Festival Viva Dominguinhos

Festival Viva Dominguinhos
A valorização da música regional

terça-feira, 31 de março de 2015

GILMAR MENDES PROFANA A CONSTITUIÇÃO


Do jornalista Jânio de Freitas, Folha de São Paulo:

Santa embora, a próxima quinta-feira marca uma profanação constitucional: um ano exato do pedido de vista que Gilmar Mendes fez de uma ação direta de inconstitucionalidade e não mais a devolveu ao julgamento no Supremo Tribunal, impedindo-a de vigorar. Já vitoriosa por seis votos a um, os três votos faltantes não poderiam derrotá-la.

A ação foi movida pela OAB em 2011, recebendo adesão subsequente de entidades como a CNBB, com o argumento de que as doações de empresas que financiam as eleições são inconstitucionais e devem ser substituídas por doações dos cidadãos, com um teto para o montante doado.

Gilmar Mendes é favorável à permanência do financiamento dos candidatos e partidos por empresas. Sabe-se de sua opinião não só por ser previsível, mas também porque a expôs em público. Ainda há dez dias, dizia a repórteres: a proposta da OAB (Gilmar Mendes é costumeiro adversário da Ordem) “significa que o sujeito que ganha Bolsa Família e o empresário devem contribuir com o mesmo valor. Isso tem nome. Isso é encomendar já a lavagem de dinheiro.

Significa que nós temos o dinheiro escondido e vamos distribuir para quem tem Bolsa Família. Não sei como essa gente teve a coragem de propor isso. Um pouco de inteligência faria bem a quem formulou a proposta”.

A explicação é ininteligível. “Essa gente”, que é a OAB, é a CNBB, são outras entidades e inúmeros juristas, não propôs nada parecido com doações iguais de empresários e de recebedores do Bolsa Família. E lavagem de dinheiro e caixa dois são características comprovadas do financiamento das eleições por grandes empresas, com destaque para as empreiteiras e alguns bancos. O eleitor comum é que iria lavar dinheiro nas eleições?

Em artigo divulgado no último dia 28, encontrável no saite Viomundo, a juíza Kenarik Boujikian, do Tribunal de Justiça-SP, pergunta: “Quem de fato está exercendo este poder” de eleger os “representantes do povo” no Legislativo e no Executivo? “O povo brasileiro ou as empresas?”. E segue:

“A resposta está dada: nas eleições presidenciais de 2010, 61% das doações da campanha eleitoral tiveram origem em 0,5% das empresas brasileiras. Em 2012, 95% do custo das campanhas se originou de empresas” [2014 não está concluído]. “Forçoso concluir que o sistema eleitoral está alicerçado no poder econômico, o que não pode persistir.”

O PT pretende a solução do financiamento eleitoral com verba pública. E lá iríamos nós financiar o pouco que se salva e o muito que não presta na política. O PMDB quer o dinheiro das empresas, mas cada doadora financiando um único partido. O PSDB é contra as duas propostas, o que leva à preservação do atual sistema. No Congresso há projetos para todos os gostos. Daí a importância da ação no Supremo.

Desde a reforma do Judiciário, há 11 anos, a Constituição aboliu o bloqueio de processos, como Gilmar Mendes faz a pretexto de vista de uma questão sobre a qual emite publicamente posição definida. Como diz a juíza Kenarik Boujikian, “não é tolerável que, com um pedido de vista, um ministro possa atar as mãos da instância máxima do próprio Poder Judiciário, o que soa ainda mais desarrazoado se considerarmos o resultado provisório [6 a 1] do processo e a manifestação do ministro. Com isto quero dizer que a soberania popular, que cada magistrado exerce em cada caso e sempre em nome do povo, não pode ficar na mão de uma pessoa, em um órgão colegiado”.

Gilmar Mendes desrespeita o determinado pelo art. 93 da Constituição porque não quer que se imponha a decisão do STF, como está claro em sua afirmação de que “isso é assunto para o Congresso”. Mas, além do problema de sua atitude, a decisão do Supremo tem importância fundamental. Eduardo Cunha avisa que levará a reforma política à votação já em maio. O dinheiro das campanhas é um dos temas previstos. E a decisão do Supremo, se emitida em tempo, ficará como um balizamento que não poderá ser ignorado pela reforma política, uma vez que antecipará o que é ou não compatível com a Constituição. E, portanto, passível ou não de ser repelido pelo Supremo Tribunal Federal.


BREJÃO FECHA COM O DEPUTADO RODRIGO NOVAES

Ronaldo Ferreira (PTB), prefeito de Brejão, fechou um acordo com o deputado estadual Rodrigo Novaes (PSD), que passará a representar o município na Assembleia Legislativa do Estado. O candidato apoiado pelo gestor na última eleição, Gustavo Negromonte (PMDB) não conseguiu se eleger.

A crise em Brejão tem sido pior do que em outras cidades da Agreste Meridional, pois o Governo do Estado discrimina o município, onde quem tem vez é o ex-prefeito Sandoval Cadengue (PSB).

PREFEITO DISTRIBUI 10 MIL QUILOS DE PEIXE

A Prefeitura de Lajedo está entregando esta semana 10 mil quilos de peixe de qualidade para consumo nesta Semana Santa. O trabalho começou ontem e prossegue hoje, no período da manhã e tarde, atendendo o Povoado Imaculada, Cantinho, Alto do Cantinho, Cantinho II, Santa Luzia, sítios Mocós, Barriguda, Papagaio, Pau Ferro, Fazenda Nova receberam os peixes das mãos do prefeito Rossine e do vice Ramos.

À tarde foi dada continuidade à rota na zona rural de Lajedo com os sítios Lagoa do Meio, Cupim, Lagoa do Salobro, Grossos, Sombra, Olho D’água novo e velho, Impoeiras, Prata, Riacho Dantas, Povoado Quatis, Sítio Santana, Bonito, Lagoa da Jurema I e II, Retiro, Jureminha I, Salgadinho, Queimadinha, Gameleiro, Caldeirões, Olho D’água dos Pombos, Água Fria e os sítios Laje dos Cadetes e Olhinhos D’água.

Mais de 3.800 quilos de peixe foram entregues neste primeiro dia de distribuição para a Semana Santa com a participação dos Patrulheiros de Lajedo através da Secretaria de Assistência Social.

Na quinta, 31 de março, mais famílias receberão a visita dos secretários e do prefeito completando as 10 toneladas de peixe. O dia será reservado à zona urbana, abrangendo mais de 25 localidades.

A entrega de peixe de qualidade, lacrado, dentro das normas de higiene é uma tradição de seu governo, que a cada ano a nova gestão que organiza as escolas como ponto de entrega, aperfeiçoando  de acordo com as necessidades do povo lajedense abarcando todo o território do município.

AS REAÇÕES A ANTÔNIO FIGUEIRA

Zé da Luz (PHS), que está por dentro do projeto para fazer o médico Antônio Figueira candidato a prefeito de Garanhuns pelo PSB, revela que o Secretário da Casa Civil de Paulo Câmara está com uma grana alta para receber. Algo em torno de R$ 300 milhões. Assim, “o socialista não teria problemas para gastar R$ 10 milhões numa campanha aqui no município”. O discurso da oposição, segundo o ex-prefeito de Caetés, seria feito em cima das deficiências da saúde e da educação. O humanista entende que o bom trabalho de Izaías Régis (PTB) se limita a área de pavimentação de ruas.

Figueira viria com dinheiro e prometendo maravilhas na saúde. Mas isso não é tudo. Não tem vivência em Garanhuns, não deve saber onde é o bairro da Brahma nem saber localizar o Conjunto Residencial Minha Casa, Minha Vida. Não conhece as famílias da cidade – seja da classe mais baixa, média ou alta.

Como disse muito bem o ex-prefeito Silvino Andrade, na campanha de 2012. Izaías vive sua vida em Garanhuns, tem negócios no município. Seus filhos, inclusive, administram uma sapataria, um posto de gasolina e uma clínica de saúde que prestam serviços e geram empregos. Socorro Régis, a primeira dama, tem tido um carinho e um cuidado com a cidade dignos de uma boa “dona de casa”.

Ivo Amaral, filiado ao PMDB, mas hoje bastante próximo do PSB, não acredita em candidatura de Antônio Figueira. Ele acha que o secretário pretende alçar voos mais altos na política e está se preparando para disputar o senado ou mesmo o governo do Estado.

Paulo Camelo, do PSOL, reagiu do seu modo à notícia sobre Figueira: “É mais um da legião estrangeira”, sintetizou..

CONFIRMADA PRESENÇA DE PAULO CÂMARA EM GARANHUNS

Está confirmada a presença do governador Paulo Câmara em Garanhuns no dia 10 de abril, para comandar mais um seminário ouvindo as lideranças municipais. O encontro será no Hotel Tavares Correia e o presidente do PSB de Garanhuns, Ivan Rodrigues, chega nesta quarta-feira à cidade para organizar as atividades. 

Os prefeitos devem apresentar uma penca de pedidos ao socialista, principalmente referentes à questão do abastecimento d´água já que a coisa tá feia na maioria dos municípios.

A AGONIA DA MÍDIA

Do jornalista Paulo Nogueira:

Os fâmulos das grandes empresas jornalísticas – Merval e Reinaldo Azevedo à frente — continuam em sua patética campanha para levar todo o dinheiro da publicidade do governo para seus patrões.

Eles fazem à luz do dia o que os donos da mídia fazem na privacidade dos gabinetes de Brasília.

É uma luta insana pela manutenção de mamatas e privilégios de anos, décadas. E pelo atraso também. O que os fâmulos querem é que o dinheiro público seja torrado em mídias em acelerado processo de declínio.

Vejamos o caso pelo lado técnico.

O Guardian deu, neste final de semana, um levantamento esclarecedor sobre a publicidade no Reino Unido.

Metade de todo o investimento publicitário dos anunciantes britânicos, em 2015, será na internet.

Uma em cada duas libras de um total de 16 bilhões vai terminar na mídia digital, portanto.

Todas as demais mídias – tevê aberta e fechada, jornais, revistas, rádio – terão que dividir a outra metade.

Outros países seguem na mesma direção. Na Noruega, a fatia da internet no bolo publicitário já é de 45%. Vamos para mercados emergentes, como o Brasil. Na China, a internet  já responde por 43,6% de toda a publicidade em 2015.

Observe a tabela abaixo.

Digital ad spend percentage share of total advertising spend, by country, 2015.

1. UK 50%

2. Norway 45%

3. China 43.6%

4. Australia 43.3%

5. Denmark 43.1%

6. Netherlands 35.4%

7.
Canada 34.3%

8. US 31.3%

9. Sweden 30.5%

10. South Korea 28.4%

E o Brasil nesta história?

Estamos consideravelmente atrasados. Não somos uma sociedade assim tão desenvolvida, é verdade.

Mas o principal fator de retardamento é a ação predadora das grandes empresas jornalísticas.

Elas sempre tiveram enorme influência junto aos anunciantes. A Globo, com sua propina legalizada, o infame BV, é um caso à parte.

Funciona assim. A Globo adianta para as agências a verba que elas planejam gastar no ano.

Muitas agências dependem desse adiantamento. E então elas se vêem compelidas a colocar dinheiro na Globo.

Isso ajuda a entender por que, com audiências em queda constante nos últimos anos, a receita publicitária da Globo, paradoxalmente, cresce a cada ano.

Até quando os anunciantes vão aceitar a parte ruim que lhes cabe num enredo em que apenas a Globo e as agências se dão bem?

Não eternamente, com certeza. Sobretudo quando a internet é uma mídia que cresce explosivamente entre os consumidores.

O pedaço da internet na publicidade nacional é ainda pequeno, embora crescente. Deve ser algo entre 12% e 15% em 2015, um terço do que acontece na esperta China.

Nas estatais, este índice é ainda pior. Algumas das maiores delas não colocam sequer 5% de seus investimentos publicitários nos meios digitais.

É, evidentemente, um problema que tem que ser resolvido. O mundo se digitalizou, e a Secom, até aqui, não.

Gerencialmente, não faz sentido.

Basta olhar para as melhores práticas no mundo. Ou mesmo observar o comportamento do público no Brasil. A internet é disruptora – vai liquidando todas as mídia, incluída aí aquela que pareceu inexpugnável: a tevê.

Até Silvio Santos disse que vê Netflix, e não tevê convencional.

As estatais — e não só elas, de resto — têm que se encontrar, em sua publicidade, com o presente e com o futuro.

Os fâmulos das grandes e decadentes empresas de mídia querem a Secom fixada num passado da qual elas foram absurdamente beneficiárias. Combatem o mau combate. Defendem a fortuna de seus patrões e seus próprios empregos.

Seus argumentos são indecentes — e por isso esses gerentes gerais do atraso não haverão de vencer.

SELEÇÃO DE LAJEDO BRILHA NAS QUADRAS

Lajedo foi sede de um dos jogos da 1ª Copa do Agreste Meridional, na quadra poliesportiva do Colégio Normal. A seleção lajedense enfrentou Terezinha e venceu o jogo com o placar de 7 x 0.

O próximo jogo será quinta-feira próxima, (02 de abril) na cidade de Brejão e ADE (Associação Desportiva Evoluir Lajedo) jogará contra o time da própria cidade anfitriã.

A seleção lajedense é uma das 10 que estão disputando o título, e estão recebendo apoio da Secretaria de Desenvolvimento Econômico, Cultura, Turismo e Esporte do município.

PARANATAMA GASTA R$ 40 MIL SÓ COM ÁGUA

Em entrevista para o correspondente do programa Falando Com o Agreste, Gilmar Alves, o prefeito de Paranatama, Zé Teixeira (PSB), falou da dificuldade que o município está enfrentando com a seca e que tem feito o possível para amenizar o sofrimento da sua população.

Além do abastecimento que é feito pelo o exercito o município está gastando uma média de 40 mil reais mensais com os caminhões pipa, para ajudar a diminuir a falta de água.

Zé Teixeira tem respeito pelas oposições em seu município, mas confia que fará seu sucessor no próximo ano. Seu candidato será o atual vice, Valmir do Leite. 

SHOW DE COMPORTAMENTO

Os 124 patrulheiros mirins de Capoeiras e Caetés que foram para uma praia do litoral de Alagoas deram um show de bom comportamento durante o passeio, que incluiu também estudos de educação ambiental. Muitos dos garotos não conheciam o mar. O comandante Ítalo, responsável pela meninada, faz questão de agradecer aos prefeitos Armando Duarte (PTB) e Neide Reino (PSB) pelo apoio à iniciativa.

segunda-feira, 30 de março de 2015

25 ANOS DE PAIXÃO

Por Carlos Janduy:

Em mais um período consagrado a Semana Santa a população de Garanhuns e região sobem o Alto do Magano para assistir a encenação da Paixão de Cristo. O espetáculo Jesus Alegria dos Homens completa 25 anos de apresentações neste 2015 e promete celebrar as Bodas de Prata no rigor do capricho de sua aceitação popular, seriedade e talentos de casa.

Criada em 1991, a peça nasceu no mesmo ano do Festival de Inverno e continua sendo o único evento originalmente criado em Garanhuns, capaz de sobreviver a mais de duas décadas. Atravessou várias gerações, administrações do município, ganhou novos adeptos e apoios, conquistou a parceria do Governo do Estado, através da FUNDARPE/Secretaria de Cultura e tornou-se o segundo maior espetáculo do gênero no estado de Pernambuco levando ao Alto do Magano todos os anos, um publico estimado em mais de quinze mil pessoas.

Dos fundadores, apenas Gerson Lima continua a frente da peça como autor e diretor de cena, contando com a diretoria de produção a cargo de Fernando Lima, Jefson Fitipaldi e o professor e poeta Carlos Janduy que vêm administrando o acontecimento há vários anos também. É essa equipe que se soma ao elenco de atores e técnicos em mais de cento e vinte pessoas que prepararam a temporada deste ano para comemorar o jubileu. Para isso a Prefeitura de Garanhuns confirma seu apoio em recursos financeiros e logística de serviços, e pelo sexto ano a peça tem seu projeto aprovado por edital emitido pela FUNDARPE, incluindo-se no projeto Pernambuco de Todas as Paixões, além de contar com vários parceiros locais e estaduais.

Embora tenha sua produção ainda modesta mediante o crescimento do evento, a direção de produção do espetáculo promete continuar se dedicando a melhorias na infra-estrutura, garantindo esse ano, a instalação de camarotes, ampliação da área de estacionamento, acréscimos de banheiros químicos, segurança feita pelas policias militar, civil, rodoviária federal e particular, além das acomodações em arquibancadas dando ao espectador cem por cento de visibilidade para todo o espetáculo. Já a direção de criação vem caprichando nos ensaios para adaptar e aperfeiçoar o elenco nas novas criações de cena reformadas em novos ambientes de cenário ou enriquecidas com adereços de grande realismo. O personagem Pôncio Pilatos, vivido pelo médico Dr. Pereira, por exemplo, segundo Gerson Lima, deve cruzar a área cenográfica da peça guiando uma Biga Romana puxada a cavalos. O local onde realiza-se as cenas do Sermão da Montanha e a prisão de Jesus ganharam relevos para melhorar a visibilidade do público. Todos os cuidados e providências no conjunto de ações de produção do espetáculo foram feitos para oferecer um evento para toda a família e em caráter gratuito.

O acesso para ver a peça em qualquer dos dias de sua exibição é livre para todos os expectadores. Para isso, a produção da peça vai destinar um local no centro da cidade para a distribuição dos convites, além de fazer o envio a pessoas e entidades que solicitaram suas entradas. Prefeituras e demais órgãos das cidades da região, deverão fazer a solicitação por ofício informando os dias de seu interesse e respectivas quantidades de acessos. Como em todos os anos, mais uma vez a população vai assistir a um espetáculo que emociona e cativa seu público há 25 anos.

SERVIÇO:
A Paixão de Garanhuns acontece nos dias de 1 a 4 de abril, no Alto do Magano, às 19:30.
Contatos: (87) 8807.8401 – (87) 9937.1463
e-mail: paixaodegaranhuns@bol.com.br

CACHORRADA EM SÃO BENTO DO UNA

Karla Macedo, de São Bento do Una, reclama que os cachorros estão tomando conta da cidade. Segundo ela é cachorro em todas as ruas.  Só na praça do centro têm 21 cães.

Os bichos estão doentes, com feridas e ficam invadindo o comércio, igrejas e o açougue público.  Do açougue eles carregam ossos e restos de animais e espalham por toda a cidade.

“A situação de abandono da cidade é visível, ruas esburacadas, praças todas quebradas e a limpeza das ruas parece que diminuiu os dias o lixo, que se amontoa nas ruas”, reclama a moradora.

E conclui: “Para completar a prefeita limitou por uma lei o número de atestados dos servidores municipais.  Só se pode adoecer três vezes ao ano”.

MÉDICO ANTÔNIO FIGUEIRA PODERÁ SER O CANDIDATO DA OPOSIÇÃO EM GARANHUNS

EXCLUSIVO - O médico Antônio Figueira (PSB), atual Secretário da Casa Civil do Governo do Estado, pode ser o candidato da oposição em Garanhuns. Socialistas do município e da capital trabalham com a possibilidade dele transferir seu domicílio eleitoral para o município e enfrentar Izaías Régis (PTB) com apoio do governador Paulo Câmara (PSB) e forças políticas adiadas.

Caso o plano Figueira vá adiante poderá ter como vice o ex-prefeito de Caetés, Zé da Luz (PHS). Este estava para mudar seu título eleitoral de volta para o município que governou, mas foi aconselhado a permanecer em Garanhuns onde hoje teria uma “boa densidade eleitoral”.

Embora Antônio Figueira não tenha vida política em Garanhuns tem suas raízes na cidade e o seu tio, Francisco Figueira, foi um dos prefeitos do município. O médico estaria se confiando também nas melhorias que têm sido feitas no Hospital Dom Moura, desde que ele foi Secretário de Saúde de Eduardo Campos e na importância que a UPA desempenha hoje em toda região do Agreste Meridional.

De todo jeito é uma jogada de risco, porque Figueira poderá ser encarado como uma nova invenção, tipo a de Antônio João Dourado em 2012.

IZAÍAS AINDA NÃO TEM ADVERSÁRIO EM GARANHUNS

Em Garanhuns ainda não surgiu um nome para disputar a eleição contra Izaías Régis em 2016. Sivaldo, que seria uma alternativa fez política de um modo muito passional nos últimos dois anos, cometeu erros.  Teve uma votação para deputado aquém do que esperava e não tem certa hoje nem mesmo a reeleição de vereador.

Zé da Luz está sumido para o Recife e dificilmente topará uma terceira candidatura em Garanhuns.

Enquanto isso o prefeito trabalha e está muito forte, especialmente na periferia. (Na foto Izaías durante uma visita a nova UPA que está sendo construída na cidade).

ELEIÇÃO NO RECIFE TERÁ FORTES CANDIDATOS

A eleição de prefeito do Recife, no próximo ano, deve ter fortes candidatos. Além de Geraldo Júlio (PSB), que disputará a reeleição, estão ensaiando participar da disputa João Paulo (PT), Daniel Coelho (PSDB) e Paulo Rubem Santiago (PDT). Todos com densidade eleitoral o que pode levar a eleição para o segundo turno.

SALÁRIOS EM LAJEDO SÃO DEFINIDOS PELA CÂMARA

Os profissionais do magistério da rede pública municipal de Lajedo terão seu piso salarial fixado com o valor de R$ 1.917,78 para carga horária de 200 horas aulas. O projeto de lei foi enviado à Casa Vereador José Vital na terça-feira, dia 3.

Os professores precisam estar atentos à premissa de que os valores retroativos a partir desta lei vigorar, serão pagos em uma única parcela. O Projeto de Lei Nº 007/2015 obedecem à grade de remuneração a seguir:

PROFESSOR I

Remuneração  Vencimento Base Gratificação do Magistério  Graduação
Magistério         R$ 1.483,33          20% sal.base                10% s.base
Graduado          R$ 1. 483,33         20% sal.base                10% s. base
Pós Graduado    R$ 1. 483,33          20% sal.base               10% s. base
Mestrado           R$ 1. 483,33         20% sal.base                10% s. base
Doutorado         R$ 1.483,00          20% sal. base               10% s.base

PROFESSOR II

Remuneração   Valor Hora Aula Gratificação do    Graduação
                                                Magistério
Graduado                 R$ 9,59         20%                   10%
Pós Graduado           R$ 9,59         20%                    10%
Mestrado                  R$ 9,59         20%                    10%
Doutorado                R$ 9,59         20%                     10%


ERRATA

Na matéria enviada no dia três de março, relacionada ao reajuste salarial dos professores, gostaríamos de notificar quanto a um erro na informação repassada. Ao contrário do que foi dito por esta Assessoria, a Secretaria de Governo do município de Lajedo enviou o projeto de lei Nº 007/2015 apenas do reajuste do piso dos professores, que passará a ser fixado no valor de R$ 1.917,78 para uma carga horária de 200 horas. O PCC (Plano de Cargos e Carreiras) não foi reformulado, portanto, não enviado à Câmara de Vereadores José Vital. (Da Assessoria de Imprensa da Prefeitura de Lajedo)..

PROFESSORES DE BOM CONSELHO TÊM REAJUSTE

O prefeito de Bom Conselho, Dannilo Godoy (PSDB), também já enviou projeto à Câmara Municipal reajustando os salários dos professores e garantindo o piso da categoria.

A Câmara de Vereadores de Bom Conselho aprovou a proposta do Executivo 
em sessão realizada na quarta-feira, dia 25.

O projeto de Nº 005/2015 foi aprovado por unanimidade pelos vereadores. Alguns Professores estiveram presentes e acompanharam de perto a votação e aprovação do projeto, que era de 13,01% e foi muito comemorada pela categoria. 

A proposta foi encaminhada por Dannilo que não mediu esforços para aprovar e sancionar a matéria. Os professores irão receber os novo valores a partir deste mês de março.

domingo, 29 de março de 2015

GARANHUNS SOMA NOVE HOMICÍDIOS NO ANO

De acordo com dados do Blog Agreste Violento em Garanhuns já foram cometidos 9 homicídios este ano. Lajedo e São João, com quatro crimes de morte cada um, estão em segundo lugar em termos de criminalidade. Paranatama, Calçado, Saloá e Jupi são as únicas cidades do Agreste Meridional onde até este final de março não ocorreu nenhum assassinato.

FAUSTÃO PASSA A GANHAR 5 MILHÕES DE REAIS

Apesar de ser considerado um chato por muita gente e apresentar um programa pouco inteligente, Faustão ainda é uma atração de peso nos domingos da Globo. Tanto que venceu uma queda de braço com a direção da emissora e renovou o contrato com um salário – incluindo o merchandsing – de R$ 5 milhões, em vez dos R$ 3 milhões que ganhava anteriormente. É muita grana para tão pouco conteúdo.

QUATRO EVENTOS MARCANTES PELO DIOCESANO

O mês de março está terminado e já podemos registrar quatro eventos marcantes no Diocesano. Dia 17, aconteceu o lançamento oficial da Programação do Centenário, com a presença da Imprensa de Garanhuns e região, alunos, ex-alunos, funcionários, professores e a sociedade em geral.

No dia 19, foi celebrada a Missa de Cem Anos de Fundação do Colégio, presidida por seu Capelão, Pe. Silvano Machado. Antes da celebração, um grupo de alunos do Fundamental I fez uma bela homenagem ao Monsenhor Adelmar da Mota Valença.

Sábado (21), foi realizado na sede do Bloco Carnavalesco “O Galo da Madrugada”, na Rua da Concórdia, em Recife, o 8º Encontro dos Amigos de Garanhuns. Este ano, o evento foi em homenagem ao Colégio Diocesano de Garanhuns, pela passagem do seu Centenário. Houve apresentação de várias atrações artísticas, valorizando, em especial, a cultura pernambucana, entre elas, Maracatu Grupo Cultural Brincante Popular do Recife Antigo; Orquestra do Galo da Madrugada, com suas passistas, sob a condução do Maestro Lima Neto; o ex-aluno Lucas Notaro, e a Homenagem ao Centenário, com todos os presentes cantando, com entusiasmo, os Hinos de Garanhuns e dos Colégios Diocesano, XV de Novembro e Santa Sofia, acompanhados pela Orquestra Manuel Rabelo, Show com Gustavo Travassos e Orquestra Oficial do Galo da Madrugada e Bloco das Ilusões. No final, a Orquestra Manuel Rabelo de Garanhuns envolveu a todos com sua apresentação.

Além destas atrações, o evento contou com um espaço reservado para o eterno Gigante da Praça da Bandeira, onde seus ex-alunos tiveram a oportunidade de rever colegas de turmas e adquirir produtos alusivos ao Centenário.

Ontem (28), às 20 horas, no Salão Nobre do Colégio, aconteceu outro significativo evento da programação: o lançamento do livro Colégio Diocesano de Garanhuns - 100 Anos de Ciência e Fé, do jornalista Manoel Neto Teixeira, que contou a presença de admiradores do escritor e a animação do também ex-aluno Valdir Marino, o Cantador de História, que apresentou durante o coquetel, um repertório regional, dedicado ao nobre biógrafo do Diocesano.

Nesta terça-feira (31), ainda fazendo parte do programa festivo, acontecerá às 10 horas da manhã, a cerimônia de abertura dos Jogos Internos do Centenário, no Ginásio Poliesportivo do Colégio, que contará com a tradicional partida de futsal entre Professores X Alunos, em que a equipe dos docentes defenderá uma invencibilidade de 26 anos.

EDUARDO CUNHA ADMITE QUE NÃO É GOVERNO

Entrevistado pelo jornal O Globo, do Rio de Janeiro, o presidente da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), fez duras críticas ao governo e à relação da presidenta Dilma Rousseff com o Congresso. Na avaliação dele, Dilma “não conhece o Congresso”, se cerca de pessoas fracas, passa a sensação de “paralisia” e de quem não tem o que propor ao país e mais: contribuiu decisivamente para o agravamento da crise política ao incentivar a criação de um partido para rivalizar com o PMDB e ao “implodir” a sua base de sustentação no Parlamento.

Na entrevistga Cunha resumiu assim a relação de seu partido com o Planalto: “Na prática, a gente finge que está lá (no governo). E eles fingem também (que o PMDB está no governo).” Segundo ele, o PMDB nunca teve ministério relevante. “Ninguém quer. Para quê? Você acaba apadrinhando, tem que ser tudo técnico, né? Só que é ladrão técnico, não é ladrão político”, disparou. “Para ficar livre do cara, você diz que apoia. E os caras são ladrões, que querem ter apoio para roubar”, emendou.

Eduardo Cunha negou que ele e o presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), estejam governando, de fato, o país com o enfraquecimento político de Dilma. “Quem tem a caneta? É ela. Quem edita medidas provisórias? É ela. Quem libera o Orçamento? É ela. Quem nomeia e indica a cargo? É ela. Então, é ela quem governa”, afirmou.
Para o presidente da Câmara, a petista comete uma série de equívocos, que vão da “inércia de comunicação” à falta de habilidade para formar equipe. “Dilma saiu da máquina. É a primeira presidente da República que não foi parlamentar. Ela não conhece o Congresso”, disse.
O peemedebista criticou diretamente os ministros Pepe Vargas (Relações Institucionais) e Miguel Rossetto (Secretaria-Geral da Presidência), considerados por ele sem estatura para a coordenação política, e Ricardo Berzoini (Comunicações), apontado pelo deputado como “patrocinador” da “radicalização dos atos políticos”.
Na avaliação do peemedebista, a crise política começou no dia da eleição de Dilma. Ela não disse o que ia fazer com o país. Isso foi gerando a crise política. Ficou claro e nítido que eles estavam fazendo uma opção de enfraquecer a todos nós”, declarou aos repórteres Maria Lima, Júnia Gama e Sérgio Fadul.

“Ela tinha a estrutura e não precisava implodi-la”. Cunha chamou de “operação Tabajara” a tentativa de recriação do PL pelo ministro das Cidades, Gilberto Kassab (PSD), para formar uma bancada que se contrapusesse, dentro da base aliada, ao PMDB. De acordo com Eduardo Cunha, a estratégia foi fomentada pelo Planalto e tinha alvo certo: “Foi contra a gente mesmo, contra o PMDB”.
O presidente da Câmara disse ainda que a independência do PMDB na Câmara foi motivada pelas dificuldades de relacionamento com o PT no período eleitoral. Na época, peemedebistas acusaram petistas de não abrirem mão de candidaturas em favor do PMDB nos estados e se aliarem com adversários regionais do partido.
Cunha se recusou a responder se sonhava um dia ocupar o Palácio do Planalto, ainda que interinamente, e disse não ser “anjo” nem “demônio”, mas “coerente” com aquilo que fala.
A respeito das investigações da Operação Lava Jato, o peemedebista classificou o esquema apontado pela Polícia Federal e pelo Ministério Público Federal como “o maior escândalo de corrupção do mundo”, negou interferir no andamento da CPI da Petrobras e reiterou que houve interferência do governo na inclusão de seu nome na lista dos políticos investigados. E voltou a direcionar seus ataques ao procurador-geral da República, Rodrigo Janot, com quem diz estar em “guerra aberta”.

DILMA JÁ TEM ALTA REJEIÇÃO NO NORDESTE

Fernando Canzian e João Pedro Pitombo - Folha de São Paulo
O forte aumento da rejeição ao governo Dilma Rousseff no Nordeste ocorre no mesmo momento de uma perda importante do dinamismo na região, que chegou a crescer a velocidades "chinesas" ao longo da década passada.
Segundo o Datafolha, o índice de ruim/péssimo de Dilma saltou de 11% para 55% de outubro a março no Nordeste. O período coincidiu com a disparada da inflação medida regionalmente e com a primeira queda em vários anos do saldo líquido de empregos formais na região.

Embora ainda conserve desempenho superior à média nacional, a atividade no Nordeste vem convergindo para o baixo ritmo do resto do país.

A região também perde terreno em áreas intensivas em mão de obra, como a construção civil. Alguns grupos regionais já reveem abruptamente suas expectativas.

Em 2014, o Nordeste concentrou 30% das demissões na construção civil, setor que cortou 106 mil vagas no país. O recuo de 3,4% na média nacional foi menor que o de 4,6% na região nordestina.

Cortes nas verbas e nos pagamentos de obras de infraestrutura e do Minha Casa Minha Vida são alguns dos principais motivos para o aumento das demissões na região, avalia Ana Maria Castelo, coordenadora de Projetos da Construção da FGV/Ibre.

Diante do novo cenário, um dos principais grupos do setor de material de limpeza do Norte e Nordeste, o Raymundo da Fonte –detentor da popular marca Brilux–, readequou sua projeção de crescimento para 2015, de 12% para 5%.

"Há uma acomodação do mercado e queda no consumo. Se conseguirmos manter o ritmo de produção e não demitir, já vai ser muito bom", diz o diretor comercial do grupo, Romero Longman.

"As pessoas colocaram o pé no freio, comprando em quantidade menor e buscando marcas mais baratas", afirma Teobaldo Costa, presidente da Associação Baiana de Supermercados e dono do grupo Atakarejo, o maior do segmento na Bahia.

Segundo o Datafolha, o Nordeste concentra a maior proporção de eleitores que votaram em Dilma em outubro e que agora consideram seu governo ruim/péssimo: 24% estão "frustrados", ante a média nacional de 16%.

"A rejeição maior vem da frustração com a economia, do medo do desemprego e da percepção da inflação fora do controle. Tudo temperado pelos escândalos de corrupção", afirma Mauro Paulino, diretor-geral do Datafolha.

sábado, 28 de março de 2015

PROFESSOR RESPEITADO ASSUME MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO

O novo ministro da Educação do Governo Dilma,  Renato Janine Ribeiro, é mestre pela Sorbonne e professor-doutor da USP, filósofo e publicou diversos livros na área de filosofia e ciência política, entre os quais "A sociedade contra o social: o alto custo da vida pública no Brasil", obra vencedora do Prêmio Jabuti 2001 na área de ensaios e ciências humanas. Seu nome foi recebido de forma positiva, principalmente entre a intelectualidade.

Janine vai substituir o intempestivo Cid Gomes, irmão de Ciro Gomes, que deixou o ministério depois de uma briga com o deputado Eduardo Cunha, presidente da Câmara Federal.

É o quinto ministro da Educação desde o início do primeiro mandato de Dilma Rousseff, em janeiro de 2011. Antes dele, passaram pela pasta Fernando Haddad, atual prefeito de São Paulo; Aloizio Mercadante, hoje ministro da Casa Civil; José Henrique Paim; e o ex-governador Cid Gomes.

O ministro só assume no dia 6 de abril, quando dará entrevistas à imprensa nacional. Antes, porém, postou um texto no Facebook falando sobre sua escolha para uma das mais importantes pastas do Governo Federal.

Ufa! Não tive tempo até agora de agradecer os cumprimentos nem de comentar minha nomeação para a Educação, pela presidenta Dilma. Primeiro de tudo, obrigado a todos os que postaram comentários ou mandaram mensagens inbox. Incrível como há gente torcendo pelo Brasil! Incrível como há tanta gente acreditando que a educação é O, ou um dos principais, caminho(s)!

Na quinta-feira recebi uma ligação do ministro Aloisio Mercadante (sic), me convidando a ir a Brasilia para vermos a possibilidade de eu ocupar este cargo. Aceitei. Cancelei alguns compromissos - um deles seria participar da performance, longa mas que deve ser fascinante, da Marina Abramovic no Sesc. Fui recebido por ele e pela presidenta, com quem tive longa conversa. Depois, fui ao MEC, onde o secretário executivo, que permanecerá, me fez um briefing inicial de um dos ministérios maiores, mais complexos e mais ricos da Esplanada. Bom lembrar que são 50 milhões de alunos e 2 milhões de professores! É o Brasil que está lá - subindo a ladeira.

Por enquanto, agradeço a todos! E espero que a educação constitua um destes pontos que permitam unir o País, gente de um lado ou de outro mas que sabe que sem educar não se avança.

Espero a compreensão de todos, especialmente dos jornalistas, para o fato de que não tenho como, neste momento, dar entrevistas sobre as questões do MEC. O ministério continua nas mãos competentes do secretário executivo. Tomarei posse no dia 6 de abril e depois disso terei o prazer, e cumprirei o dever, de dar todas as entrevistas que forem necessárias. Só peço compreensão para a necessidade de estudar os dossiês antes de entrar em detalhes sobre eles. 

Afinal, como pode alguém ir para a Educação se não começar estudando?”, escreveu o futuro ministro.