupi), Gerson Henrique (Jucati), Genivaldo Menezes (Águas Belas), Danilo Godoy (Bom Conselho) e Neide Reino (Capoeiras).

Também participaram da solenidade de inauguração todos os proprietários que arrendaram terras a Casa dos Ventos, possibilitando o êxito do empreendimento.


“Deus está nos ajudando ao colocar no nosso caminho um empreendimento de tal porte. E nós acreditamos desde o início nesse projeto, tanto que colocamos toda equipe do Governo à disposição para colaborar no que foi preciso. Hoje este é um sonho que vira realidade, Caetés trilha o caminho do desenvolvimento ao abrigar 131 torres do Complexo de Energia Eólica, assumindo uma posição de destaque no Agreste e em Pernambuco na geração de energia limpa. Passamos a ser agora um município promotor da paz, do progresso e seremos reconhecidos – através de um Projeto de Lei apresentado na Assembleia pelo deputado Claudiano Martins – como a Terra da Energia Eólica Pernambucana. Agradecemos a todos os parceiros, ao povo de Caetés e principalmente a Deus a quem pedimos para continuar soprando bons ventos para nossa região”, discursou Armando Duarte.
Presidente e diretores da Casa dos Ventos e da Chesf,
governador e prefeito no ato de inauguração do Parque

PARQUE SANTA BRÍGIDA É INAUGURADO E DUPLICA A PRODUÇÃO DE ENERGIA EÓLICA EM PERNAMBUCO

Com as presenças do governador Paulo Câmara (PSB) e do prefeito Armando Duarte (PTB) foi inaugurado hoje o Complexo Santa Brígida, empreendimento de R$ 864 milhões. O sistema mais do que duplica a produção energética dos ventos no Estado. A obra gerou dezenas de empregos em Caetés e fortaleceu de forma significativa a economia do município.

Mais detalhes no texto produzido pela Secretaria de Imprensa do Estado:

Pernambuco mais do que dobrou a sua capacidade de geração de energia eólica com a inauguração, nesta terça-feira (29), do seu maior parque do tipo: o Complexo Eólico Ventos de Santa Brígida, investimento de R$ 864 milhões da Casa dos Ventos. O governador Paulo Câmara, o secretário de Desenvolvimento Econômico, Thiago Norões, e o presidente da empresa, Mário Araripe, comandaram o ato neste município. As usinas eólicas estão espalhadas em três cidades do Agreste pernambucano: Caetés, Paranatama e Pedra.

O complexo é formado por sete parques - Santa Brígida I a VII -, e durante o pico de implantação foram gerados 1.000 empregos diretos e 2.000 indiretos. Esses postos de trabalho foram aproveitados no segundo projeto da empresa na região, o Complexo Eólico Ventos de São Clemente, com obras já iniciadas. Este segundo parque terá investimentos de R$ 1,05 bilhão e previsão de início de operação para julho de 2016. A operação do Ventos de Santa Brígida emprega hoje 50 profissionais.

“Hoje assistimos o resultado de um trabalho que começou há oito anos; de implantar o conceito de desenvolvimento sustentável em Pernambuco. Esse é um trabalho que vai continuar por muitos anos. Investindo em novos conceitos e novas ideias e dando um importante exemplo para o mundo. Quando trouxemos a cadeia eólica para Suape, foi com visão de futuro. Agora, entregamos aos investidores energia limpa e infraestrutura. Pernambuco é reconhecido por sua capacidade de aglutinar e os empreendedores sabem que o que nós acordamos, nós cumprimos”, destacou Paulo Câmara.

Com potência instalada de 181,9 MW, o parque inaugurado hoje mais que duplica a participação da energia eólica na matriz energética do Estado - que, agora, representa 7,7% da base de geração pernambucana. Ao todo, o Estado passa a contar com 26 empreendimentos em funcionamento, num total de 288,6 MW. Os novos números derrubam paradigmas de que Pernambuco não se mostrava viável para receber usinas eólicas.

Os sete parques do Complexo Ventos de Santa Brígida contam com 107 geradores, em torres de 80 metros de altura, que produzirão energia suficiente para abastecer 350 mil unidades habitacionais por ano. Seu funcionamento evitará a emissão de 300 mil toneladas de dióxido de carbono na atmosfera anualmente. Estima-se ainda o pagamento anual de R$ 2 milhões a título de arrendamento para pequenos proprietários rurais inseridos em uma área de 3.500 hectares.

O secretário de Desenvolvimento Econômico, Thiago Norões, disse tratar-se de "uma nova era para o interior de Pernambuco". "De desenvolvimento, progresso, investimentos, conhecimento e tecnologias. As futuras gerações crescerão perto do que há de mais moderno na indústria de energias renováveis. E vão liderar a caminhada dessa região rumo a um futuro mais próspero”, reforçou.

A Casa dos Ventos ainda investirá em um terceiro parque em Pernambuco, no Sertão do Araripe. O Ventos de Santo Estevão terá potência instalada de 142 MW e investimentos de R$ 650 milhões.


Os empreendimentos programados para Pernambuco já atraíram dois centros de serviço da GE Wind, subsidiária de energia eólica da multinacional General Electric (GE). O objetivo é atender a demanda de operação e manutenção de turbinas eólicas dos parques da Casa dos Ventos. O Complexo Eólico Ventos de Santa Brígida contará, inclusive, com a milésima turbina da GE no Brasil.

VEREADORES TUMULTUAM PRESTAÇÃO DE CONTAS DA PREFEITA DÉBORA ALMEIDA EM SÃO BENTO DO UNA

A prefeita de São Bento do Una, Débora Almeida (PSB), fez uma prestação de contas na Câmara Municipal hoje pra lá de tumultuada. O confronto se deu entre a gestora e representantes do Poder Legislativo.

A versão do governo é que a socialista estava presente na Câmara, apresentando os dados da gestão, quando teve o microfone cortado pela presidente da Comissão de Finanças e Orçamento, Fátima Queiroz, ex-aliada da prefeita e que agora faz parte do grupo de oposição.

Segundo a Assessoria  de Imprensa da prefeita, o vereador Geraldo Léo (PROS) também se manifestou contra a apresentação de Débora Almeida. Apesar das interrupções,  a gestora conseguiu levar a apresentação até o final.

Ainda segundo a versão dos governistas "tudo começou quando Fátima Queiroz definiu que as apresentações seriam de 15 minutos por secretaria e que seriam quatro pastas. A prefeita Débora informou que ao todo seriam cinco: Saúde, Educação, Ação Social, Finanças e Infraestrutura, num total de 75 minutos".

A vereadora afirmou que não seria necessário apresentar os dados da pasta de Infraestrutura. E disse que a Chefe do Executivo só teria 50 minutos para tudo. “Não levando em consideração os problemas técnicos que surgiram, passados exatos 50 minutos de apresentação, Fátima Queiroz tomou a palavra e tentou passar para o vereador Geraldo Léo que de forma desrespeitosa e arbitrária, começou a falar ainda no tempo que seria da apresentação”, reclama a assessoria de Débora.

De acordo com os governistas as pessoas presentes ficaram indignadas com a atitude dos vereadores da oposição, pois queriam ver onde o dinheiro do município tem sido usado desde o começo do atual Governo Municipal. “Muito do que estava programado para ser apresentado serviria para explicar aos próprios vereadores de oposição como tem sido administrado o município, tendo em vista que eles fazem questão de denunciar a Gestão Municipal ao Ministério Público e outros órgãos”, salienta o texto dos aliados de Débora

DESDE SARNEY QUE O PMDB FAZ MAL AO BRASIL


Do consagrado jornalista Jânio de Freitas, na Folha de São Paulo:

Ainda que paradoxal, na existência já de mais de 30 partidos, a criação de outro — a ser decidida hoje — é capaz de levar a um necessário tumulto no panorama partidário. Se autorizado pela Justiça Eleitoral e cumpridos os acordos para adesão de deputados, o Partido Liberal resultará, mais do que no fortalecimento de Dilma Rousseff, no enfraquecimento do PMDB. E enfraquecer o PMDB é uma necessidade do país.

Desde a volta ao regime civil, o PMDB tem usado a sua preponderância parlamentar como fator desestabilizante. Esta é uma afirmação contrária à ideia estabelecida, mas coincidente com os fatos rememoráveis. Saído da ditadura com a aura de representante da luta e da reconstrução democráticas, o PMDB se posicionou como força orientadora e incontrastável. Cabe-lhe a responsabilidade por grande parte dos fracassos administrativos e da intranquilidade política no governo Sarney, sem que isso fosse reconhecido na época nem depois.

Ulysses Guimarães, instigado pelas correntes da divergência interna no PMDB, e sempre desejoso de ser o líder de todas, foi o portador impositivo de reivindicações e ambições peemedebistas incessantes. A estas juntaram-se as manobras de Sarney para criar áreas de domínio seu no governo, de tudo decorrendo um governo inviável. Com penosas consequências para o país como um todo e sobretudo para as classes carentes. O PMDB não governou, porque não era governo, mas também não fez oposição consequente, porque se supunha e agia como o verdadeiro governo. O poder tinha que ser do PMDB.

Foi de Collor. Graças ao PMDB. A imposição do plano anti-inflacionário tresloucado só foi possível porque o PMDB garantiu-o no Congresso. Todos os desatinos que se seguiram foram apoiados ou consentidos pelo PMDB. Mesmo quando a exacerbação dos problemas de Collor, em torno dele e no governo suscitou animosidade nacional, o PMDB tergiversou o quanto pôde, acompanhado pelo PFL (hoje DEM). O país não teria passado pela maior parte do acontecido no período Collor, não fosse a garantia inicial dada pelo PMDB, com seu longo comprometimento.

Fernando Henrique hoje posa, uma especialidade, de vestal udenista. Em seu governo entregou-se ao PMDB, mas não só: também se entregou ao PFL. O método pesado de Sérgio Motta, com as mãos nos bolsos, e, depois, a eficiência sutil de Luís Eduardo Magalhães não evitaram a sucessiva entrega ao PMDB de ministérios, de pedaços do governo, de muitas verbas altas e outras vantagens pacificadoras. Dos muitos bilhões do Proer às privatizações, ou aos bloqueios à CPI da compra de votos para reeleição e a outras CPIs, o governo Fernando Henrique pagou altos preços pelo apoio ou pelo consentimento do PMDB. Sem os quais Fernando Henrique e o governo não se aguentariam com tais escândalos, mesmo sob a proteção midiática.

O primeiro mandato de Lula foi um entregar dos pontos para todos os lados. Menos para aqueles com os quais o próprio Lula e o PT tinham o seu compromisso existencial. A CPI do mensalão e o subsequente processo apenas alargaram as portas para o alheio. No centro desse enclave invasor, o PMDB — antecipando o que seria a forte "base aliada" do segundo mandato.

O governo Lula não foi erodido por crises, passado o mensalão. Mas, em grande parte, porque o toma-lá/dá-cá com o PMDB foi executado com muito mais habilidade, talvez como contribuição da experiência de Lula nas batalhas sindicais. Mas a herança de Lula para Dilma começou e terminou na entrega da faixa presidencial. O PMDB faz com Dilma o que fez com Sarney, em situações política e econômica também semelhantes. Não é preciso mencionar o que o PMDB das pautas-bombas tem feito. É suficiente chamar atenção para o verdadeiro sentido da ação do PMDB: Dilma é vítima apenas circunstancial, do PMDB como do PSDB, porque a verdadeira vítima é o país.


Se o PL nasce e recebe as adesões já combinadas, tornará possível uma aliança partidária que se equipare em número ao PMDB. Sem efeito direto sobre a crise - que a fraternidade PMDB-PSDB, com auxílio dos demais seguidores de Eduardo Cunha, é bastante para manter. Mas a nova aliança quebraria a perniciosa predominância parlamentar com que o PMDB se faz operador de crises, tanto políticas como de governabilidade. Contra o país.

OPOSIÇÃO VOTA CONTRA AUMENTO DE IMPOSTOS

A Bancada de Oposição na Assembleia Legislativa de Pernambuco (Alepe) marcou seu posicionamento conjunto durante a votação do pacote fiscal do Governo do Estado, enviado ao Poder Legislativo na semana passada. Desde o início, os parlamentares se colocaram favoráveis ao debate, reconhecendo o momento de dificuldades financeiras enfrentado pelo Estado, mas se opondo ao aumento de impostos sobre a gasolina e a telefonia, por aumentar a inflação, e sugerindo maior escalonamento para a cobrança do IPVA.
Ao final das discussões, o projeto do Governo do Estado foi aprovado em primeira discussão na sessão desta segunda-feira (28). No entanto, as emendas apresentadas pela Oposição receberam apoio até de deputados da base do Governo. “Cumprimos nosso papel de apresentar o contraditório e promover o debate na Casa. Infelizmente, esse pacote, que deveria estar sendo discutido há pelo menos dois meses já foi a votações hoje, apenas dois dias úteis após chegar à Casa”, destacou o líder da Bancada, Silvio Costa Filho.
A deputada Teresa Leitão (PT), vice-líder da Oposição, destacou o esforço da Bancada para apreciar os projetos enviados pelo executivo. “Recebemos o pacote com um prazo mínimo para discussão, mas empreendemos um grande esforço para apreciar as medidas e dar nossa contribuição”, reforçou.
O deputado Edilson Silva (Psol), cobrou que o Governo deixe clara a destinação dos recursos. “Espero que essa receita extra aqui discutida siga para custear as cirurgias eletivas que estão sendo canceladas e para as escolas em tempo integral que estão reduzindo o expediente por falta de alimentação para os alunos”, disse.
Para os parlamentares, o Governo ainda precisa deixar claro para a sociedade pernambucana aonde foram, efetivamente, cortados os gastos do Governo, que somaram R$ 290 milhões em nove meses, de um total prometido de R$ 920 milhões, e de onde vai tirar os R$ 630 milhões restantes em três meses.
Durante a tramitação das propostas, a Bancada apresentou ao secretário da Fazenda, Márcio Stefani, uma série de medidas para avaliação. Entre as sugestões apresentadas pela Bancada estão o corte do número de secretarias para 22, redução de 30% nos cargos comissionados, diminuição em 70% das verbas para publicidade e a revisão dos gastos com consultoria.

Após a votação desta segunda-feira, a Bancada de Oposição reafirma o compromisso de continuar discutindo a situação financeira do Estado e cobrando que o Governo faça sua parte no ajuste fiscal, cortando gastos. “É preciso que o Governo faça também a sua parte e diminua o tamanho do Estado, para que a conta não fique só para o bolso dos pernambucanos”, lembrou Silvio Costa Filho. (Pedro Ivo Bernardes).

DIOCESANO PROMOVE REENCONTRO MARCANTE


Sob a organização do professor Edson Barros Lopes e em meio a muitos abraços e as lembranças de histórias vividas nas salas de aula, nos corredores e em todos os espaços do prédio, ex-alunos, alunos, ex-professores, professores, ex-funcionários e funcionários do Colégio Diocesano de Garanhuns realizaram o Reencontro. O evento aconteceu em 26 de setembro de 2015 e contou com as presenças de mais de mil amantes da instituição centenária.

Os ex-alunos repetiram o ritual que há muitos anos foi rotina no dia a dia de todos. Entraram no prédio em que os mesmos fazem questão de dizer que foi a casa deles por muito tempo e em seguida tocaram e fizeram reverência à imagem de São José, padroeiro do Colégio, como todos os cristãos católicos fazem, com o sinal da cruz.

Logo após subiram as escadas, ao lado de familiares, lembrando de cada momento e contando com orgulho os bons ensinamentos vividos naquela casa de Ciência e Fé. Dirigindo-se ao corredor, onde está a exposição da Galeria do Centenário e, todos, sem distinção, observaram atentamente cada quadro e alguns deles localizaram alguns colegas de época.

O próximo passo foi a entrada no pátio, local onde o primeiro impacto foi o respingo de lembranças de fatos que jamais imaginaram que pudesse acontecer novamente. A conversa com colegas de turma que há muito não se viam. Frequentar novamente a sala onde estudou. Sentar nas carteiras que foram organizadas para receber a todos.

Após muitas conversas e atualização das histórias vividas por cada um, o Monsenhor Adelmar foi homenageado com exposição de fotos e músicas cantadas que falavam do homem benfeitor. Em áudio gravado com a voz do padre num programa apresentado na antiga Rádio Difusora de Garanhuns, o eterno diretor deixou sua mensagem.


Concluídas as homenagens ao Monsenhor Adelmar, os ex-alunos ficaram perfilados no pátio como fizeram durante muito tempo e os alunos o fazem também nos dias de hoje, para ouvir os avisos. Neste momento entra em cena o prof. Albérico Fernandes, atual diretor do Colégio Diocesano de Garanhuns e fala para as mais de mil pessoas presentes e que se exprimiam e o ouviram atentamente, encerrando com o Hino do Colégio sendo cantado por todos, com muita emoção. (Texto: Professor Eugênio Sobrinho).

CRECHE DE LAJEDO RECEBE KITS COM FARDAMENTO


Nesta segunda-feira (28), as crianças da creche Menino Jesus receberam da Secretaria de Assistência Social e Direitos Humanos kits de short saia e bermudas produzidos pelas alunas do curso de Costureiro Industrial oferecido pelo CRAS. As roupas servirão para complementar a farda dos alunos do berçário, maternal I e II.

Aproveitando o curso profissionalizante oferecido pelo CRAS (Centro de Referência da Assistência Social), a secretária Marconeide Félix doou um número aproximadamente de 300 kits de short saia e bermudas para meninos e meninas da creche do bairro Bom Jesus. O curso em parceria com o SENAI formou 40 mulheres lajedenses para confeccionar peças que possam ser comercializadas, gerando renda para a família.


As crianças que receberam os kits desfilaram nesta segunda-feira para as mães numa passarela produzida pela equipe da creche, favorecidas pela Secretaria Municipal de Educação. Além disso, a primeira infância participou de apresentações de canto e teatro com as educadoras. (Da Assessoria de Imprensa).

CDL GARANHUNS FAZ PARCERIA COM O BANCO DO NORDESTE DO BRASIL PARA LANÇAMENTO DE CARTÃO

Atento as necessidades do empresariado da Região, a Câmara de Dirigentes Lojistas de Garanhuns – CDL firmou mais uma importante parceria com o Banco do Nordeste do Brasil – BNB. A partir de agora os nossos associados poderão solicitar junto ao Banco o cartão CDL Capital de Giro.

Voltado para empresas que tenham faturamento anual de até R$ 3.600.000,00 (três milhões e seiscentos mil reais), o cartão CDL Capital de Giro tem como finalidade conceder empréstimo, de forma rotativa, para capital de giro de microempresas e empresas de pequeno porte atendendo limitações de até R$ 200.000,00 (duzentos mil reais) por empresa.

O reembolso pode ser feito em até 36 meses com taxas diferenciadas para associados da CDL Garanhuns variando entre 0,79% a 1,69%, dependendo porte da empresa mais 0,5% sobre o valor do contrato e IOF. As empresas habilitadas ao serviço receberão o Cartão com a bandeira Visa®, aceito em todo o território nacional e renovação automática a cada 5 anos para efetuar suas transações com parcelamento de 3 a 36 meses e anuidade gratuita.

O serviço já está disponível para os empresários associados à CDL Garanhuns, devendo, os interessados, procurarem a agência do BNB aqui em Garanhuns, localizada na Avenida General Dantas Barreto, nº 30. Ao efetuarem suas compras com o Cartão CDL Capital de Giro, os empresários receberão mensalmente um demonstrativo de gastos, que será enviado via Correios, para um melhor acompanhamento do seu histórico de compras. Ao efetivar o pagamento de parcelas, este valor será automaticamente revertido a sua margem de crédito, ficando disponível para novas aquisições de insumos e produtos. 


Para o presidente da CDL Garanhuns, Fernando do Couto Soares, esta é mais uma possibilidade do empresariado local incrementar seus negócios. “Este é, sem dúvidas, mais um importante serviço disponibilizado pela CDL Garanhuns como uma das perspectivas de melhoria nos negócios de nossa Região. Através das parcerias e iniciativas adotadas por nossa Instituição, seguiremos mais leves para enfrentar esta crise vivenciada atualmente no cenário econômico brasileiro”, afirmou.

ASSEMBLEIA LANÇA PERFIL DE EDUARDO CAMPOS

Renata Campos, Paulo Câmara e Evaldo Costa

O governador Paulo Câmara prestigiou, nesta segunda-feira (28), o lançamento do livro "Perfil Parlamentar Eduardo Campos - Da Assembleia de Pernambuco ao Coração dos Brasileiros", escrito pelos jornalistas Evaldo Costa, Sérgio Miguel Buarque e Rebeca Silva. Em uma cerimônia na Alepe, familiares, amigos e correligionários do ex-governador puderam conferir mais um capítulo da história do pernambucano. Além de trechos de discursos e depoimentos de deputados, a publicação mostra os caminhos que levaram Eduardo à Casa Joaquim Nabuco no seu primeiro mandato eletivo.

"Sabemos que foi um papel muito construtivo o de Eduardo na Alepe. Era uma época em que o Brasil teve momentos importantes, como o impeachment do então presidente Fernando Collor e todo o processo de consolidação do Plano Real. Eduardo foi uma voz aqui no parlamento estadual que falou em favor do Brasil e das instituições democráticas; buscando fazer com que Pernambuco mudasse o seu patamar. E foi importante também para sua formação política", afirmou Paulo Câmara.


João Campos, que falou em nome da família, disse que a publicação compartilha com as futuras gerações o legado do seu pai. "O livro detalha sua dedicação à causa pública, sua coerência e sua capacidade política. E não há melhor forma de aprender do que seguir os bons exemplos. Nas páginas do perfil parlamentar de Eduardo estão escritas lições muito importantes que precisam ser difundidas e praticadas", destacou o estudante, ao lado da mãe, a ex-primeira-dama Renata Campos, e da irmã Eduarda. (Da Secretaria de Imprensa do Estado).