sábado, 10 de outubro de 2009

O ÍDOLO BRASILEIRO DE WOOD ALLEN

Wood Allen é um dos maiores diretores do cinema americano. Embora seja um intelectual, dificilmente alguém no Brasil - e acredito na maioria dos países - nunca ouviu falar dele, pois suas obras tanto são exibidas em sessões de arte, quanto estão espalhadas em DVDs ou são repetidas no horário da tarde nos canais de TV aberta. Esse cineasta respeitado tem um ídolo brasileiro, admira de verdade um grande ícone do nosso país, conforme conseguiu descobrir o jornalista Geneton Moraes Neto. Será o Ronaldo? O Kaká? O cineasta Nélson Pereira dos Santos? Quem sabe o Caetano Veloso, Chico Buarque ou Milton Nascimento?
Não, senhores, nenhum deles foi citado por Allen na entrevista ao pernambucano. Ele confessou ter ficado fascinado por Machado de Assis. Leu "Memórias Póstumas de Brás Cubas", que lhe foi dado de presente por uma amiga e ficou encantado com a ironia, o realismo e o talento de escrever do nosso Machado. O autor de "Dom Casmurro" morreu em 1909, na primeira década do século XX. Mas ainda impressiona pessoas inteligentes mundo afora. É isso aí que chamam de imortalidade. (Na foto, Machado de Assis, também conhecido como "o bruxo do Cosme Velho').

Nenhum comentário:

Postar um comentário