Natal de Garanhuns

Natal de Garanhuns
A Magia do Natal

Governo do Estado

Governo do Estado
Governo do Estado

quinta-feira, 28 de fevereiro de 2013

IZAÍAS QUER DIVULGAÇÃO ANTECIPADA DO FIG

Depois de participar no Recife de uma reunião com a cúpula da Fundarpe e da Secretaria de Cultura do Estado, o prefeito de Garanhuns, Izaías Régis, disse que pediu para que a programação do Festival de Inverno 2013 seja divulgada entre 45 e 60 dias do evento. “Só assim podemos fazer uma ampla divulgação das potencialidades do município”, frisou o gestor.

A reunião foi nesta quarta à tarde, no gabinete da Secretaria de Cultura do Estado, na Rua da Aurora, na capital pernambucana. O encontro foi o primeiro passo para a organização do Festival de Inverno deste ano, que deve ter uma maior participação da prefeitura. É intenção de Izaías prestigiar ainda mais os artistas locais, inclusive com a inclusão de um palco dedicado ao jazz, no Pau Pombo, no horário da tarde. “Este palco será exclusivo dos artistas de Garanhuns”, defende o prefeito.

Do encontro no Recife participaram, além de Izaías, a Diretora de Cultura do Município, Cirlene Leite, a Secretaria de Turismo, Gerlane Melo, o Secretário Adjunto  de Culturade Pernambuco, Beto Silva; Fernando Augusto e Vinícius Carvalho, diretores de produção da Secretaria de Cultura e da Fundarpe, respectivamente. A coordenadora de Artes Cênicas da Fundarpe, Teresa Amaral, também esteve presente.

Na oportunidade, a equipe da Secretaria de Cultura de Pernambuco registrou que nunca os representantes do Governo Municipal tinham procurado o grupo para conversar tão cedo e demonstrando tanto entusiasmo. “O prefeito está empenhado em realizar um grande Festival, com apoio do Governo e continuar com a política de valorização do artista local”, salientou Cirlene Leite. 

 O Secretário de Cultura de Pernambuco, Fernando Duarte, não participou da reunião por estar com problemas de saúde. Foi representando pelo seu adjunto, Beto Silva. (Fonte: Secretaria de Comunicação Social).

JUIZ E PREFEITOS CHEGAM A ENTENDIMENTO SOBRE BARRAGEM DO GURJÃO

Os moradores de Capoeiras e Caetés serão abastecidos com água da COMPESA uma vez por semana, e os carros pipas continuam proibidos de captar água na barragem do Gurjão. Foi o que ficou acertado na Audiência Publica realizada na tarde desta quarta-feira (27), no Fórum de Capoeiras. Moradores do entorno da barragem poderão captar mil litros/dia, e o abastecimento do povoado Maniçoba e zona rural de São Bento do Una também será racionado.

Com a barragem do Gurjão quase seca, a Audiência Publica foi convocada pelo Juiz de direito da comarca de Capoeiras, Dr. Francisco Tojal Dantas Matos, para resolver o problema que se instalou em Capoeiras após a Justiça determinar o recolhimento das bombas d’água pertencentes a particulares, e vândalos em represália, atearem fogo nos conjuntos de bombas da COMPESA.

Participaram da Audiência Pública, além do Juiz, o Promotor de Justiça,  Reus Alexandre, a prefeita de Capoeiras,  Neide Reino, a prefeita de São Bento do Una, Débora Almeida, o prefeito de Caetés,  Armando Duarte, o presidente da Câmara de Vereadores de Capoeiras, o presidente do Sindicato de Trabalhadores Rurais, representantes da COMPESA, vereadores e moradores da região do Gurjão.

A COMPESA já instalou novas bombas na barragem Gurjão, as quais deverão começar a funcionar nesta quinta-feira (28), voltando a abastecer os moradores de Capoeiras e Caetés, agora um dia por semana. 

Também na Audiência, a Polícia Militar e a Polícia Civil se comprometeram com Juiz, de instaurar inquérito policial para apurar quem foram os autores do ato de vandalismo praticado contra o patrimônio da COMPESA. (Fonte: Blog Capoeiras, de Raimundo Lourenço).

OPOSIÇÃO BATE PESADO EM LAJEDO

A oposição em Lajedo tem procurado fustigar o prefeito Rossine Blésmany dia e noite. Principalmente através das redes sociais da internet. Um fato corriqueiro em qualquer administração, como um motorista de um veículo da prefeitura cometer um erro, vira um grande problema a ser denunciado. O gestor, de acordo com o pensamento dos seus adversários, é responsável por tudo: o assalto a um caixa eletrônico de banco privado, o transporte dos estudantes ou a lavagem da roupa do hospital. O município passou 45 dias sem ter um homicídio - fato raro no município nos últimos anos. Mas bastou acontecer o primeiro para um morador da cidade se apressar a "comemorar" o fato no facebook, culpando o prefeito pela violência.

Ora, Rossine tem apenas dois meses de governo. Deve ser julgado ao final de quatro anos. Se fizer um bom trabalho será reeleito, caso contrário vão arranjar outro para o lugar. Como foi feito em 2012: a última gestão foi horrível e por isso o candidato governista perdeu a eleição com uma diferença de 3.500 votos. (Na ilustração uma peça de contrapropaganda contra o prefeito de Lajedo).

LADO A LADO E OUTRAS NOVELINHAS GLOBAIS

Das novelas da Globo que estão no ar, Lado a Lado, às 18h, é a que tem mais pontos positivos. Apesar dos clichês comuns a todos os folhetins, dos dramas às vezes exagerados e da exploração de situações repetidas por semanas, alguns assuntos abordados na trama merecem elogios. Entre alguns pontos destacamos a discussão da questão do racismo no Brasil no século XIX, a valorização do Candomblé e da Capoeira, perseguidos à época (até hoje existe o preconceito contra essas duas manifestações afro-brasileiras), a mostra de fatos históricos como as revoltas da vacina e da chibata, além da ênfase dada à luta da mulher para ocupar algum espaço na sociedade, tremendamente machista. São temas importantes levados à televisão, que ajudam a conscientizar um pouco quem acompanha as intriguinhas.

Guerra dos Sexos, às 19h, é o mesmo besteirol de sempre no horário. Salve Jorge, às 21h, apesar das boas intenções ao denunciar o tráfico humano é  pretensiosa e  com momentos tão inverossímeis que abusam da pouca ou muito inteligência dos telespectadores.

UM DISCUSSÃO NECESSÁRIA SOBRE O PROJETO DE DUPLICAÇÃO DA BR-423


Do garanhuense Eraldo Ferreira dos Santos, o Eraldo do PT:

Recentemente tivemos a oportunidade de participar de uma audiência pública, aqui em Garanhuns, para tratar de um assunto extremamente importante para o desenvolvimento da nossa cidade e região. A discussão foi em torno do projeto de duplicação da BR-423.

Já no finalzinho da audiência, nos chamou a atenção a intervenção do Sr. José Sales da Silva sobre o tema que estava sendo debatido.

É público e notório o esforço desenvolvido por governantes municipais e populações em várias partes do País, no sentido de retirar de dentro das suas cidades as rodovias sejam elas Federais ou Estaduais, em decorrência dos transtornos ocasionados pelo trafego de caminhões e carretas.

É natural que estejamos todos deslumbrados pela perspectiva do Investimento de 500 milhões e dos benefícios decorrentes desta obra de infra-estrutura do Governo Federal.

Em tempo quero parabenizar o Sr. Sales pela sutil, porém importante observação. Foi então que comecei a questionar e analisar alguns, aspectos importantes.

1 - “Estamos navegando na contramão da história, até mesmo daquilo que está por ocorrer na região metropolitana do Recife” um anel viário ligando a  BR 101 norte à Br 101 sul.

2 -  Nós vamos colocar carretas e caminhões pesados dia e noite provocando  "ruído, fuligem e tudo mais " na cabeça dos pacientes da UPA ?

3 - recentemente tive a oportunidade de passar por Vitória da Conquista que investiu pesado para tirar a Br 116 de dentro da cidade, outro exemplo é Vitória de Santo Antão.  A cidade de Picos no Piauí daria tudo para tirar a Br do seu perímetro urbano, assim como Abreu e Lima, Paulista, Cabo de Santo Agostinho, e até o Recife.

4- Ainda recentemente o Governo Federal Torrou 12 milhões de reais para conter uma erosão aqui dentro da cidade bem ali próximo a UPA, diga-se de passagem, que aquela obra todo dia cede um pouquinho, então como é que vamos passar com uma duplicação ali em cima.

5 - A pergunta futurista, porque não fazer uma LIGAÇÃO A PARTIR DO TREVO DO AEROPORTO PASSANDO PELO PAPA TERRA  ATÉ  O BELAMENTE  NA BR  424  estrada que vai de Garanhuns a Caetés. 

Ainda há tempo para uma reflexão, não podemos esquecer que Garanhuns começa a se expandir na direção do Recife e adjacências.  

O DIA EM QUE GARANHUNS VOLTOU À PRIMEIRA DIVISÃO

Garanhuns viveu um dia atípico, nesta quarta-feira, por conta do jogo entre Pesqueira e Náutico, no Gigante do Agreste. Sem contar com um time que represente o município na série A do certame estadual, a cidade voltou à elite do futebol pernambucano indiretamente,  através de um clube de outro lugar, por sinal com menos da metade da nossa população.

Os garanhuenses sentiram, ontem à noite, o gostinho de participar dessa festa do futebol. Depois das 19h, quando o movimento diminui na maioria das ruas e bairros da cidade, parecia que estávamos em clima de festival de inverno. Carros e mais carros pela São Miguel e outras ruas da Boa Vista, o mesmo se repetindo no Mundaú, na Brasília e principalmente nas avenidas Santo Antônio e Rui Barbosa. Na Duque de Caxias e ruas que levam ao Indiano, então, o fluxo era ainda maior.

Na entrada do estádio do Sete o clima era de animação, até de euforia, assim podemos nos expressar. Mais de um morador da cidade comentou a movimentação "em todos os recantos da cidade", alguns chegando a questionar: "Não poderia ser sempre assim?"

Um bom público presente nos estádio, a maioria dos pesqueirenses e garanhuenses torcendo pelo time do interior. O Náutico começou bem e o Pesqueira atemorizado. Parecia que ia ser uma vitória fácil de um clube grande contra um pequeno. Ledo engano.

O timbu só jogou 10 ou 15 minutos, alguns jogadores apresentaram mais pose do que futebol e o Pesqueira começou a dominar a partida. O Náutico teve algumas chances que não soube aproveitar e a equipe do interior foi precisa, no primeiro e segundo tempo colocou a bola nas redes.

Quando ninguém mais acreditava em reação dos alvirrubros ela veio, em jogadas de qualidade de dois jogadores menos ruins do Náutico: Élton e Rogério. Este último empatou com um golaço, de bicicleta.

Futebol, como dizia o saudoso comentarista esportivo pernambucano José Santana é "uma caixinha de surpresas". Depois da bonita, rápida e surpreendente reação do Timbu, com o empate "sacramentado", no finalzinho o Pesqueira chegou à vitória.

O goleiro Felipe, que já foi titular no Santos de Neymar, voltou a fazer das suas. Deixou de encaixar nos braços um bola fácil, dessas que qualquer menino de pelada pega e facilitou a vida do adversário, que saiu do Gigante do Agreste comemorando o triunfo.

Na verdade o resultado - justo - foi o que menos importou. Bom mesmo foi ver Garanhuns com uma boa movimentação no meio de semana. Foi esta volta à primeira divisão. Mesmo com um time emprestado da terra dos índios Xucurus.

quarta-feira, 27 de fevereiro de 2013

SERRA E MÔNICA ACABAM CASAMENTO DE 40 ANOS

O ex-governador José Serra, que completa 71 anos no próximo dia 19 de março, está separado há pouco tempo da chilena Mônica Serra, com quem é casado há mais de 40 anos. A jornalista Mônica Bergamo, da Folha de São Paulo, noticiou o fato. Segundo ela o político está morando numa casa da região dos Jardins, emprestada por um amigo, enquanto a ex-primeira dama permanece no antigo endereço do casal.

Serra conheceu Mônica quando foi para o exílio, no Chile. Ela era bailarina no país. O casal teve dois filhos: a advogada Verônica e o administrador de empresas Luciano.

José Serra é filho de imigrantes italianos e nasceu na região da Mooca, em São Paulo. É formado em engenharia e participou do movimento estudantil, tendo sido presidente da UNE.

Quando retornou ao Brasil do exílio foi Secretário de Planejamento do Governo Franco Montoro, se elegeu deputado constituinte em 1986, participou da gestão de Fernando Henrique como Ministro da Saúde, foi prefeito e governador de São Paulo.

Disputou a presidência da República em 2002 e 2010, tendo perdido para Lula e Dilma Roussef, respectivamente. O ano passado Serra foi derrotado por Fernando Haddad, quanto tentou retornar a prefeitura de São Paulo.

Mônica Bergamo não informou o motivo da separação do casal. (A foto de Serra e Mônica é do Portal Brasil 247).

UM LUGAR LEGAL PARA COMPRAR EM GARANHUNS

Garanhuns tem uma ótima alternativa para quem quer comprar receptores digitais de satélite (que oferecem todas as opções de TV por assinatura), antenas, videogames PlayStation 3 e X-Box360, aparelhos de celular, gravadores digitais e perfumes importados.

A loja é Lulinha Store, localizada na Professora Maria Edite, 251. Fica na esquina entre a Megacom (Empresa de Contabilidade) e o Sesc. Ou descendo pela rua da Padaria Suíça.

Lulinha vende celulares novos, com garantia, a partir de R$ 70. Receptores digitais a partir de R$ 500 e perfumes de marca a partir de R$ 100.

As opções de perfume são as seguintes: Calvin Klein, Carolina Herrera, Ferrari, Hugo Boss, Issey Miyake, Paco Rabanne e Polo. Tem um desses aí que custa R$ 400 em outras lojas da cidade e no estabelecimento de Lulinha sai por R$ 300. Vale a pena conhecer.

PREFEITO DE SALOÁ INAUGURA PRIMEIRA OBRA




O prefeito de Saloá, Ricardo Alves (PMDB), antes mesmo de completar 60 dias de governo já está fazendo inauguração. Esta semana o peemedebista entregou à comunidade um Centro de Educação Infantil novo e com toda estrutura necessária para atender 200 crianças. Segundo a Secretária de Educação do Município, professora Josevalda Cavalcanti, a proposta foi do próprio gestor e Saloá é pioneiro na iniciativa. Nas fotos acima dá para você ter uma ideia do que é a escola modelo inaugurada por Ricardo. Os pais dos meninos e meninas agradecem.

JUIZ DE SÃO BENTO EXIGE RESPEITO AOS ANIMAIS

Atendendo a uma ação do Ministério Público, o juiz de São Bento do Una, Marcus Vinicius Barbosa de Alencar Luz, determinou que a Prefeitura cuide melhor de cães e gatos que perambulam abandonados pelas ruas e zona rural do município. O magistrado cobra uma série de medidas do Poder Executivo e quer uma solução dentro de 60 dias. Caso as medidas não sejam cumpridas o Governo terá de pagar uma multa diária no valor de mil reais.

Marcus Vinicius determinou que a Prefeitura Municipal informe o número de cães e gatos abandonados, o número de castrações dos animais e os recolhimentos e atendimentos feitos nos últimos 12 meses.

O juiz quer saber ainda do Poder Público, se existe algum programa de prevenção de zoonoses urbanas e rurais, que disponha de serviço de vistoria zoossanitária (sic) e programação permanente de monitoramento de doenças.

Em sua sentença, Dr. Marcus Vinicius sugere que seja realizado um projeto para implantação de Canil e Gatil e providenciado um local para recolhimento de quaisquer animais em situação de risco e/ou abandonados pelo município. E que sejam disponibilizados médico-veterinários para atendimento a esses animais.

Por fim, o magistrado propõe que seja encaminhado ao Legislativo um projeto de lei que dite normas reguladoras e protetivas (sic) do Meio Ambiente e dos animais domésticos e silvestres, urbanos ou não.

RESPEITO AOS ANIMAIS

A sentença do juiz de São Bento do Una se constitui numa peça de valor científico e literário, demonstrando a autoridade um respeito singular pelos animais. Transcrevemos um trecho do documento do magistrado que, acredito, poderá até ser usado nos colégios, em aulas de ciências ou disciplinas correlatas. 
      
"É primitivo, irracional e burro acreditar-se que somos superiores a eles e, por isso, nossas vidas são mais valiosas e merecemos mais respeito e cuidados. Todo animal, inclusive nós (embora, muitas vezes eu duvide disto), tem importância vital no ecossistema e de todos depende o equilíbrio e a saúde deste último. Não se pode prejulgá-los tão somente porque eles não se comunicam inteligivelmente conosco, não criam e não vivem como nós. Se os observarmos bem, com a devida atenção e respeito, veremos que são seres especialíssimos, pois são puros, totalmente desprovidos de sentimentos negativos ou destrutivos e agem sempre, sem exceção, em conformidade com as normas da "Mãe Natureza". Agem sempre certo, no momento oportuno ...e para tudo o que fazem e precisam”, escreveu Dr. Marcus Vinicius e prosseguiu:

“Sem eles, a raça humana perecerá mais cedo. Precisamos deles e, para tanto, devemos respeitá-los e amá-los como a nós mesmos. Abolicionismo aos animais já! Abracemos com paixão essa causa!

 “Os movimentos em prol da defesa dos animais - que não são novidade - refletem o anseio da sociedade de que os animais devem ser tutelados de forma a estarem a salvo do sofrimento e da dor provocados por crueldade, maus-tratos e até mesmo pela omissão ou o abandono”, finalizou.

terça-feira, 26 de fevereiro de 2013

JESUS PEDE R$ 20 MILHÕES DE INDENIZAÇÃO A IVETE

A cantora Ivete Sangalo anda em maré de azar. Do ano passado para cá já foi processada pelo baterista Toinho Batera, que reivindica R$ 5 milhões de indenização na justiça; esteve envolvida no escândalo do Governo do Ceará, por cobrar cachê de R$ 650 mil por um show e foi criticada pelo presidente do Olodum, João Jorge Rodrigues, acusada de ficar com a maior parte do dinheiro investido no carnaval da Bahia.

Acha pouco? Tem mais.

Ivete agora está sendo acionada na Justiça por seu próprio irmão Jesus Sangalo, um dos diretores da sua produtora, a Caco de Telha.

O processo corre em segredo de justiça no Tribunal Regional do Trabalho,  na Bahia, e seu irmãozinho querido alega que a cantora lhe deve 20 milhões apenas em salários atrasados e direitos trabalhistas.

Ele reclama ainda da musa do axé porque ela baixou seu salário de R$ 350 mil para "apenas" R$ 100 mil mensais.
Quem já imaginou um irmão com o nome de Jesus fazer um negócio desses? Ivete com certeza está precisando se benzer com um bom pai de santo, de preferência baiano.

GARANHUNS GANHA DOIS NOVOS BLOGUEIROS

Kitty Lopes

Antônio Cândido de Souza

Garanhuns perdeu os blogs de Wagner Marques e Calvino Brasil, que optaram por deixar de fazer o trabalho na internet. Para compensar, só nas últimas duas semanas ganhamos dois novos espaços na mesma net. E tem ainda o ex-secretário Carlos Eugênio, que começou desde o mês passado e já está se destacando com bons textos tendo como foco principal a Suíça Pernambucana e o Agreste Meridional.

Antônio Cândido de Souza, militar da reserva e ex-diretor do Hospital Municipal, é o responsável pelo Blog Garanhuns Livre. Homem acostumado a boas leituras e a viagens, ele escolheu escrever mais sobre economia, com uma pitada de política internacional e registro de fatos históricos. Uma boa leitura para quem aprecia textos mais densos.

O blog da semana é o Kitty Total, assinado pela colunista social Kitty Lopes. A jornalista vai publicar, como faz no Correio Sete Colinas e na Revista Classe A, os principais fatos envolvendo a alta sociedade de Garanhuns e de Pernambuco. É uma profissional antenada, que está nesta atividade há duas décadas, tendo começado no antigo O Monitor, quando o jornal ainda era da prefeitura.

Dá para perceber que não dá mais para viver sem a internet, que está se transformando no principal meio de comunicação em todo o mundo. Em Garanhuns, temos blog para todos os gostos: Ronaldo César é ligado em política e cultura, Kleber Cisneiro abre espaço tanto para os fatos locais como nacionais, Marcelo Jorge registra sempre fatos positivos, Eduardo Peixoto e Pereira Filho noticiam ocorrências policiais e curiosidades, Marcos Cardoso prefere apontar os problemas de rua na cidade, o Agreste Violento cobre exclusivamente a criminalidade em toda região, Simão Silva abre espaço para política e esportes, Augusto Souto se preocupa com a educação, enquanto Anchieta Barros foca principalmente a preservação da história do município. Tem ainda o Chumbo Grosso de Altamir Pinheiro, um canhão apontado para o PT, o  V&C Garanhuns, que é bem eclético e sempre está atualizado, o mesmo podendo se dizer de André Costa e Dedé Seixas. Enfim, temos o blog de padre Emérson, um espaço para os católicos, e o Aqui na Cozinha, da Patty Martins, sempre com receitas inovadoras, de dar água na boca.

Este blog que você lê é o de Roberto Almeida. O foco principal é política, mas sempre tem matéria cultural, notícias de Garanhuns e de todas as cidades do Agreste Meridional. Vez por outra uma pitada de esportes, principalmente quando o Náutico ganha uma... Pelo menos uma vez por semana tem um post bem humorado fazendo o perfil de uma mulher bonita. Quase ninguém comenta.  Já descobri, porém, que a maioria dos marmanjos da cidade - principalmente os casados - adoram e sentem falta quando demoro a mostrar uma beldade.

Estamos bem servidos de blogs. Escolha o que mais se adapta a seu gosto. Ou leia todos se tiver tempo.

NÁUTICO E PESQUEIRA JOGAM NO GIGANTE DO AGRESTE

Os garanhuenses e torcedores do Agreste Meridional vão ter oportunidade de ver novamente um dos grandes de Pernambuco jogando na cidade. Nesta quarta-feira, a partir das 20h, o Pesqueira recebe o Náutico no estádio do Sete de Setembro, em jogo válido pelo certame estadual. O alvirrubro, campeão do primeiro turno, vem de uma goleada de 8 x 0 em cima do Petrolina.

Segundo o radialista Eduardo Peixoto, da Rádio Jornal, 3.500 ingressos foram disponibilizados para a partida de Garanhuns. O restante das entradas foram trocadas em Pesqueira, dentro do programa Todos com a Nota, do Governo do Estado.

Os ingressos aqui na cidade podem ser trocados no Colunata ou no Gigante do Agreste, a partir de amanhã, às 10h.

É uma pena que não é um time de Garanhuns no Campeonato Pernambucano, mesmo assim vale a pena conferir Náutico e Pesqueira. Em tempo: o time da "terra da renda" vai jogar fora de casa porque seu estádio não atende os requisitos da Federação Pernambucana de Futebol, inclusive quanto à iluminação.

SÃO BENTO DO UNA DISCUTE A GRAVIDADE DA SECA

A Câmara Municipal de São Bento do Una realiza nesta terça-feira, às 19h, no plenário da Casa Legislativa, uma Audiência Pública para discutir o problema da seca, que atinge todos os municípios da região.

A situação em São Bento é particularmente grave, os moradores da cidade dizem que está um verdadeiro “caos”. Não só pela falta de água, mas também porque não existe mais alimento para o rebanho.

“Existe muita propaganda, mas ação de fato nada”, é a queixa de um sãobentense a respeito da questão.

A iniciativa da Câmara tem à frente o presidente do Legislativo Municipal, Bruno Braga e da vereadora Fátima Queiroz.

Segundo os vereadores o blog tem prestado um serviço importante aos moradores de São Bento, Capoeiras e Caetés, ao divulgar o que está acontecendo na Barragem do Gurjão.

“O problema dessa barragem também precisa ser resolvido”, defende uma moradora de São Bento do Una que escreveu para o blog.

ROSA, SOCORRO E GERALDO FREIRE

Tem um comentário no post sobre a apresentação dos veículos do SAMU, que chama a atenção. O leitor elogia a conquista e ironiza: aconselha a vice-prefeita Rosa Quidute e a primeira dama, Socorro Régis, a “darem um grau” nas ambulâncias. O fato lembra o que aconteceu no início do Governo: um garanhuense enviou ao radialista Geraldo Freire, da Rádio Jornal Recife, uma mensagem considerando ridícula a atitude das duas mulheres por terem lavado as escadarias da prefeitura e do Centro Cultural.

Geraldo, que não é eleitor de Garanhuns e não tem porque puxar o saco de ninguém, deu uma resposta à altura: disse que o gesto de Socorro e Rosa era digno de elogios, observou que as duas estavam dando um bom exemplo. “Devia criticar se elas tivessem roubando”, completou.

Infelizmente, as paixões políticas e a desinformação levam a esse tipo de atitude. Muitas vezes as pessoas brincam com coisa séria, confundem um elogio merecido com bajulação e criticam o que é certo, misturando o sentimento de cidadania, que é correto, com o de frustração, próprio dos incompetentes e mal amados.

Na ilustração acima a primeira dama Socorro Régis cuidando dos jardins da Praça Dom Moura. Teve gente que achou mais fácil criticar o bom exemplo. Abaixo o radialista Geraldo Freire.


DELEGADO PERDE AÇÃO PARA BLOGUEIRO

Um delegado de polícia tentou processar um blogueiro de Aracaju, em Sergipe, por conta de um comentário assinado por pseudônimo. Apesar do leitor ter chamado o policial de inoperante e preguiçoso, a juíza que julgou a causa deu ganho de causa ao profissional de comunicação, defendendo a liberdade de informação e a tese de que os sites e blogs não são responsáveis pelos comentários dos leitores. A história toda foi contada pelo repórter Tadeu Rover, da Revista Consultor Jurídico, e reproduzida no Blog de Cláudio André, de Bom Conselho.

Devido a importância dessa decisão histórica da juíza, a favor da liberdade de expressão, também reproduzimos o texto por inteiro. Confira:

Imputar a sites e blogs a responsabilidade civil decorrente dos comentários feitos por seus internautas é ir na contramão da dinâmica do mundo virtual, ainda que as empresas que os mantenham estejam no mundo virtual em busca de lucro. Com esse entendimento, a juíza Angélica Franco, da 13ª Vara Cível de Sergipe, considerou que o site Infonet não é responsável pelo comentário de um leitor que ofendeu um delegado de Polícia. 

O delegado Leógenes Bispo Correa alega que foi vítima de agressões contra sua imagem profissional e pessoal devido a comentários de internautas decorrentes da notícia “Delegado Leógenes Correia recorre da decisão judicial”, publicados no site Infonet. Correa alegou que os comentários têm conteúdo vexatório e ofensivo, por criticarem sua conduta profissional e pessoal, o que teria causado danos morais. Correa alega que toda a sociedade aracajuana teve acesso aos comentários postados e que as palavras de baixo calão postadas não saem de sua lembrança, trazendo-lhe uma tristeza quase insuportável. 

Ele afirmou que o constrangimento é devastador dentro da Polícia Civil do estado e na sociedade para a qual ele presta serviços. O delegado citou comentário de usuário com o nome de “Anginho”, que disse: “Esse delegado é a maior vergonha dos delegados é a escória da SSPE. É famoso por sua preguiça e inoperância é um investimento perdido pelo Estado”. Para Correa, a empresa deveria filtrar os comentários, sendo, por não fazê-lo, responsável pelas ofensas. 

Para a juíza do caso, Angélica Franco, ficou evidente nos autos que os comentários causaram insatisfação e aborrecimentos ao delegado. Porém ela destaca que as características da internet impedem a avaliação prévia dos comentários. “Entendo que não há como prosperar tal alegação na dinâmica do mundo virtual, posto que o dever da requerida reside apenas em retirar do seu site as notícias ofensivas, após notificada pela vítima para fins da retirada dos aludidos comentários lançados na rede”, afirmou na sentença. 

Citando jurisprudência do Superior Tribunal de Justiça, a juíza afirma que “não há como se imputar à requerida a responsabilidade sobre comentários lançados nas redes por seus internautas”.  De acordo com os autos, o site Infonet retirou os comentários apontados como ofensivos assim que solicitado pelo delegado. 

Segundo explica a juíza, “o que não se pode permitir é que o site, tão logo comunicado pela suposta vítima da ofensa provocada pelos comentários dos internautas, deixe de adotar as medidas legais, a exemplo de retirada do ar e/ou análise desses comentários para permitir a manutenção dos comentários ou não no site, assumindo daí por diante as responsabilidades pela omissão ou na errônea avaliação desta permanência na rede”. 

Privacidade x Liberdade de informação 

Em sua decisão, a juíza faz uma reflexão sobre a relação da privacidade, a liberdade de expressão e a liberdade de informação. “Não se pode confundir liberdade de expressão com liberdade de informações, esta última está vinculada à veracidade e a imparcialidade, diferentemente do que ocorre com a primeira”. 

De acordo o exposto na sentença, a privacidade consiste no direito de estar só, evitando que certos aspectos da vida privada cheguem ao conhecimento de terceiros. “É um direito de conteúdo negativo, pois inibe a exposição de fatos particulares da vida do indivíduo”, explica. 

Já a liberdade de expressão, segundo definição da juíza, é o direito de expor seus pensamentos, ideias e opiniões, quer sejam na seara social, política, econômica ou religiosa. “Esta reside no mundo das ideias, sem compromisso com a verdade ou imparcialidade”, complementa. 

Por último, Angélica define que a liberdade de informação consiste no direito de informar e receber informações de maneira livre, sobre fatos e acontecimentos, estes objetivamente apurados. Segundo a sentença, a notícia publicada pelo site Infonet “não extrapola o direito de informação e liberdade de imprensa, cumprindo apenas com o dever de informar a comunidade sobre fatos e ocorrências públicas, inclusive, tendo assegurado ao autor a sua manifestação sobre a insatisfação quanto à conclusão da decisão”. 

A juíza ressalta ainda que o delegado, “por ocupar um cargo público, através do qual presta serviços à sociedade, está sujeito a exposição tanto da vida profissional, quiçá pessoal (vida privada), e, em consequência disto, exposto à críticas, quer sejam estas positivas ou negativas”.

segunda-feira, 25 de fevereiro de 2013

ARMANDO VIRA O JOGO EM CAETÉS

Armando com o prefeito do Recife, Geraldo Júlio

O prefeito de Caetés com Izaías e outros gestores do interior

Armando, Eduardo Campos e Neide Reino

Em janeiro, quando convocou à imprensa de Garanhuns para mostrar como encontrou Caetés, o prefeito Armando Duarte (PTB), parecia não saber por onde começar. Tudo estava "de pernas pro ar". Em pouco tempo, porém, o gestor está encontrando os caminhos para destravar a administração e há indicações de que já "virou o jogo" no município, onde ganhou a eleição por uma diferença de menos de 1%.

Para começo de conversa o prefeito conseguiu melhorar o Hospital Municipal. Pode ainda não estar 100%, mas o povo não precisa ser socorrido em Capoeiras. Melhorou o atendimento, aumentou o número de médicos e a farmácia básica já está sendo abastecida.

Na educação o Governo Municipal inicia trabalho de recuperação das escolas e realizou uma capacitação com os professores que deixou os profissionais de ensino amplamente satisfeitos.

Num trabalho conjunto das áreas de saúde e ação social, a prefeitura instalou uma casa de apoio em Recife, próxima ao IMIP. Oferece as condições necessárias para hospedar os moradores de Caetés e ainda disponibiliza um carro para transportar os pacientes dentro da capital.

VEÍCULOS - Armando não completou ainda dois meses no governo. Mas a prefeitura já comprou um micro ônibus para transporte fora do domicílio, quatro fiats uno, duas camionetas Strada e um ônibus escolar 0 km. De acordo com sua assessoria mais oito estão para chegar.

Como outros municípios do Agreste Meridional, Caetés também foi contemplado com uma ambulância do SAMU, que já está na cidade.

Na área rural o governo de Armando Duarte já começou a recuperar a estradas, limpar e ampliar barreiros e barragens. Um total de 20 comunidades já foram contempladas com esses serviços.

Outra conquista da gestão nesses 55 dias foi dobrar o número de agricultores inscritos no programa Garantia Safra. São 2.356 os pequenos produtores beneficiados atualmente.

Como a seca continua castigando Caetés e toda região, a prefeitura dá a carga toda para não deixar o povo sem água. São 11 caminhões pipa pelo Exército, seis pelo IPA e mais três pela prefeitura, totalizando 20 veículos a serviço do povo.

Num trabalho da Secretaria de Agricultura, o Governo de Caetés assegurou a construção de 575 cisternas na zona rural do município. Serão 350 com capacidade de 16 mil litros, através de convênio do Ministério do Desenvolvimento Social e do Prorural. As outras 225, tipo calçadão, armazenam 52 mil litros de água e serão feitas em parceria com o Ministério do Governo Federal, a Secretaria de Agricultura do Estado, convênio com a Diocese de Caruaru e apoio da Diocese de Pesqueira.

Por fim, a chegada do Banco do Brasil a Caetés é uma realidade. O prédio em que irá funcionar a agência está sendo reformado e talvez ainda este semestre aconteça a inauguração.

Enfim, quem pensou que Armando Duarte ia se enrolar e perder tempo falando do governo passado pode ter "quebrado a cara". O prefeito está se movimentando, se articulando com os colegas e o governador - como mostram as fotos acima - convencido de que o certo mesmo é trabalhar.

PREFEITA FAZ RESSALVAS A DECISÃO DO JUIZ

A prefeita de São Bento do Una, Débora Almeida, através de um texto publicado no Facebook, faz ressalvas a decisão do juiz que mandou retirar as bombas da Barragem do Gurjão. Segundo ela, moradores da zona rural do seu município, usuários do reservatório desde os tempos da gestão de Paulo Bodinho, foram prejudicados.

Na íntegra, o texto assinado por Débora:

Na quarta-feira de cinzas, às 16:00, nos reunimos com os moradores dos sítios Una do Simão, Minador, Maniçoba dos Soares e sítios vizinhos. Um dos lugares mais castigados pela estiagem. Todos usuários da rede de água proveniente da Barragem do Gurjão
. 
A rede existe a quase 20 anos e foi instalada na gestão do então prefeito Paulo Bodinho. Nos últimos meses vinham existindo dificuldades no abastecimento e muitas residências da zona rural não recebiam água pela rede.
 
Na reunião discutimos algumas soluções para o problema e definimos uma comissão, que no dia seguinte já estava trabalhando e definindo a estratégia. Para felicidade de todos, após iniciado o trabalho de organização e fiscalização, alguns lugares aonde a mais de dois anos não chegava uma gota de água, a água voltou a chegar. Resultado do esforço e empenho de toda a comunidade.

Mas, para tristeza e desespero de todos, em cumprimento a uma decisão judicial tomada de forma isolada e sem conhecimento da realidade vivenciada pelos moradores da zona rural, a bomba da estação elevatória que pertencia a São Bento foi retirada e apreendida e os caminhões foram proibidos de retirar água da barragem. 

Todos sabemos das dificuldades e da necessidade de racionamento de água, ante a redução dos níveis dos mananciais. A situação poderia muito bem ter sido resolvida de forma pacifica, ouvindo a população e propondo uma solução que atendessem aos que mais precisam. Com certeza todos entenderiam e cumpririam o que fosse combinado, ante a necessidade urgente de racionamento,

Já estamos com a cópia do processo judicial e vamos tomar as providencias que forem necessárias para o religamento da rede e dispostos a organizar e implementar o sistema de racionamento com as autoridades competentes para que possamos abastecer as comunidades rurais mais atingidas pela seca em nosso município. 

(Na foto a prefeita Débora reunida com moradores do Sítio Una do Simão).

GOVERNO MOSTRA UNIDADES DO SAMU À POPULAÇÃO

Nesta manhã de segunda-feira (25), a população de Garanhuns acompanhou um desfile anunciando a chegada das duas unidades móveis do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu). O percurso começou às 9h e foi feito pelas principais avenidas e ruas da cidade.

Enfeitadas com laços e balões nas cores do Governo Municipal e de sirenes ligadas, foi possível ver a alegria nos olhares, sorrisos e gestos dos garanhuenses que estavam nas portas das casas e nos estabelecimentos comerciais. 

O governador de Pernambuco, Eduardo Campos, entregou as chaves das ambulâncias ao prefeito Izaías Régis na última sexta-feira (22), durante o Encontro Juntos Por Pernambuco, realizado em Gravatá. 

Agora, o prazo estipulado pelo Ministério da Saúde para o começo do funcionamento do serviço no município é de 90 dias. “Os profissionais que vão trabalhar nessa estrutura passarão por treinamentos. Depois disso, faremos as contratações. Nossa expectativa é de que possamos começar o atendimento bem antes do mês de maio”, informou Izaías. 

 As ambulâncias estão expostas em frente ao Palácio Celso Galvão, na Avenida Santo Antônio, até o final da tarde de hoje.(Material produzido pela Secretaria de Comunicação Social).

GARANHUNS SEDIA ENCONTRO ESPÍRITA

O Centro Seara Espírita Allan Kardec, localizado na Rua Joaquim Távora, bairro de São José, está promovendo no próximo mês de março o XXIV Encontro Garanhuense de Jornada Espírita.

A abertura será no dia 13, às 20h,  no Centro Cultural Alfredo Leite Cavalcanti, com o Projeto Cultural Nando Cordel e a palestra “O Homem é um Analfabeto Funcional”. Participação de Lourenço de Barros.

O Encontro prossegue no dia 16, às 20h,  na sede da Seara Espírita Allan Kardec, tendo como orador Ricardo Brandão, de Alagoas.

No dia 22,  Carlos Eduardo Sancier, da Federação Espírita Pernambucana, é o palestrante da noite, também no Centro da Rua Joaquim Távora.

O pernambucano Sílvio Romero dá continuidade à jornada, fazendo uma palestra no Centro Cultural, no dia 29, às 20h.

No dia 30 acontece o encerramento do Encontro Espírita, com a realização de um Seminário, tendo como expositor Silvio Romero. Será às 9h, na Seara Espírita Allan Kardec.

O espiritismo, codificado pelo francês Allan Kardec como um misto de doutrina, ciência, filosofia e religião, hoje é muito forte no Brasil. Novelas de televisão e filmes têm reforçado ainda mais a crença. Em Garanhuns existe pelo menos uma dezena de centros, frequentados por médicos, professores, homens públicos, juízes, promotores, empresários, homens e mulheres do povo.

Encontros como esse que acontece em março oferecem uma oportunidade para que mais pessoas tomem conhecimento do que trata realmente a doutrina espírita.

No Brasil o grande nome do espiritismo foi o mediu Chico Xavier, admirado até por católicos, evangélicos, agnósticos e até ateus.

SENADOR DO PP DE RONDÔNIA PROPÕE CASTRAÇÃO DE QUEM VIOLENTA MENORES DE IDADE

A hipocrisia e a aberração estão presentes a todo momento em Brasília. O senador Ivo Cassol, do PP de Rondônia, apresentou um projeto de lei, já em tramitação, determinando a castração química de violentadores reincidentes de menores de idade. O texto propõe que, nas primeiras duas vezes em que cometer o crime, o réu pode optar por substituir a pena de reclusão pela castração química — ou seja, um tratamento médico para deixá-lo impotente.

Caso o criminoso reincida o juiz pode determinar a castração compulsória. Cassol queria, na verdade, a mutilação peniana do agressor, mas isso a Constituição não permite, segundo revela o colunista Lauro Jardim, da Revista Veja.

A propósito, o moralista Ivo Cassol foi condenado por improbidade, acusado de compra de votos nas eleições de 2006. A pena ideal para o crime do senador seria arrancar o pênis ou a cabeça de cima?

OS VENCEDORES DO OSCAR 2013

“Argo”, do cineasta Bem Affeck, terminou desbancando “Lincoln”, de Spielberg e ficou com o Oscar de Melhor Filme. O longa recebeu ainda as estatuetas de roteiro adaptado e melhor edição.

Dirigido e estrelado por Afffeck, "Argo" é um filme sobre o ousado plano da Agência em resgatar seis diplomatas dos EUA do Irã se passando por uma equipe de filmagem de Hollywood.

O cineasta oferece no início da projeção uma narrativa em quadrinhos sobre como os EUA ajudaram o xá Mohammad Reza Pahlavi a governar, a partir de interesses econômicos, até sua deposição em 1979 pelo célebre aiatolá Khomeini.

OS OUTROS VENCEDORES

O premiado diretor taiwanês Ang Lee, há muito radicado nos Estados Unidos, ficou com o Oscar de Melhor Direção. Seu filme ganhou ainda as estatuetas de Melhor Fotografia, Melhor Trilha Sonora Original e Melhores Efeitos Visuais.

O Oscar de Melhor Ator ficou com Daniel Day Lewis, que interpreta o ex-presidente Lincoln, no filme do homônimo.

Jennifer Lawrence, do bom filme “O Lado Bom da Vida”, confirmou seu favoritismo e ganhou o Oscar de Melhor Atriz.

O veterano Christoph Waltz, de Durango Livre (Quentin Tarantino) foi escolhido como o Melhor Ator Coadjuvante.

Anne Hathaway, de Os Miseráveis, ganhou o Oscar de Melhor Atriz Coadjuvante.

Django Livre ficou com a estatueta de Melhor Roteiro Original.

"Amor", do cineasta austríaco Michael Haneke, ganhou o Oscar de melhor filme estrangeiro.
"Amor" trata da dignidade da velhice e do direito de escolher a própria morte quando a saúde e a sanidade se esgotam.
(Na ilustração uma cena de "Argo", escolhido como o Melhor Filme na cerimônia do Oscar 2013).

domingo, 24 de fevereiro de 2013

A OPOSIÇÃO A IZAÍAS

A oposição a Izaías é invisível, mas existe. Um pequeno grupo de pessoas tem feito reuniões na cidade para discutir os rumos do Governo Municipal. Eles montaram um esquema para monitorar a administração do PTB secretaria por secretaria. Acompanham também os programas de rádio e os blogs. Consideram que o início da gestão não é promissor, mas acreditam que o gestor vai realizar um bom trabalho, superior ao do seu antecessor. Acham, porém, que o governante irá se perder nos gestos, nos erros políticos. Os oposicionistas estão atuando sem aparecer e só vão se pronunciar quando o governo completar um ano. Nenhum vereador participa desse grupo e o ex-prefeito Zé da Luz, que tentará voltar ao poder por Caetés, acompanha tudo à distância.

GAROTINHO PREPARA CACETADA NOS JORNAIS

Ex-governador do Rio de Janeiro e deputado federal pelo PR, Anthony Garotinho prepara uma enorme cacetada nos grandes jornais brasileiros. Ele vai apresentar projeto de lei eliminando a exigência de que empresas públicas e privadas publiquem seus balanços em jornais impressos.

"Em todos os países civilizados do mundo as grandes indústrias e empresas prestadoras de serviços já tiraram esse custo das suas contas publicando seus balanços na internet", escreveu Garotinho no seu blog.

A chamada publicidade legal é uma das principais fontes de receita da grande imprensa. Uma página de anúncio no jornal Valor Econômico, por exemplo, custa R$ 40 mil e um balanço com 20 páginas custa cerca de R$ 800 mil.

Em geral, todo esse papelório é jogado no lixo pelos leitores, uma vez que o público que consome balanços, fatos relevantes e editais, formado por investidores e analistas de mercado, recebe esses documentos em formatos eletrônicos.

O projeto será apresentado por Garotinho como uma iniciativa a mais para a queda do Custo Brasil, no momento em que o governo Dilma se esforça nessa direção, com medidas como a redução dos juros e das tarifas de energia. Segundo o deputado, a exigência de publicação de balanços em jornais impressos é um "subsídio" disfarçado às empresas de comunicação, além de causar sérios danos ambientais.

Caso a proposta do deputado do PR seja aprovada no Congresso, grandes jornais do país como O Globo, Estadão, Folha de São Paulo e Valor Econômico perderão uma grande fonte de receita. E os governos e empresas vão economizar.

Tudo vai migrar para a internet com significativa economia para os cofres públicos e privados. (Na post foram usados alguns parágrafos de matéria publicada no Portal Brasil 247).

A OPOSIÇÃO É O MELHOR CABO ELEITORAL DO PT

Do jornalista Elio Gaspari na Folha de São Paulo:*

Anunciado como se pudesse vir a ser o discurso do então desconhecido companheiro Obama na convenção democrata de 2000, o grito de guerra do senador Aécio Neves foi um pronunciamento pedestre. Suas críticas à década petista têm alguma procedência, mas terminam caindo na armadilha de quem tem muitas opiniões sem que elas formem um ponto de vista. Viu o futuro no retrovisor. Se a exibição das contradições morais, políticas e econômicas do comissariado levasse a algum lugar, Lula não teria sido reeleito, muito menos colocado os postes Dilma Rousseff no Planalto e Fernando Haddad na Prefeitura de São Paulo.

O tucanato continua encantado pela crença segundo a qual se uma pessoa ficar com duas vezes mais raiva do PT, terá direito a dois votos nas próximas eleições. Só a falta de assunto explica o fato de os tucanos terem caído numa finta petista, aceitando uma antecipação precoce e descosturada da sucessão presidencial do ano que vem.
Tome-se o espaço que o senador dedicou à educação. Exatamente 21 palavras: "O governo herdou a universalização do ensino fundamental, mas foi incapaz de elevar o nível da qualidade na sala de aula". Médio. Segundo o Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais, o Inep, em 2007 havia 7,1 milhões de crianças matriculadas na zona de mau ensino, com avaliações abaixo de 3,7 no Índice de Desenvolvimento do Ensino Básico. Em 2011, esse número baixou para 1,9 milhão. Há tucanos que fazem melhor? Em Minas Gerais, com certeza. Em Alagoas, não.
Do outro lado da mesa estão as políticas sociais do governo. Se a oposição admitir que algumas delas funcionam, todo mundo lucra, sobretudo ela. Dois exemplos: o desempenho escolar das crianças beneficiadas pelo Bolsa Família e a discussão do estímulo à criação do turno único nas escolas.
A velha demofobia ensina que dar dinheiro a pobre é assistencialismo barato. No século 19 dizia-se que a abolição da escravatura estimularia o ócio e a embriaguez dos negros. Hoje há gente que acredita que o Bolsa Família remunera a preguiça da miséria e, como o ensino público é ruim, as crianças fogem das aulas ou, quando comparecem, não aprendem. É a ignorância a serviço da demofobia. Em 2011 a evasão escolar da meninada do programa no ensino básico da rede pública foi de 2,9%. Já a evasão no universo das escolas públicas, segundo o Censo Escolar, ficou em 3,2%. No desempenho, perderam de 86,3% a 83,9%. Indo-se para o ensino médio, a garotada do Bolsa Família fez melhor tanto no desempenho (79,9% x 75,2%) como na evasão (7,1 x 10,8%).
Enquanto a oposição mostra-se incapaz de erguer a bandeira do turno único, o governo correu atrás da expansão do tempo integral nas escolas onde a maioria dos alunos são beneficiados pelo Bolsa Família. Em 2010 havia 10 mil escolas públicas com esse regime. Nelas, só 2.869 (29%) tinham maioria de alunos cobertos pelo programa. Em 2012, as escolas com tempo integral triplicaram (32 mil) e 17.575 (54%) são frequentadas por crianças do Bolsa Família. Isso foi conseguido com recursos do Orçamento e parcerias com prefeitos. Nem um tostão federal foi gasto com tijolos, quadras de esporte ou salas para diretores. Muito menos com clipes publicitários ridículos.
E o mensalão? Pois é, pobre não sabe votar. Ou será que sabe, apesar do mensalão?
* Elio Gaspari é um dos jornalistas mais respeitados do Brasil. Publicou os livros A Ditadura Envergonhada, A Ditadura Escancarada, A Ditadura Derrotada e A Ditadura Encurralada, com um estudo detalhado do golpe militar de 1964, uma avaliação dos governos militares e o que levou à derrocada da ditadura brasileira.

GUIMARÃES ROSA - ESCRITORES BRASILEIROS - 23º

João Guimarães Rosa nasceu em Cosdisburgo, interior de Minas Gerais, em 1908. Foi o primeiro dos seis filhos de dona Francisca Guimarães e de Florduardo Pinto Rosa. O pai do futuro escritor era comerciante, juiz-de-paz, caçador de onças e contador de histórias.

Joãozito, como era chamado quando criança, começou seus estudos na cidade natal, mas  concluiu o antigo curso primário no Grupo Escolar Afonso Pena em Belo Horizonte. Teve ainda uma passagem, quando estudante, por São João Del Rei.

Desde menino tinha uma queda por estudar línguas. Aos sete anos, sozinho, começou a aprender francês. Tempos depois, ainda moço, confessaria a uma prima, estudante:

Falo: português, alemão, francês, inglês, espanhol, italiano, esperanto, um pouco de russo; leio: sueco, holandês, latim e grego (mas com o dicionário agarrado); entendo alguns dialetos alemães; estudei a gramática: do húngaro, do árabe, do sânscrito, do lituânio, do polonês, do tupi, do hebraico, do japonês, do tcheco, do finlandês, do dinamarquês; bisbilhotei um pouco a respeito de outras. Mas tudo mal. E acho que estudar o espírito e o mecanismo de outras línguas ajuda muito à compreensão mais profunda do idioma nacional. Principalmente, porém, estudando-se por divertimento, gosto e distração.

Em 1925, matriculou-se na então denominada Faculdade de Medicina da Universidade de Minas Gerais, com apenas 16 anos. Segundo um colega de turma, Dr. Ismael de Faria, no velório de um estudante vitimado pela febre amarela, em 1926, teria Guimarães Rosa dito a famosa frase: "As pessoas não morrem, ficam encantadas", que seria repetida 41 anos depois por ocasião de sua posse na Academia Brasileira de Letras.

Sua estréia nas letras se deu em 1929, quando era estudante. Escreveu quatro contos: Caçador de camurças, Chronos Kai Anagke (título grego, significando Tempo e Destino), O mistério de Highmore Hall e Makiné para um concurso promovido pela revista O Cruzeiro. Todos os contos foram premiados e publicados com ilustrações em 1929-1930, alcançando o autor seu objetivo, que era o de ganhar a recompensa nada desprezível de cem contos de réis.

Em 27 de junho de 1930, ao completar 22 anos, casou-se com Lígia Cabral Penna, então com apenas 16 anos, que lhe dá duas filhas: Vilma e Agnes. Dura pouco seu  primeiro casamento, desfazendo-se uns poucos anos depois. Ainda em 1930, forma-se em Medicina, tendo sido o orador da turma, escolhido por aclamação pelos 35 colegas.

Guimarães Rosa exerceu a profissão em Itaguara, pequena cidade que pertencia ao município de Itaúna (MG), onde permanece cerca de dois anos. Relaciona-se com a comunidade, até mesmo com raizeiros e receitadores, reconhecendo sua importância no atendimento aos pobres e marginalizados, a ponto de se tornar grande amigo de um deles, de nome Manoel Rodrigues de Carvalho, mais conhecido por "seu Nequinha", que morava num grotão enfurnado entre morros, num lugar conhecido por Sarandi.

Espírita, "Seu Nequinha" parece ter sido o inspirador da figura do Compadre meu Quelemém, espécie de oráculo sertanejo, personagem de Grande Sertão: Veredas.

Antes que os anos 30 terminem, ele participa de outros dois concursos literários. Em 1936, a coletânea de poemas Magma recebe o prêmio de poesia da Academia Brasileira de Letras. 

Um ano depois, sob o pseudônimo de "Viator", concorre ao prêmio HUMBERTO DE CAMPOS, com o volume intitulado Contos, que em 46, após uma revisão do autor, se transformaria em Sagarana, obra que lhe rendeu vários prêmios e o reconhecimento como um dos mais importantes livros surgidos no Brasil contemporâneo.

Os contos de Sagarana apresentam a paisagem mineira em toda a sua beleza selvagem, a vida das fazendas, dos vaqueiros e criadores de gado, mundo que Rosa habitara em sua infância e adolescência. Neste livro, o autor já transpõe a linguagem rica e pitoresca do povo, registra regionalismos, muitos deles jamais escritos na literatura brasileira.

Em 1938, Guimarães Rosa é nomeado Cônsul Adjunto em Hamburgo, e segue para a Europa; lá fica conhecendo Aracy Moebius de Carvalho (Ara), que viria a ser sua segunda mulher. Durante a guerra, por várias vezes escapou da morte; ao voltar para casa, uma noite, só encontrou escombros. A superstição e o misticismo acompanhariam o escritor por toda a vida. Ele acreditava na força da lua, respeitava curandeiros, feiticeiros, a umbanda, a quimbanda e o kardecismo. Dizia que pessoas, casas e cidades possuíam fluidos positivos e negativos, que influíam nas emoções, nos sentimentos e na saúde de seres humanos e animais. Aconselhava os filhos a terem cautela e a fugirem de qualquer pessoa ou lugar que lhes causasse algum tipo de mal estar.

Embora consciente dos perigos que enfrentava, protegeu e facilitou a fuga de judeus perseguidos pelo Nazismo; nessa empresa, contou com a ajuda da mulher, D. Aracy. Em reconhecimento a essa atitude, o diplomata e sua mulher foram homenageados em Israel com a mais alta distinção que os judeus prestam a estrangeiros: o nome do casal foi dado a um bosque que fica ao longo das encostas que dão acesso a Jerusalém.

Em 1952 Guimarães Rosa faz uma excursão ao Mato Grosso. O resultado é uma reportagem poética: Com o vaqueiro Mariano. Segundo depoimento do próprio Manuel Narde, vulgo Manuelzão, falecido em 5 de maio de 1997, protagonista da novela Uma estória de amor, incluída no volume Manuelzão e Miguilim, durante os dias que passou no sertão, o escritor pedia notícia de tudo e tudo anotava "ele perguntava mais que padre" –, tendo consumido "mais de 50 cadernos de espiral, daqueles grandes", com anotações sobre a flora, a fauna e a gente sertaneja usos, costumes, crenças, linguagem, superstições, versos, anedotas, canções, casos, estórias...

Em 1956, no mês de janeiro, reaparece no mercado editorial com as novelas Corpo de Baile, onde continua a experiência iniciada em Sagarana. A partir de o Corpo de Baile, a obra de Rosa - autor reconhecido como o criador de uma das vertentes da moderna linha de ficção do regionalismo brasileiro - adquire dimensões universalistas, cuja cristalização artística é atingida em Grande Sertão: Veredas, lançado em maio de 56.

O terceiro livro de Guimarães Rosa, uma narrativa épica que se estende por 600 páginas, focaliza numa nova dimensão, o ambiente e a gente rude do sertão mineiro. Grande Sertão: Veredas reflete um autor de extraordinária capacidade de transmissão do seu mundo, e foi resultado de um período de dois anos de gestação e parto. A história do amor proibido de Riobaldo, o narrador, por Diadorim é o centro da narrativa. Para Renard Perez, autor de um ensaio sobre Guimarães Rosa, emGrande Sertão: Veredas, além da técnica e da linguagem surpreendentes, deve-se destacar o poder de criação do romancista, e sua aguda análise dos conflitos psicológicos presentes na história.

O lançamento de Grande Sertão: Veredas causa grande impacto no cenário literário brasileiro. O livro é traduzido para diversas línguas e seu sucesso deve-se, sobretudo, às inovações formais. Crítica e público dividem-se entre louvores apaixonados e ataques ferozes. Torna-se um sucesso comercial, além de receber três prêmios nacionais: o Machado de Assis, do Instituto Nacional do Livro; o Carmen Dolores Barbosa, de São Paulo; e o Paula Brito, do Rio de Janeiro. A publicação faz com que Guimarães Rosa seja considerado uma figura singular no panorama da literatura moderna, tornando-se um "caso" nacional.

A partir de 1958, o autor começa a apresentar problemas de saúde e estes seriam, na verdade, o prenúncio do fim próximo, tanto mais quanto, além da hipertensão arterial, o paciente reunia outros fatores de risco cardiovascular como excesso de peso, vida sedentária e, particularmente, o tabagismo. Era um tabagista contumaz e embora afirme ter abandonado o hábito, em carta dirigida ao amigo Paulo Dantas em dezembro de 1957, na foto tirada em 1966, quando recebia do governador Israel Pinheiro a Medalha da Inconfidência, aparece com um cigarro na mão esquerda.

Em 1962, é lançado Primeiras Estórias, livro que reúne 21 contos pequenos. Nos textos, as pesquisas formais características do autor, uma extrema delicadeza e o que a crítica considera "atordoante poesia".

Em maio de 1963, Guimarães Rosa candidata-se pela segunda vez à Academia Brasileira de Letras (a primeira fora em 1957, quando obtivera apenas 10 votos), na vaga deixada por João Neves da Fontoura. A eleição dá-se a 8 de agosto e desta vez é eleito por unanimidade. Mas não é marcada a data da posse, adiada sine die, somente acontecendo quatro anos depois, no dia 16 de novembro de 1967. 

No meio do ano, publica seu último livro, também uma coletânea de contos,Tutaméia

Guimarães Rosa, no seu discurso de posse na Academia Brasileira de Letras, disse uma frase que parecia um pressentimento: “A gente morre para provar que viveu”. Três dias depois, aos 59 anos, teve um infarto no apartamento em que morava, em Copacabana, e o Brasil perdeu um dos seus grandes escritores.

Em 1967, João Guimarães Rosa seria indicado para o prêmio Nobel de Literatura. A indicação, iniciativa dos seus editores alemães, franceses e italianos, foi barrada pela morte do escritor.

(Fonte: Projeto Releituras/Releituras.com)